blog do Roberto Leite

Assuntos de interesses multiplos e atuais.

COVARDE CORAÇÃO VALENTE

apoio 1Em meu passeio matinal pelos blogs encontrei este artigo no blog do Jiulio Sanmartine

http://prosaepolitica.wordpress.com/

 

COVARDE CORAÇÃO VALENTE
Mauro Pereira da Silva
________________________________________
Mesmo que os brasileiros dêem um basta à ensandecida jornada da patética versão lulomalufista do comunismo do século 21 ao centro do poder eterno elegendo Aécio Neves presidente dia 26 próximo, o rastro de destruição deixado pelos governos de Lula e Dilma Rousseff é um indicador bastante forte de que certamente o Brasil ainda vai padecer muito para superar os estragos deixados pelo vendaval que o assola ao longo desses doze anos de jugo petista.
No entanto, apesar do cenário de terra arrasada que herdaria, tomo por óbvio que uma vitória do candidato tucano seria naturalmente um fator positivo na hercúlea tarefa de reconstruir o País. A sensação de bagunça generalizada e de falta de comando na administração de Dilma Roussef, me levam a presumir que, entre outras decorrências positivas, uma mudança no comando do governo federal teria como resultado imediato a interrupção das negociatas engendradas por corruptos e corruptores que mamam à vontade nas tetas generosas dos governos de Lula e Dilma desde janeiro de 2003.
Respaldado em uma bilionária máquina de propaganda concebida nos moldes nazistas, o governo sempre vendeu à sociedade a imagem mentirosa de um país desenvolvido socialmente, solidificado democraticamente e desassociado da miséria. Esse Brasil Maravilha não passa de apenas mais um embuste articulado pelo Partido dos Trabalhadores e sustentado a peso de ouro pela vassalagem ordinária alugada.culpa 1
Nada mais que outra empulhação concebida pela sanha autoritária do ex-ministro da comunicação social Franklin Martins e que encontrou no solo fértil e devidamente adubado do egocentrismo exacerbado de sua principal liderança a condição ideal para florescer e vicejar.
Entretanto, o retumbante NÃO! que a grande maioria dos brasileiros disse à presidente-candidata e ao lulopetismo no primeiro turno da eleição presidencial do dia 06 último, mostra de forma cabal que a farsa caminha para o seu desmantelamento e os primeiros resultados das pesquisas no segundo turno indicam que é grande a possibilidade do deus de Marta e astro-rei do universo marilênico ter de curvar-se ao restabelecimento da verdade imposto pelo veredito das urnas.
O recado enviado por cerca de 60% dos eleitores brasileiros foi claro e direto: Nem todo o Brasil é feito de tolos.
saco cheioFicou mais do que nítido o estupor que tomou conta das hostes petistas com a espetacular reação do candidato tucano Aécio Neves. Linchado eleitoralmente pelos institutos de pesquisas, que de forma acintosa passaram a ignorá-lo, e condenado por antecipação ao ostracismo político pela mídia que deliberadamente o asilou no esquecimento, o senador mineiro ressurgiu das cinzas para qualificar-se como a principal referência da insatisfação manifestada por várias dezenas de milhões de brasileiros e brasileiras que não estavam dispostos a submeterem-se aos desmandos petistas, cuja soberba já não conseguia esconder a certeza da vitória no primeiro turno do pleito.
Atônitos, viram desmoronar, também, a possibilidade do enfrentamento com Marina Silva na eleição do dia 26 de outubro próximo. Consternados, sentiram escapar por entre os dedos a concretização apoteótica do ideário petista e a consolidação definitiva do estado lulopetista. À elite malvada e aos brancos de olhos azuis restaria somente como alternativa assistir o ápice da consagração de Lula representada por duas vertentes do PT, decidindo qual ala do partido subiria a rampa do Palácio do Planalto.
Debatendo-se em mais uma enxurrada de denúncias de corrupção envolvendo a Petrobras e os Correios, o partido liderado por Lula já deixou claro logo no primeiro programa político do segundo turno que não abrirá mão daquilo que sabe fazer de melhor quando pressente o menor sinal de ameaça ao seu projeto de tomada definitiva do poder. Sob as bênçãos do sumo pontífice da seita, a santanidade do mago do marketing político não se constrangerá em tentar convencer o eleitorado das virtudes de um coração valente. Resta saber se ele terá competência suficiente para esconder o vazio ético de uma alma covarde.debvate
Mais uma vez, assistiremos ao mais refinado espetáculo da sordidez. O debate de alto nível com a apresentação de propostas dará lugar a um rosário interminável de mentiras, de armações, de ataques pessoais, de manipulação dos fatos visando ludibriar o eleitor. Uns por necessidade, muitos por interesse, se deixarão encantar pelo mantra à empulhação escrito por João Santana e recitado à exaustão por Dilma. Mais que desconstruir o adversário, urge destruir o inimigo. Porém, tudo indica que a sociedade brasileira já se cansou desse modo canhestro de fazer política e a recepção festiva ao apoio à candidatura de Aécio Neves de lideranças expressivas, entre elas Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos e Marina Silva, terceira colocada no primeiro turno com mais de 20 milhões de votos, sinaliza a chegada de dias de mudanças.
“Os desatinos que vêm assolando nosso país há praticamente nove anos, infelizmente, demandarão o esforço de gerações para recolocá-lo nos trilhos do desenvolvimento”, escrevi há algum tempo. “No entanto, apesar de todos os percalços, haveremos de ver triunfar a lisura e a retidão. Ainda que tardia, despida da toga servil maculada pela gratidão irrestrita, a história se incumbirá de fazer justiça a esses vendilhões da pátria. É só uma questão de tempo”. Hoje, esse tempo de ajuste de contas legitimado pelo voto não está tão distante quanto me parecia em 2010.verba escolar1

14 out 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ARTIGOS, CRESCIMENTO ECONÔMICO, CRISE ECONÔMICA, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

Colaboração do Vorner

O nosso colaborador Vorner nos enviou este quadro para ajudar na decisão de amanhã:

vorner

05 out 2014 Posted by | Arte, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

Radiografia.

Radiografia.

Este texto do Guzzo forma uma imagem real dos fatos atuais e do comportamento do atual governo

com sua propaganda falsa, esperando que a tese do Lula de que uma mentira repetida incansavelmente

se transforma magicamente em verdade, seja realmente um fato consumado.canalhas 2

