blog do Roberto Leite

Assuntos de interesses multiplos e atuais.

Tramóias

TramóiasFérias 2

Fico pensando em tramoias todo o tempo, pois a turma do PT não brinca em serviço. Não estou querendo dizer que são trabalhadores como a maioria da classe média que está bancando esta aventurada ideologia social que eles dizem ter abraçado. Eles trabalham com afinco e buscando meios de fazer caixa com dinheiro ilegal, ficando os dirigentes todos muito ricos e que antes de fazer parte do poder eram em sua maioria trabalhadores filiados ou dirigentes sindicais. Sua aventura é muito cara, pois as carências sociais brasileiras são muitas e quando se presenteia 50 milhões de pessoas com meio de sustento, à custa dos impostos pagos pela classe média, fica difícil. Então tem que arranjar dinheiro a qualquer custo, e como não gostam de prestar contas, a festa foi inventar obras em países estrangeiros, financiadas com o nosso dinheiro, e totalmente superfaturadas.
A grande vantagem de obras em outros países independentes é que não se pode auditar. Então fica fácil. Planeja obra, superfatura tudo, paga propinas aos dirigentes do outro país e recebem o seu troco limpinho.
Isto é totalmente inconstitucional e todos estes gastos em outros países deveriam ser aprovados primeiramente pelo congresso, que neste caso poderia fazer uma comissão para acompanhar a obra evitando-se superfaturamento.
papuda 2Encontrei no blog do Ricardo Froes uma lista de 20 obras executadas em outros países.
Grande ideia esta desta turma, poder roubar sem precisarem nunca der prestar contas.
Vai funcionar até que se abra um inquérito para apurar a razão que estas obras não foram para aprovação do congresso.
Aí a coisa vai feder e é um perfeito motivo para o impedimento da presidência por atuação inconstitucional.
casra de pau 2

Blog do Ricardo Froes,
http://toma-mais-uma.blogspot.com.br/
Conheça 20 obras financiadas pelo BNDES em outros países

Desde que Guido Mantega se tornou Ministro da Fazenda, no ano de 2006, os empréstimos realizados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social saltaram de R$ 9,9 bilhões (0,4% do PIB) – para R$ 414 bilhões (8,4% do PIB).
Muitos desses empréstimos eram considerados secretos pelo banco e só foram revelados após requerimento judicial do Ministério Público. Estando o BNDES obrigado a fornecer os dados que o Tribunal de Contas da União (TCU), o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) solicitarem é que tornou possível o descobrimento de uma lista com mais de 2.000 empréstimos concedidos pelo banco para a construção de rodovias, aeroportos, usinas e portos no exterior.
Os empréstimos desenfreados levantam polêmica em relação aos juros abaixo do mercado que o banco concede. Subsidiando os empréstimos, o BNDES atua como uma espécie de “Bolsa Família reversa”, conduzindo à desigualdade pois tira dos pobres para dar aos ricos. Em outras palavras, ele capta dinheiro emitindo títulos públicos, com base na taxa Selic (11% ao ano) e empresta a 6%. Dessa forma, o banco arca com 5% de todo o dinheiro emprestado. Dos R$ 414 bilhões emprestados em 2014, R$ 20,7 bilhões são pagos pelo banco. Tal valor é muito próximo do que o governo aplica no Bolsa Família (R$ 25 milhões).
Confira a seguir , 20 investimentos que o governo brasileiro fez no exterior:ministerio 2investigação
Conheça 20 obras financiadas pelo BNDES em outros países

1. Porto de Mariel (Cuba)

Valor da obra: US$ 957 milhões (US$ 682 milhões por parte do BNDES)vama que vamos 2
Empresa responsável: Odebrecht

2. Hidrelétrica de San Francisco (Equador)

Valor da obra: US$ 243 milhões
Empresa responsável: Odebrecht
Obs: após a conclusão da obra, o governo equatoriano questionou a empresa brasileira sobre defeitos apresentados pela planta. A Odebrecht foi expulsa do Equador e o presidente do país ameaçou dar calote no BNDES.