Eta Brasil………

Vamos que vamos

Dinheiro falso’, de J.R. Guzzo
PUBLICADO NA EDIÇÃO IMPRESSA DE VEJAdedo duro 2
J.R. GUZZO
Governos que mentem para o público o tempo todo acabam mais cedo ou mais tarde mentindo para si mesmos e, pior ainda, acreditando nas mentiras que dizem; o resultado é que sempre chegam a uma situação em que não sabem mais fazer a diferença entre o que é verdadeiro e o que é falso. Eis aí onde veio parar o governo da presidente Dilma Rousseff nestes momentos decisivos da campanha eleitoral. Muito pouco do que está dizendo faz nexo – resultado inevitável do hábito, desenvolvido já há doze anos, de navegar com o piloto automático cravado na contrafação dos fatos e na falsificação das realidades.
Entre atender à sua consciência e atender a seus interesses, o governo jogou todas as fichas na segunda alternativa, ao se convencer de que seria muito mais proveitoso tapear o maior número possível de brasileiros com a invenção de virtudes do que ganhar seu apoio com a demonstração de resultados. Não compensa: para que fazer toda essa força se dá para comprar admiração, cartaz e votos com dinheiro falso? Foi o que concluíram, lá atrás, os atuais donos do país. Agora, como viciados em substâncias tóxicas, vivem na dependência da embromação; está muito tarde para mudar, e a única opção é continuar mentindo até o dia das eleições. Sua esperança é que a maioria dos eleitores, como acontece com frequência, ache mais fácil acreditar do que compreender.
Para se ter uma ideia de onde foram amarrar nosso burro: o estado-maior da campanha de Dilma considerou que sua vitória mais importante no primeiro debate entre os candidatos foi ter escapado “de todas as perguntas difíceis”. É triste. Quando a verdade é substituída pelo silêncio, ensina o poeta Ievgeni Ievtushenko, o silêncio torna-se uma mentira – talvez seja, aliás, sua modalidade mais eficiente. A partir daí, vale tudo, e por conta disso os brasileiros têm ouvido as coisas mais extraordinárias por parte do governo.eleitores 2
Os candidatos da oposição, sobretudo Aécio Neves, foram publicamente acusados, por exemplo, de já terem decidido fazer uma recessão econômica se forem eleitos; no mesmo momento, comicamente, saíram os resultados da economia nos primeiros seis meses de 2014, mostrando que o Brasil andou para trás nos dois primeiros trimestres do ano. Ou seja: a recessão que os adversários iriam provocar no futuro já está sendo praticada pelo governo Dilma no presente. Na média dos seus quatro anos, por sinal, será o pior desempenho econômico do Brasil desde o presidente Floriano Peixoto.
fraudes 2Diante dos canais de concreto em ruínas na obra de transposição do Rio São Francisco, que, segundo as mais solenes promessas do ex-presidente Lula, estaria pronta em 2010, depois em 2012 e hoje é um mistério em termos de prazo, Dilma disse em sua propaganda eleitoral que a culpa do atraso é da “curva do aprendizado” – ou seja, pelo que dá para entender, ainda não aprendemos a fazer direito esse tipo de coisa. Ainda? O Canal de Suez está pronto desde 1869, o do Panamá desde 1914; será que já não deu tempo de aprender?
A Ferrovia Norte-Sul, que vem sendo construída pelos governos Lu¬la-Dilma desde 2005, e que foi inaugurada mais uma vez em maio, continua fechada ao tráfego de trens, por falta de equipamentos – para piorar, ladrões vêm roubando os trilhos. São os únicos, além das empreiteiras, para quem a ferrovia tem tido alguma utilidade. O programa de formação de mão de obra técnica, descrito como “o maior do mundo”, formou até agora mais de 100 000 recepcionistas e manicures – o triplo do número de mecânicos. Em suma: já nem é mais um caso de mau governo. É anarquia.
Um dos diretores mais influentes da Petrobras durante o governo do PT, tão graduado que assumiu 24 vezes a presidência da empresa em substituição aos titulares, está na cadeia desde março, entalado em espetaculares denúncias de corrupção; foi figura-chave na tenebrosa compra da refinaria americana de Pasadena e está no centro da investigação sobre as negociatas na construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, um pesadelo cujo custo final pode passar dos 20 bilhões de dólares. Indagada a respeito, Dilma nada respondeu. Preferiu dizer que o grande problema da empresa foi a sugestão, feita no governo Fernando Henrique, de trocar o nome da Petrobras para “Petrobrax” – apenas uma ideia tola, de vida curtíssima e sem importância nenhuma. E a economia parada? “Eu criei 5,5 milhões de empregos”, diz a candidata. Como assim – “eu criei”?
Uma mentira começa com o ato de fazer o que é falso parecer verdadeiro.

Acaba deste jeito: em alucinação.petrobras 2

15 set 2014 Posted by | ÉTICA, CRESCIMENTO ECONÔMICO, CRISE ECONÔMICA, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | , | Deixe um comentário

Celso outra vez…


celso 1

evolução 1

 

 

 

 

 

 Celso outra vez…

Eu já escrevi neste blog, alguns artigos sobre a morte de Celso Daniel.
Existem evidências de manipulação sobre o caso que dariam um filme de intriga muito bom.

corpo 1Além dos fatos apanhados na mídia, existem até fatos de conhecimento pessoal de minha parte que colocam o PT muito envolvido no assassinato de Celso Daniel.

Quando eu trabalhava em instalações telefônicas rurais, tinha entre meus clientes um ex-agente da PF.
Certo dia estando em manutenção em sua chácara, fui apresentado a um colega e parente dele, também agente da PF, que coordenou uma escuta telefônica que culminou com a prisão do juiz Rocha Mattos por venda de sentenças.
Processado na Operação Anaconda sob acusação de venda de sentenças, cumpriu pena de cinco anos no regime fechado e dois no semiaberto.

Durante esta investigação, e sem ordem judicial para tal, esta operação interceptou uma ligação telefônica entre o secretário de Celso Daniel, Gilberto de Carvalho e um interlocutor não identificado, em Brasília..

O timbre da voz parecia com a do José Dirceu, e o diálogo foi o seguinte segundo o agente da PF:GRandes obras 1

Gilberto de Carvalho falando:
-“ Estamos com um problema por aqui. Parece que o homem (Celso Daniel) vai mesmo denunciar o esquema por aqui.”
O interlocutor em Brasília:gilberto
-“ Isto não pode acontecer, faça o que tiver de fazer e pare com esta possibilidade.”

Dois dias depois deste diálogo o Celso Daniel estava morto.

Como relatei antes, esta escuta foi ilegal, pois não teve uma ordem judicial e foi relatado a mim por um agente muito sério porém sem nenhuma prova concreta.

Todo o processo deste caso teve interferência de autoridades e foi sempre conduzido com inúmeras suspeitas.

Agora meu irmão José me enviou este artigo que pode ser esclarecedor e que reproduzo na íntegra.

ipope 1Fantasma de Celso Daniel assombra companheiros
JOSÉ NÊUMANNE
O ESTADO DE S.PAULO – 27/08

Quem poderia imaginar que na quarta campanha presidencial posterior ao aparecimento do cadáver do prefeito de Santo André licenciado para coordenar o programa de governo da candidatura vitoriosa de Luiz Inácio da Silva, do PT, o fantasma de Celso Daniel deixaria o limbo para assombrar seus companheiros? E, pelo visto, o espírito vindo do além não se limitou a puxar o dedão do pé de uns e outros em sono solto, mas deixou-os a descoberto em pleno inverno. Para sorte deles, este inverno não tem sido tão gélido assim. Mas a alma é fria que só. E como é!seis por meia dúzia - 1

Sábado, em reportagem assinada por Andreza Matais, de Brasília, e Fausto Macedo, este jornal noticiou que a Polícia Federal (PF) apreendeu no escritório da contadora Meire Poza, que prestou serviços ao famigerado doleiro Alberto Youssef, contrato de empréstimo de R$ 6 milhões. O documento, assinado em outubro de 2004, reconhece dívida de tal valor, a ser paga em prestações em 2004 e 2005 pelas empresas Expresso Nova Santo André e Remar Agenciamento e Assessoria à credora, a 2S Participações Ltda. A primeira pertence a Ronan Maria Pinto, empresário do ABC e personagem do sequestro e morte de Celso Daniel, cujo cadáver foi encontrado no mato em Itapecerica da Serra em janeiro de 2002. A 2S pertencia ao publicitário mineiro Marcos Valério Fernandes de Souza, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por formação de quadrilha, corrupção ativa, lavagem de dinheiro, peculato e evasão de divisas a pena de 37 anos, quatro meses e seis dias e multa de R$ 3,062 milhões.

melancia1O elo encontrado pelos federais entre o assassinato do principal assessor de Lula na campanha presidencial de 2002, o escândalo de corrupção do mensalão e as denúncias apuradas na Operação Lava Jato, protagonizadas pelo doleiro acusado de lavar R$ 10 bilhões de dinheiro sujo, estava numa pasta identificada como “Enivaldo” e “Confidencial”. A PF supõe que este seja Enivaldo Quadrado, condenado no mensalão.

A investigação em que o juiz federal Sérgio Moro encontrou provas suficientes para mandar prender o ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa, que substituiu Sérgio Gabrielli na presidência da empresa 24 vezes, apurou que a corretora Bônus Banval não era de Enivaldo Quadrado, mas, sim, de Alberto Youssef. Costa, que o ex-presidente Lula, conforme testemunhos citados no noticiário do escândalo, chamava de Paulinho e teria oferecido ajuda nas investigações em troca de alívio na pena (pelo visto, ele conta até com a eventual liberdade), tem sido motivo de aflição de gente poderosa na República, temendo que suas revelações cheguem a comprometer a realização das eleições gerais de outubro.

O que já se sabe sem sua ajuda é grave. E a entrada em cena do espectro de Celso Daniel – que não é Hamlet, mas já expôs parte considerável da podridão que reina nestes tristes trópicos -, se não alterar o calendário eleitoral, abalará significativamente a imagem de vários figurões que disputam o posto mais poderoso de nossa velha e combalida República. delação 1

Em depoimento ao Ministério Público (MP) em dezembro de 2012, também revelado pelo Estado, Valério, chamado pejorativamente de “carequinha” pelo delator Roberto Jefferson, seu colega no banco dos réus do mensalão, contou que dirigentes do PT lhe pediram R$ 6 milhões a serem destinados ao empresário Ronan Maria Pinto. Conforme o depoente, o dinheiro serviria para calar Ronan, que estaria chantageando Lula, o secretário da Presidência, Gilberto Carvalho, e o então chefe da Casa Civil de Lula, José Dirceu. Gilberto Carvalho, conforme se há de lembrar quem ainda não perdeu a memória, tinha sido secretário de Celso Daniel e foi acusado pelos irmãos deste de transportar malas com as propinas cobradas de empresários de ônibus em Santo André para Dirceu, à época presidente do PT.

de saida 1De acordo com a reportagem do Estado no sábado, há 20 meses “o PT não se manifestou oficialmente, mas dirigentes declararam que ele não merecia crédito”. Com a descoberta do documento, contudo, parte da versão de Valério – a que se refere à “dívida”, embora não se possa afirmar o mesmo em relação ao motivo desta – deve ter passado a merecer crédito, se não do PT, ao menos da PF. Crédito similar, por exemplo, ao dado pelo partido no poder federal ao chamado “operador do mensalão” quando o mineirinho emergiu como o gênio do esquema de distribuição de dinheiro, que o relator do processo no STF, Joaquim Barbosa, desvendou de maneira lógica e implacável.

O documento assinado por Valério nos papéis da contadora do doleiro acaba com qualquer dúvida, se é que alguém isento e de boa-fé possa ter tido alguma, de que nada há a imputar de político ou fictício à condenação de Dirceu, Valério, José Genoino e outros petistas de escol a viverem parte de sua vida no presídio da Papuda, em Brasília. Isso bastaria para lhe garantir a condição de histórico no combate à corrupção. Mais valor terá se inspirar o MP estadual a exigir da Polícia Civil paulista uma investigação mais atenta e competente sobre a morte de Daniel.gandhi 1

Ao expor a conexão entre o assassinato do prefeito, a compra de apoio ao governo Lula e a roubalheira desavergonhada na Petrobrás, a dívida contraída por Ronan põe em xeque todos quantos, entre os quais ministros do Supremo, retiraram a “formação de quadrilha” da lista de crimes cometidos por vários réus do mensalão. Negar a prática continuada por mais de dez anos de um delito em bando formado pelos mesmos personagens conotaria cinismo e até cumplicidade.

postes  1A delação de Paulo Roberto merecerá um prêmio, sim, se ele for capaz de informar quem são os verdadeiros chefões nos três delitos. Acreditar que possam ser um menor da favela, um publicitário obscuro e um doleiro emergente seria como nomear Papai Noel ministro dos Transportes.

13 set 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, AUTORITARISMO, ÉTICA, Crimes e emntiras, ELEIÇÕES, GOVERNO, História, POLÍTICA | , , , , , , | Deixe um comentário

A NAU DOS PESADELOS

Encontrei esta matéria no blog do Giulio Sanmartini, postada por Anhanguera
O único comentário que me resta fazer, é Excelente.
Parabéns Maurozebu - 7

 

A NAU DOS PESADELOS
Mauro Pereira
________________________________________
Anhangüera disse: Tá lá no JBF do Papa Berto. Como de hábito, supimpa. Como o Mauro não mandou para nós, nóis copeia
“Pode ser apenas coincidência, mas as recentes reações destrambelhadas de figuras proeminentes do Partido dos Trabalhadores, agravadas por pronunciamentos de autoridades federais carreados de indisfarçável apelo eleitoreiro, deixaram transparecer que os resultados das últimas pesquisas de intenção de votos para presidente da República apontando a contínua e vertiginosa queda livre passadena - 7da presidente-candidata à reeleição, Dilma Rousseff, causaram sérios abalos nas estruturas do universo petista, elevando ainda mais a temperatura naquele espaço que se notabiliza pelo permanente estado de ebulição.
Se analisadas à luz da razão, não será difícil concluir que a entrevista concedida pelo ex-presidente Lula a uma jornalista portuguesa e a mensagem da presidente Dilma Rousseff em rede nacional de rádio e televisão homenageando o Dia do Trabalho, revelaram a dimensão exata do desespero que se abateu sobre as hostes petistas. A razia (*) substituiu a razão e o que se sucedeu é de conhecimento de todos. O Olimpo dedicado a Lula foi declarado área conflagrada. No meio do fogo amigo cruzado zanza atônita a democracia, potencial vítima a ser encontrada pelas balas da decência perdida.
Na condição de líder máximo da seita, Lula tomou a iniciativa nessa batalha estrelada disparando contra seus companheiros os cartuchos poderosos da perfídia. Flanando faceiro pelos céus da ingratidão, pousou sua valentia em terras lusitanas. Na segurança da distância, criou coragem para constranger toda uma nação ao declarar que os prisioneiros do mensalão não eram gente de sua confiança. Porém, a natureza reagiu de pronto à sandice de Lula e se incumbiu de lhe fazer justiça. Exatamente no dia dedicado ao trabalhador, um dos fundadores e ex-presidente do Partido dos Trabalhadores era reconduzido à penitenciária da Papuda.
gravidade - 7Dilma Rousseff, por sua vez, sentindo-se encurralada contra-atacou utilizando como munição os devastadores projéteis da insurreição. Perambulando meio trôpega pelo front da alforria, buscou guarida na trincheira da sobrevivência política afirmando que seria candidata à reeleição com ou sem o apoio do seu partido e da base aliada. Estrategicamente posicionada, mostrou o dedo do meio da mão para seus companheiros adversários avisando que estava disposta a adorná-lo com a aliança da discórdia.
Enquanto eu escrevia este texto, fiquei sabendo que Lula e Dilma tinham marcado para hoje, sexta-feira, uma reunião cuja agenda seria dedicada à elaboração dos termos e à assinatura do armistício visando selar a paz entre os petistas. No entanto, o pronunciamento da presidente Dilma em cadeia, opa!, em rede nacional de rádio e televisão originariamente concebido para homenagear os trabalhadores brasileiros pelo dia a eles dedicado, me levou a presumir que naquele território hostil à sanidade tudo havia voltado à normalidade. Anormalidade é a minha incontrolável presunção de tentar entender o que se passa pela alma petista e imaginar que o desfecho daquela recaída libertária presidencial seria diferente.
groucho - 7Exercitando com extrema perícia o incomparável jeito petista de ser, a presidente não se fez de rogada e deu uma banana à responsabilidade ao se aproveitar do episódio para descambar para o discurso de candidata em campanha, sem se preocupar em encobrir o viés eleitoreiro do seu pronunciamento. Aluna aplicada, não decepcionou o mestre e apresentou aos brasileiros as delícias do Brasil Maravilha inventado por Lula e gerenciado por ela.
Confiante que a pelegada sindicalista correria em seu auxílio, mais uma vez prejudicou a classe trabalhadora reajustando o Imposto de Renda abaixo da inflação. Utilizando-se de um recurso de retórica enviesada e de honestidade um tanto quanto duvidosa no seu objetivo, usou e abusou da palavra mudança, causando inveja até mesmo ao mais acirrado palanque oposicionista. Sem demonstrar o menor vestígio de rubor garantiu que não permitirá que destruam a Petrobras, uma conquista do trabalhador brasileiro. Pode até parecer implicância, mas eu fiquei com a impressão de que ela estava querendo pautar o discurso de Aécio Neves e Eduardo Campos. Sei lá, pode ser que tenha restado algum resquício daquela súbita crise de rebeldia, avaliei.
Pura ilusão. Logo Dilma voltou ao seu estágio natural e tratou de um tema que ela tem certeza que domina e conhece a teoria profundamente: Miséria. Disposta a não permitir que se vinculasse à sua alma caridosa a menor conotação oportunista, rendeu-se à índole populista e sapecou 10% de aumento para o Bolsa-Família. Alguma medida para encontrar uma porta de saída para esse programa mais preocupado em preservar a submissão do eleitor do que resgatar a dignidade do cidadão, nenhuma palavra.
Sobre a inflação que bate à porta, sobre o pibinho renitente, sobre o desastre na saúde, sobre a falência da educação, sobre o caos na segurança pública, por exemplo, o mais sepulcral dos silêncios, afinal, ela dissertava sobre o Brasil Maravilha empulhado por Lula e lá essas irrelevâncias foram superadas faz muito tempo.
No Brasil de verdade, entretanto, sequestrada pelo discurso samaritânico do governo federal, parte significativa da população se dá por satisfeita com a verve filantrópica e eleitoreira do estado. Tangida pelo mais desenvolvido dos instintos, o da sobrevivência, pouco se importa com quem a comanda. Sem perspectivas, não consegue visualizar um futuro além do oferecido pela servidão das bolsas que alicia e encontra no ócio a única referência da pátria mãe gentil e traz no número do cartão de benefícios fragmentos de sua cidadania.droga - 7
Há praticamente doze anos, uma horda de políticos venais tem se esforçado para perenizar esse estado decadente, desumano e opressor, que descobriu na miséria do povo a fórmula ideal para se perpetuar no poder. A mediocridade é a nação que os identifica e lhes dá asilo e a corrupção é a justiça que os rege e os iguala.
O que me faz manter viva a esperança de que haveremos de retomar o País das mãos desses embusteiros, é que, apesar de suas dimensões continentais, ainda assim, o Brasil se mostrará pequeno para acomodar tantos egos exacerbados movidos a ambição desenfreada. Já se pode notar no horizonte, até pouco tempo tão calmo, os primeiros sinais de autofagia.
Prudentes por natureza, os ratos já começaram a abandonar os porões imundos dessa nau dos pesadelos. “
(*) Razia:
s.f. Incursão feita em território inimigo para aprisionamento de tropas, saque de rebanhos, cereais, etc.
Figurado: Devastação, assolação.
Postado por Anhanguera