3. Hidrelétrica Manduriacu (Equador)

Valor da obra – US$ 124,8 milhões (US$ 90 milhões por parte do BNDES)
Empresa responsável: Odebrecht
Obs: Brasil e Equador reataram relações após 3 anos. Mesmo com a ameaça de calote, o Brasil concedeu novo empréstimo ao Equador.

4. Hidrelétrica de Chaglla (Peru)

Valor da obra – US$ 1,2 bilhões (US$ 320 milhões por parte do BNDES)stf independente2
Empresa responsável: Odebrecht

5. Metrô Cidade do Panamá (Panamá)

Valor da obra – US$ 1 bilhão
Empresa responsável: Odebrecht

6. Autopista Madden-Colón (Panamá)

Valor da obra – US$ 152,8 milhões
Empresa responsável – Odebrecht

7. Aqueduto de Chaco (Argentina)

Valor da obra: US$ 180 milhões do BNDESPresos 2
Empresa responsável: OAS

8. Soterramento do Ferrocarril Sarmiento (Argentina)

Valor da obra: US$ 1,5 bilhões do BNDES
Empresa responsável: Odebrecht

9. Linhas 3 e 4 do Metrô de Caracas (Venezuela)

Valor da obra: US$ 732 milhões
Empresa responsável: Odebrecht

10. Segunda ponte sobre o rio Orinoco (Venezuela)

Valor da obra: US$ 1,2 bilhões (US$ 300 milhões por parte do BNDES)
Empresa responsável: Odebrecht

11. Barragem de Moamba Major (Moçambique)

Valor da obra: US$ 460 milhões (US$ 350 milhões por parte do BNDES)otario 2
Empresa responsável: Andrade Gutierrez

12. Aeroporto de Nacala (Moçambique)

Valor da obra: US$ 200 milhões (US$ 125 milhões por parte do BNDES)
Empresa responsável: Odebrecht

13. BRT de Maputo (Moçambique)

Valor da obra: US$ 220 milhões (US$ 180 milhões por parte do BNDES)
Empresa responsável: Odebrecht

14. Hidrelétrica de Tumarín (Nicarágua)

Valor da obra: US$ 1,1 bilhão (US$ 343 milhões do BNDES)
Empresa responsável: Queiroz Galvão

15. Projeto Hacia el Norte – Rurrenabaque-El-Chorro (Bolívia)mar de lama 2

Valor da obra: US$ 199 milhões
Empresa responsável: Queiroz Galvão

16. Exportação de 127 ônibus (Colômbia)

Valor: US$ 26,8 milhões
Empresa responsável: San Marino

17. Exportação de 20 aviões (Argentina)

Valor: US$ 595 milhões
Empresa responsável: Embraer

18. Abastecimento de água da capital peruana – Projeto Bayovar (Peru)

Valor da obra: Não informado
Empresa responsável: Andrade Gutierrez

19. Renovação da rede de gasodutos em Montevideo (Uruguai)lava rato 2

Valor: Não informado
Empresa responsável: OAS

20. Via Expressa Luanda/Kifangondo (Angola)

Valor: Não informado
Empresa responsável: Queiroz Galvão

16 nov 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, AUTORITARISMO, ÉTICA, Cinismo, CRISE ECONÔMICA, GOVERNO, POLÍTICA, TRABALHO | Deixe um comentário

COVARDE CORAÇÃO VALENTE

apoio 1Em meu passeio matinal pelos blogs encontrei este artigo no blog do Jiulio Sanmartine

http://prosaepolitica.wordpress.com/

 

COVARDE CORAÇÃO VALENTE
Mauro Pereira da Silva
________________________________________
Mesmo que os brasileiros dêem um basta à ensandecida jornada da patética versão lulomalufista do comunismo do século 21 ao centro do poder eterno elegendo