 

08 maio 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ARTIGOS, AUTORITARISMO, ÉTICA, Cinismo, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | , , , , , | Deixe um comentário

Novamente a educação

Novamente a educaçãomão no jato  - 4
Encontrei esta notícia e fiquei pensando se pode dar certa esta mudança na distribuição de verba para a educação.
Não vai dar certo sabe por quê? Porque todas as escolas construídas pelo governo em anos passados, não funcionam bem. Faltam professores treinados, Sofrem paralisações constantes por greves e outros motivos fúteis, e os professores mal remunerados não têm interesse no aprendizado dos alunos, que são promovidos em total ignorância das matérias

Veja esta notícia

Com Agência Brasil
A Câmara Federal decidiu que a meta do Plano Nacional de Educação (PNE) de investir 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação poderá incluir gastos com programas de transferências para instituições privadas, como o ProUni e o Financiamento Estudantil (Fies). Os parlamentares rejeitaram o destaque que destinava a porcentagem apenas para a educação pública.
O financiamento era um dos destaques do PNE a ser votado, depois que o texto base foi aprovado na terça-feira, dia 22. A comissão especial volta a se reunir em 6 de maior para apreciar outros destaques antes que o projeto siga para plenário.
O PNE estabelece metas para a educação a serem cumpridas em um período de dez anos. O PNE prevê investimento público mínimo de 7% do PIB em educação no quinto ano de vigência e de 10% no décimo ano de vigência. Caso o plano seja sancionado em 2014, a meta deverá ser cumprida até 2023.
Pelo texto aprovado, ficam incluídos na conta dos 10% recursos aplicados, além do ProUni e Fies, também o Ciência sem Fronteiras e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A questão é defendida pelo governo, mas é criticada por movimentos sociais, profissionais e entidades que atuam no setor por representar menos dinheiro para resolver os problemas mais urgentes da educação.
O porcentual de 10% para educação pública foi calculado para garantir o padrão mínimo de qualidade. Leva em conta desde a ampliação de infraestrutura, com bibliotecas e laboratórios em todas as escolas, até valorização docente – que concentra a maior atenção no plano.

A educação no Brasil, realmente deixa muito a desejar por vários motivos óbvios que frequentemente são desprezados totalmente pela classe política.
Vamos citar alguns:
1. Desprezo dos governos pela educação básica, favorecendo a educação média e ou a superior

a. A base de qualquer estrutura deve ser a mais preparada possível para que esta estrutura seja cela qual for, mecânica, educacional, civil, ou outra qualquer. Possa se sustentar por um período prolongado que justifique os gastos com a base. Explico com mais detalhes, se vamos construir um prédio de grande porte, estes gastos com esta obra devem ser distribuídos de tal forma que a base do projeto seja muito bem feita para que esta estrutura dure pelo menos 50 anos justificando com isto o investimento total.
b. Assim deve ser com a estrutura da educação, pois gastar com o sistema superior ou secundário, sem garantir o ensino básico de qualidade, seria construir um prédio sem as bases adequadas e a duração deste projeto seria no mínimo sofrível.
c. Os governos nos últimos cinqüenta anos no Brasil gastam muito com universidades, e projetos do ensino médio, que sem uma base muito bem feita formas profissionais medíocres que com o diploma na mão se dedicam a estudar para passar em concursos ou aceitam trabalhar muito aquém das possibilidades de um bom profissional.
d. Porque esta discrepância? Realmente não sei como se iniciou este processo viciado, mas não está funcionando, quando fica evidente o nível de nossos formandos comparados com formandos de outros países na mesma ou parecida situação econômica brasileira.
e. Neste governo atual, posso garantir que o dinheiro investido em educação priorizou o ensino médio superior e superiores, em detrimento da educação básica por motivos eleitoreiros. Alunos do primário não votam. Simplesmente por isto. Programas cheios de maracutaias como Pro – Uni, produzem universitários despreparados, mas com seu título de eleitor votam na permanência do governo que lhes facilitou o diploma que conseguiu sem preparo.

2. Os representantes de classe, que formam sindicatos onde os salários são isonômicos e onde um bom profissional deve ganhar o mesmo o que ganha um professor medíocre e que não produz pelo seu salário alunos capazes de seguir com um curso de qualidade. Isto deveria ser mudado para um sistema meritório onde um bom profissional acumulasse prêmios pecuniários para justificar seu esforço, e os professores medíocres ficassem apenas com seu salário base.

3. Os ensinos básicos são em sua maioria pagos pelas prefeituras, e esta verba geralmente é desvirtuada por prefeitos ignorantes e desonestos que as transformam em verbas extras para outros projetos em detrimento do ensino básico local. Estas escolas deveriam ser federalizadas totalmente. Os alunos das escolas de base deveriam ficar na escola das 07 horas às 17 horas. Neste período o aluno deverá frequentar a escola comer 5 refeições fazer o dever de casa , fazer esporte, e atividades extra curriculares.

4. Isto fica muito caro? Sim mas é o preço a pagar para que em um futuro médio, aproximadamente 15 anos, o crime diminuía, a saúde fique mais barata, pois nas escolas vai haver um sistema de prevenção e primeiros tratamentos de enfermidades, assim como vacinação. Os mestres e professores têm que ganhar bem, o uniforme deve ser fornecido pelas escolas, e as instalações devem ser adequadas. As escolas devem ser de número limitado de alunos, e devem ser quantas forem necessárias para atender toda a população da faixa etária correspondente. Vocês vão dizer: “isto já foi tentado, foram os CIEPS da era Collor” – Errado, os CIEPS eram apenas estruturas caríssimas, sem nenhuma forma para manutenção e professores mal treinados e mal pagos. Eram superfaturadas e os construtores ficaram milionários. Não é por aí. Antes de construir as escolas necessitamos dos profissionais treinados, e a maneira de conservar o imóvel com todas as suas facilidades, Ginásio, bibliotecas, laboratórios, enfermarias, etc.

5. E aí é de onde deve aparecer a porcentagem do PIB necessária para fazer tudo isto. Sem isto estamos condenados a este tipo de sociedade que não está funcionado, com cada vez menos alunos nas escolas que estão cada dia pior, e com menos segurança nas ruas e com as drogas dominando todos os cenários urbanos.

6. E as universidades? Bem estas devem ser privatizadas ou no máximo subsidiadas pelo governo, pois estas instituições têm como se sustentar e os alunos devem pagar para frequentá-las como em todo país desenvolvido. A atuação do governo deve ser apenas de conseguir um financiamento mais barato e com um fiador para que o aluno responsavelmente freqüente estas instituições. Se o aluno desistir do curso isto tem um preço e deve ser pago. Ao final do curso o formando escolhe a melhor maneira de pagar de volta o que ele custou para a universidade. Assim fica mais justo todo o sistema e vamos economizar muito, pois não vai ser necessário o ENEM, o vestibular, os PROUNI, as cotas, ou estas outras coisas caríssimas que estamos pagando com nossos impostos e que em vez de melhorar o sistema está piorando a nossa sociedade e formando pessoas totalmente despreparadas para assumir uma vida produtiva.

E esta utopia descrita acima tem alguma possibilidade de acontecer com o atual sistema político onde os políticos são os donos das escolas privadas beneficiadas pelo PROUNI?
E as escolas primárias são sustentadas por verbas repartidas por prefeituras?
E as construções destas escolas ficam a cargo de empreiteiras que se não pertencem a parlamentares são constantemente os financiadores de campanhas políticas?

A resposta é não se não mudarmos o atual sistema político.butim - 4

E se não fizermos estas mudanças, a nossa sociedade está com os dias contados.

27 abr 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ECONOMIA, EDUCAÇÃO, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

O discurso e a verdade

o hopnoris causa - 3O discurso e a verdade 

Ester discurso do Aécio está com mais de um ano que foi lido no plenário do senado.
Ainda está atual, mas pelos acontecimentos recentes está muito conservativo.
Se fosse produzido em base dos fatos atuais, espelharia mais a comprovação das verdades do que foi dito pelo Aécio, e também poderia ser mais comprovador do estrago feito pelos agora 11 anos deste governo predador.
De qualquer forma leia o que disse este senador, agora um dos candidatos da oposição ao cargo de presidente.Avózinha - 3

Do UOL, em Brasília
20/02/2013-17h41

Em discurso de cerca de 23 minutos no plenário do Senado nesta quarta-feira (20), o senador Aécio Neves (PSBD-MG) criticou duramente o PT e a presidente Dilma Rousseff. “Não é mais a presidente quem governa. Hoje, quem governa o país é a lógica da reeleição”, atacou.
Leia abaixo a íntegra da fala:

“Senhor presidente,
Senhoras e senhores senadores,
Aproveito a oportunidade, extremamente emblemática, em que o Partido dos Trabalhadores festeja os seus 33 anos de existência – e uma década de exercício de poder à frente da Presidência – para emprestar-lhes alguma colaboração crítica.
Confesso que o faço neste momento completamente à vontade, haja vista a cartilha especialmente produzida pela legenda para celebrar a ocasião festiva.
Nela, de forma incorreta, o PT trata como iguais as conjunturas e realidades absolutamente diferentes que marcaram os governos do PSDB e do PT. Ao escolher comemorar o seu aniversário falando do PSDB, o PT transformou o nosso partido no convidado de honra da sua festa.
Eu aceito o convite até porque temos muito o que dizer aos nossos anfitriões.
Apesar do esforço do partido em se apresentar como redentor do Brasil moderno, é justo assinalar algumas ausências importantes na celebração petista.
Nela, não estão presentes a autocrítica, a humildade e o reconhecimento. Essas são algumas das matérias primas fundamentais do fazer diário da política e que, infelizmente, parecem estar sempre em falta na prática dos nossos adversários.
Mas afinal, qual é o PT que celebra aniversário hoje?
O que fez do discurso da ética, durante anos, a sua principal bandeira eleitoral, ou o que defende em praça pública os réus do mensalão?
O que condenou com ferocidade as privatizações conduzidas pelo PSDB ou o que as realiza hoje, sem qualquer constrangimento?
O que discursa defendendo um Estado forte ou o que coloca em risco as principais empresas públicas nacionais, como a Petrobras e a Eletrobrás?
O Brasil clama por saber: qual PT aniversaria hoje?
O que ocupou as ruas lutando pelas liberdades ou o que, no poder, apóia ditaduras e defende o controle da imprensa?
O PT que considerava inalienáveis os direitos individuais ou o que se sente ameaçado por uma ativista cuja única arma é a sua consciência?A verdade é que hoje seria um bom dia para que o PT revisitasse a sua própria trajetória, não pelo espelho do narcisismo, mas pelos olhos da história.
Até porque, ao contrário do que tenta fazer crer a propaganda oficial, o Brasil não foi descoberto em 2003.
Onde esteve o PT em momentos cruciais, que ajudaram o Brasil a ser o que é hoje?
Como já disse aqui, todas as vezes que o PT precisou escolher entre o PT e o Brasil, o PT escolheu o PT.
Foi assim quando negou seu apoio a Tancredo no Colégio Eleitoral para garantir o nosso reencontro com a democracia.
Foi assim quando renegou a constituição cidadã de Ulysses.
Quando eximiu-se de qualquer contribuição à governabilidade no governo Itamar Franco e quando se opôs ao Plano Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal
Em todos esses instantes o PT optou pelo projeto do PT.
Fato é que, no governo, deram continuidade às políticas criadas e implantadas pelo presidente Fernando Henrique.E fizeram isso sem jamais reconhecer a enorme contribuição dada pelo governo do PSDB na construção das bases que permitiram importantes conquistas alcançadas no período de governo do PT.
No governo ou na oposição temos as mesmas posições.
Não confundimos convicção com conveniência.
Nossas convicções não nos impedem de reconhecer que nossos adversários, ao prosseguirem com ações herdadas do nosso governo, alcançaram alguns avanços importantes para o Brasil.
Da mesma forma, são elas, as nossas convicções, que sustentam as críticas que fazemos aos descaminhos da atual gestão federal.
Senhoras e senhores senadores,
A presidente Dilma Rousseff chega à metade de seu mandato longe de cumprir as promessas da campanha de 2010.
Há uma infinidade de compromissos simplesmente sublimados.
A incapacidade de gestão se adensou, as dificuldades aumentaram e o Brasil parou.
Os pilares da economia estão em rápida deterioração, colocando em risco conquistas que a sociedade brasileira logrou anos para alcançar, como a estabilidade da moeda.
Senhoras e Senhores
Sei que a grande maioria das senadoras e senadores conhece as dezenas de incongruências deste governo, que têm feito o país adernar em um mar de ineficiência e equívocos.
Mas o resultado do conjunto da obra é bem maior do que a soma de suas partes.
Nos poucos minutos de que disponho hoje gostaria de convidá-los a percorrer comigo 13 dos maiores fracassos e das mais graves ameaças ao nosso futuro produzidos pelo governo que hoje comemora 10 anos.
Confesso que não foi fácil escolher apenas 13 pontos.
1. O comprometimento do nosso desenvolvimento:
Tivemos um biênio perdido, com o PIB per capita avançando minúsculo 1%. Superamos em crescimento na região apenas o Paraguai. Um quadro inimaginável há alguns anos.
2. A paralisia do país: o PAC da propaganda e do marketing
O crítico problema da infra-estrutura permanece intocado. As condições de nossas rodovias, portos e aeroportos nos empurram para as piores colocações dos rankings mundiais de competitividade. O Brasil está parado.
São raras as obras que se transformaram em realidade e extenso o rol das iniciativas só serve à propaganda petista.

3. O tempo perdido: A indústria sucateada
O setor industrial – que tradicionalmente costuma pagar os melhores salários e induzir a inovação na cadeia produtiva – praticamente não tem gerado empregos. Agora começa a desempregar, como mostrou o IBGE. Estamos voltando à era JK, quando éramos meros exportadores de commodities.
4. Inflação em alta: a estabilidade ameaçada
O PT nunca valorizou a estabilidade da moeda.
Na oposição, combateu o Plano Real.
O resultado é que temos hoje inflação alta, persistentemente acima da meta, com baixíssimo crescimento. Quem mais perde são os mais pobres.
5. Perda da Credibilidade: A Contabilidade criativa
A má gestão econômica obrigou o PT a malabarismos inéditos e manobras contábeis que estão jogando por terra a credibilidade fiscal duramente conquistada pelo país.
Para fechar as contas, instaurou-se o uso promíscuo de recursos públicos, do caixa do Tesouro, de ativos do BNDES, de dividendos de estatais, de poupança do Fundo Soberano e até do FGTS dos trabalhadores.
Recorro ao insuspeito ministro Delfim Neto, próximo conselheiro da presidente da republica que publicamente afirmou:
“Trata-se de uma sucessão de espertezas capazes de destruir o esforço de transparência que culminou na magnífica Lei de Responsabilidade Fiscal, duramente combatida pelo Partido dos Trabalhadores na sua fase de pré-entendimento da realidade nacional, mas que continua sob seu permanente ataque”.
A quebra de seriedade da política econômica produzidas por tais alquimias não tem qualquer efeito pratico, mas tem custo devastador.
6. A destruição do patrimônio nacional: a derrocada da Petrobras e o desmonte das estatais
Em poucos anos, a Petrobras teve perda brutal no seu valor de mercado.
É difícil para o nosso orgulho brasileiro saber que a Petrobras vale menos que a empresa petroleira da Colômbia.
Como o PT conseguiu destruir as finanças da maior empresa brasileira em tão pouco tempo e de forma tão nefasta?
Outras empresas estatais vão pelo mesmo caminho.
Escreveu recentemente o economista José Roberto Mendonça de Barros:
“Não deixa de ser curioso que o governo mais adepto do estado forte desde Geisel tenha produzido uma regulação que enfraqueceu tanto as suas companhias”.
7. O eterno país do futuro: o mito da auto-suficiência e a implosão do etanol
Todos se lembram que o PT alçou a Petrobras e as descobertas do pré-sal à posição de símbolos nacionais. Anunciou em 2006, com as mãos sujas de óleo, que éramos autossuficientes na produção de petróleo e combustíveis.
Pouco tempo depois, porém, não apenas somos importadores de derivados como compramos etanol dos Estados Unidos.
8. Ausência de planejamento: O risco de apagão
No ano passado, especialistas apontavam que o governo Dilma foi salvo do racionamento de energia pelo péssimo desempenho da economia, mas o risco permanece.
Os “apaguinhos” só não são mais freqüentes porque o parque termoelétrico herdado da gestão FHC está funcionando com capacidade máxima.
A correta opção da energia eólica padece com os erros de planejamento do PT: usinas prontas não operam porque não dispõem de linhas de transmissão.
9. Desmantelamento da Federação: interesses do país subjugados a um projeto de poder
O governo adota uma prática perversa que visa fragilizar estados e municípios com o objetivo de retirar-lhes autonomia e fazê-los curvar diante do poder central.
O governo federal não assume, como deveria, o papel de coordenador das discussões vitais para a Federação como as que envolvem as dividas dos estados, os critérios de divisão do FPE e os royalties do petróleo assistindo passivamente a crescente conflagração entre as regiões e estados brasileiros.
Assiste, também, ao trágico do Nordeste, onde faltam medidas contra seca.
10. Brasil inseguro: Insegurança pública e o flagelo das drogas
Muitos brasileiros talvez não saibam, mas apesar da propaganda oficial, 87% de tudo investido em segurança publica no brasil vêm dos cofres municipais e estaduais e apenas 13% da União.
Os gastos são decrescentes e insuficientes: no ano passado, apenas 24% dos R$ 3 bilhões previstos no Orçamento foram investidos. E isso a despeito de, entre 2011 e 2012, a União já ter reduzido em 21% seus investimentos em segurança.
Um dos efeitos mais nefastos dessa omissão é a alarmante expansão do consumo de crack no país. E registro a corajosa posição do governador Geraldo Alckmin nessa questão.
11. Descaso na saúde, frustração na educação
O governo federal impediu, através da sua base no Congresso, que fosse fixado um patamar mínimo de investimento em saúde pela esfera federal. O descompromisso e as sucessivas manobras com investimentos anunciados e não executados na área agridem milhões de brasileiros.
Enquanto os municípios devem dispor de 15% de seus recursos em saúde, os estados 12%, o governo federal negou-se a investir 10%.
As grandes conquistas na área da saúde continuam sendo as do governo do PSDB: Saúde da Família, genéricos, política de combate à AIDS.
Com a educação está acontecendo o mesmo. O governo herdou a universalização do ensino fundamental, mas foi incapaz de elevar o nível da qualidade em sala de aula.
Segundo denúncias da imprensa, das 6 mil novas creches prometidas em 2010 , no final de 2012, apenas 7 haviam sido entregues.
12. O mau exemplo: o estímulo à intolerância e o autoritarismo.
Setores do PT estimulam a intolerância como instrumento de ação política. Tratam adversário como inimigo a ser abatido.
Tentam, e já tentaram cercear a liberdade de imprensa.
E para tentar desqualificar as críticas, atacam e desqualificam os críticos, numa tática autoritária.
Para fugir do debate democrático, transformam em alvo os que têm a coragem de apontar seus erros.
A grande verdade é que o governo petista não dialoga com essa Casa, mantendo-o subordinado a seus interesses e conveniências, reduzindo- o a mero homologador de Medidas Provisórias.
13 – A defesa dos maus feitos: a complacência com os desvios éticos.
O recrudescimento do autoritarismo e da intolerância tem direta ligação com a complacência com que setores do petismo lidam com práticas que afrontam a consciência ética do país. Os casos de corrupção se sucedem, paralisando áreas inteiras do governo.
Não falta quem chegue a defender em praça pública a prática de ilegalidades sobre a ótica de que os fins justificam os meios.
Ao transformar a ética em componente menor da ação política, o PT presta enorme desserviço ao país, em especial às novas gerações.
Senhoras e senhores,
A grande verdade é, nestes dez anos, o PT está exaurindo a herança bendita que o governo Fernando Henrique lhe legou.
A ameaça da inflação, a quebra de confiança dos investidores, o descalabro das contas públicas são exemplos de crônica má gestão.
No campo político, não há mais espaço para tolerar o intolerável.
É intolerável, Senhoras e Senhores, a apropriação indevida da rede nacional de rádio e TV para que o governante possa combater adversários e fazer proselitismo eleitoral.
É intolerável o governo brasileiro receber de representantes de um governo amigo do PT informações para serem usadas contra uma cidadã estrangeira em visita ao nosso país.
Diariamente, assistimos serem ultrapassados os limites que deveriam separar o público do partidário.
E não falo apenas de legalidade. Falo de legitimidade.
Vejo que há quem sente falta da oposição barulhenta, muitas vezes irresponsável feita pelo PT no passado.
Pois digo com absoluta clareza: não seremos e nem faremos esta oposição.
Agir como o PT agiu enquanto oposição faria com que fôssemos iguais a eles.
E não somos.
Não fazemos oposição ao Brasil e aos brasileiros. Jamais fizemos.
Tentando mais uma vez dividir o país entre o nós e o eles, entre os bons e os maus, o PT foge do verdadeiro debate que interessa ao Brasil e aos brasileiros.
Como construiremos as verdadeiras bases para transformarmos a administração diária da pobreza em sua definitiva superação?
Como construiremos as bases para um desenvolvimento verdadeiramente sustentável e solidário com todos os brasileiros?
A esta altura, parece ser esta uma agenda proibida, sem qualquer espaço no governismo.
Até porque, Senhoras e Senhores, se constata aqui o irremediável: não é mais a presidente quem governa. Hoje, quem governa hoje o país é a lógica da reeleição.
Muito obrigado.”Derramando sugeira 3

 

26 abr 2014 Posted by | ÉTICA, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

A tecla maldita

Eu tenho repetido nos inúmeros artigos deste blog sobre o assunto que encontrei hoje no blog do Giulio, e escrito pelo jornalista Laurence Bittencourt.

A nossa pobreza, digo a miséria existente na nosso país, é e sempre foi conveniente aos senhores de engenho, aos políticos, e as migalhas que se estendem a estes pobres e miseráveis durante as campanhas políticas, servem mais é para esconder os milhões roubados do erário. Milhões estes que se usados racionalmente, melhoraria o sistema de saúde, melhoraria a educação, e melhoraria o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) brasileiro que é uma vergonha internacional.

Recentemente, na primeira campanha do Lula, foi o tal “Fome Zero”, o carro chefe da campanha dele, que simploriamente o  levou a almejar até um prêmio Nobel pelo programa, que tentou estender para os outros países pobres.

Bem o IBGE, (órgão do próprio governo) seis meses dentro do governo Lula, publica uma estatística que o maior problema no Brasil não era a fome e sim a obesidade. Isto matou o tal programa.

Não sem antes de morrer, este programinha para inglês ver, gerou uma ONG, comandada pela Lurian Carneiro (Cordeiro?), filha ilegítima do Lula e pela distinta Idelí Salvati. Esta ONG, denominada “Rede 13” recebeu do governo Lula 7 milhões de reais, e arrecadou de empresários no sul, outros 20 milhões.

Não prestaram conta de nada, todo o dinheiro sumiu, e o tal arrumador das merdas do governo, o tal com nome de chuveiro, Lorenzetti, foi por lá, sumiu com todas as provas e acabou sorrateiramente com esta ONG.

A fome dos brasileiros que não existia, ELEGEU o Lula e enriqueceu parte de sua família.

 E por aí vai, na segunda campanha, foi a tal Bolsa família, que sim melhorou algumas famílias com migalhas, enquanto distribuía milhões para os empresários, banqueiros, e que foi crivada de ilegalidades e roubos descarados.

Com toda a distribuição de renda apregoada pelo governo, a melhora no IDH foi mínima, e o tal crédito que possibilitou a classe mais pobre melhorar o conforto de sua vida diária, agora está criando uma bolha inflacionária que preocupa o governo e que resulta no maior juro cobrado no mundo enriquecendo ainda mais os banqueiros.

Escolas, nada. Educação nada.  E agora vem a copa e as olimpíadas, para enganar ainda mais os brasileiros desinformados, e colocar mais dinheiro roubado nas mãos dos espertalhões.

Eta Brasil…..

Agora leiam o artigo:

A POBREZA E A CORRUPÇÃO SERVEM A QUEM?

01/09/2011 por Giulio Sanmartini Deixe um comentário

Laurence Bittencourt (*)

Nunca a máxima “a pobreza só serve mesmo aos políticos” esteve tão presente nas nossas vidas. A exploração da miséria, da falta de independência financeira, sempre foi uma constante na vida cotidiana dos brasileiros, no entanto, nunca pareceu tão evidente como agora em tempos de corrupção e impunidades visíveis.

Como não engulo a explicação de que “é porque agora se apura mais”, o que a meu ver, só serve para aumentar e consolidar as resistências para a manutenção do status quo atual, ou seja, em última analise só serve para manter a corrupção e a miséria, cujos beneficiários são os mesmos, os políticos.

Ora, é fácil por dedução perceber que nossas resistências ao capitalismo vêm dessa absorção de que é a manutenção da “política pela política” que iremos resolver os nossos problemas. A pergunta é: por que não resolvemos?

Muito da história da humanidade se deu com a passagem dos sistemas feudais e aristocráticos (sem falar da escravidão) para o sistema capitalista. Não vou mencionar o comunismo (ou socialismo) porque simplesmente ruiu no mundo, ou seja, não deu certo. Ah, eu conheço o argumento (resistência?) de que é porque aonde foi “implantado” o que houve não foi o “verdadeiro comunismo”. Essa é ainda a mística mantida a ferro e fogo em países, por exemplo, como os da América Latina.

Bom, mas voltando a minha linha de raciocínio, penso que a não adoção do pensamento moderno, capitalista, democrático, continua sendo o grande entrave ao nosso real desenvolvimento. O incrível e o paradoxo é que, por mais incipiente que seja, é esse mesmo capitalismo que continua financiando o Estado e conseqüentemente a “vida burguesa” dos nossos políticos. Ou você tem dúvidas do padrão de “vida burguesa” dos nossos políticos? Incluindo, claro, os de “esquerda”?

Temos uma democracia que não é democracia (somos obrigados a votar) por culpa dos políticos, temos um padrão de comportamento amoral visivelmente por culpa dos políticos (que se auto protegem e se impõem a própria impunidade), temos uma exploração da miséria (e não só em época de campanha “oficial”) por culpa dos nossos políticos. E, no entanto, temos que conviver com essa mesma classe política.

Ok, o povo também é responsável por que “vende seu voto”. Mas pense comigo de quem realmente é a culpa: quem pode mudar esse quadro? São os miseráveis que estão necessitando ou seria a chamada classe dominante? Penso também que temos um povo passivo (é muito do nosso caráter), mas é possível se esperar mais de quem teve e tem condições de alimento, de boas escolas, para mudar esse quadro. Eles querem? Vá lá: nós queremos?

01 set 2011 Posted by | ABUSOS LEGISLATIVOS, ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ÉTICA, CRESCIMENTO ECONÔMICO, EDUCAÇÃO, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

A cura do Câncer

A cura do Câncerdilminha

A Dilma Roussef, aparentemente conseguiu se livrar do câncer linfático que de alguma forma adquiriu nos caminhos pela vida.

Mas este câncer que pode ser curado com as maravilhosas técnicas da medicina moderna, não é nada comparado com o câncer da personalidade dela que ela trouxe do berço, e que apesar de muito bem maquiado ainda encontra sempre algum buraco para aparecer sem a maquiagem.

Sua operação plástica, suas seções de botox, seu novo penteado, podem amainar um pouco as expressões de amargura e de desprezo pelas pessoas que a cercam, mas alguma coisa sempre transparece.

As mentiras dela, como no caso da funcionária da receita, não precisam de confirmação, estão totalmente espelhadas em sua expressão.

Existe um fato sobre esta pessoa, em que eu participei um pouco. Apenas como observador e que vou relatar:a casa de deus

Quando a Dilma era a Ministra das Minas e Energia, eu fui contratado para fazer um serviço de aterramento e revisão do sistema de telefonia do ministério que estava dando muitos problemas.

Para concluir esta tarefa se fez necessário alcançar um pilar da estrutura metálica que estava a quase seis metros de altura e a minha escada não chegava a tanto.

Informado que na garagem do ministério havia muitas escadas bem altas, me dirigi a este local para tentar conseguir este instrumento.

Este dia era um sábado à tarde, e não havia quase nenhum movimento na garagem, apenas uns quatro motoristas de plantão.

Ajudado por um deles localizei as escadas, levei uma delas para a sala de telefonia, e com isto consegui concluir o trabalho de aterramento.

Ao devolver a escada, comecei a conversar com os motoristas e perguntei inocentemente qual era o motorista designado para a ministra.

Com surpresa fui informado de que a ministra não tinha nenhum motorista designado, pois, nunca se dava com nenhum deles. E mais, que sempre se dirigia a eles com palavras de baixo calão, e muito ofensivas e que quase sempre ao retornar de alguma viagem exigia a retirada do motorista da frota do ministério e este tinha que ser temporariamente removido para outro local até a dengosa ministra se esquecer dele.

Depois desta conversa comecei a ver a ministra com outros olhos e enxergar nela uma pessoa que se encontrava muito longe da população que pagava e paga até hoje o salário dela.nosso petróleo

E como pode uma pessoa destas ter a pretensão de ser a maior mandatária deste país?

Bem para os que tiverem alguma dúvida da personalidade que ela trouxe do berço, e que definitivamente não vai mudar, leiam abaixo este pequeno e resumido currículo que anda circulando na internet:

Pequena biografia da Dilma

Circula na Internet um resumo biográfico de Dilma Roussef, ministra da Casa Civil, que o presidente Lula da Silva quer empurrar goela abaixo dos brasileiros como sua sucessora. Infelizmente a mídia não divulga essas informações, deixando a população na ignorância. Eis o texto, sem autor assinando, que se espalha pela net:

O pai dela – Pétar Russév (mudado para Pedro Roussef) -, filiado ao Partido Comunista búlgaro, deixou um filho (Luben) lá na Bulgária e veio dar com os costados em Salvador, depois Buenos Aires e, ao fim e ao cabo, fez negócios em São Paulo. Encantou-se com a professorinha de 20 aninhos, Dilma Jane da Silva (rica filha de fazendeiro), e com ela casou e viveu em Belo Horizonte, tendo três filhos: Igor, Dilma – a guerrilheira – e Lúcia. Igor morreu em 1977.

Era uma família “Bon vivant”, com casa enorme, três empregadas, refeições servidas à francesa, com guarnições e talheres específicos. Tinham piano e professora particular de francês. Dilma, primeiro entrou numa escola de freiras – Colégio Sion – e, depois, no renomado Estadual Central. Nas férias, iam de avião para Guarapari/ES e ficavam no Hotel Cassino Radium. Dilma, ainda jovem, entrou para o

POLOP – Política Operária – e depois se mudou para o COLINA – Comando de Libertação Nacional -. Apaixonou-se e casou-se com Cláudio Galeno Linhares, especialista em fazer bombas com os pós e líquidos da farmácia de manipulação do seu pai.a realidade atual

Sua primeira aula de marxismo foi-lhe dada por Apolo Heringer e, pouco depois, estava em suas mãos o livrinho: “Revolução na Revolução”, de Régis Debray, francês que se mudou para Cuba e ficou amigo do Fidel e mais tarde, acompanhando Guevara, foi preso na Bolívia. Aos 21 anos, Dilma partiu para o RJ a fim de se esconder dos militares, após o frustrado assalto ao Banco da Lavoura de Sabará. No Rio, ainda casada, apaixonou-se por Carlos Franklin Paixão de Araújo, o chefe da dissidência do Partidão; então, chegou, de chofre, e disse para o marido: “Estou com o Carlos!”.

Carlos vivia antes com a geógrafa Vânia Arantes e, sedutor, já havia tido outras sete mulheres, aos 31 aos de idade. Com ele, Dilma participou da fusão COLINA/VPR (esta do Lamarca), que deu origem, em Mongaguá, à Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares, cujo estatutominha casa meu avião

dizia: Art.1º – A Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares é uma organização político-militar de caráter partidário, marxista-leninista, que se propõe a cumprir todas as tarefas da guerra revolucionária e da construção do Partido da Classe Operária, com o objetivo de tomar o poder e construir o socialismo.”

Foi em Mongaguá, litoral paulista, que se traçou o plano da “Grande Ação”, que se deu em 18 de julho de 1969, com o assalto e roubo do cofre da casa da amante do Ademar de Barros, em Santa Teresa/RJ, que lhes  rendeu 2,5 milhões de dólares, cofre aberto em Porto Alegre, com maçarico, pelo metalúrgico Delci. Mas a organização se dividiu entre “basistas” – que defendiam o trabalho das “massas” e junto às “bases”, e os “militaristas”, que priorizavam a imediata e constante luta armada comunista. A disputa pelo butim dolarizado foi ferrenha! Dilma era chamada de “Joana D’Arc da subversão”. Então foi para São Paulo onde dividia um quarto com Maria Celeste Martins, hoje sua assessora imediata no Planalto.cabidão

Dedurada por José Olavo Leite Ribeiro – mantinha com ela três contatos semanais -, foi presa, armada, em um bar da Rua Augusta, juntamente com Antônio de Pádua Perosa; depois, entregou à polícia seu amigo Natael Custódio Barbosa. Enquanto isso, o Carlos Araújo teve um romance tórrido com a atriz e terrorista Bete Mendes, da TV Globo.

Dilma saiu do presídio em 1973 e foi para Porto Alegre e, reatar com o marido infiel. Mas hoje, Carlos Araújo mora sozinho com dois vira-latas (Amarelo e Negrão), numa casinha às margens da lagoa do Guaíba, em Porto Alegre. Ele tem enfisema pulmonar e está com 71 anos.

Diz que é feliz, mesmo a ex-esposa sendo Ministra e candidata do apedeuta/fronteiriço à Presidência da República.

Eis aí uma “síntese sintético-resumida” da vida da Dilminha que, logo….logo…será apresentada pelo Lula como a “da paz e do amor”.

Quem sabe, antes, possa dar tempo de dar uma chegada a um “Camp Quest” qualquer dawkinsiano por certo, para, cética e racionalmente, ficar com a “mente ainda mais aberta”, em cursilho prepararatório para a Presidência da República. E em se tratando deste povinho brasileiro

(batuque, bola, bolsa e bunda), tudo se pode esperar, infelizmente.

E agora?

Será que esta pessoa que alem de déspota, irritada, psicopata, mentirosa compulsiva, como no caso de suas graduações, merece a chance de ser uma candidata?

O congresso, que deveria representar o povo e os estados deveriam se manifestar, e impugnar esta candidatura antes que ela tenha chance de crescer.

Mas o congresso……… está um congesso e não fará nada e então cabe a nós que pagamos seus salários mostrar que não concordamos com esta baderna.

o carnaval da dilma

04 set 2009 Posted by | ABUSOS LEGISLATIVOS, ÉTICA, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | 3 Comentários

   

%d blogueiros gostam disto: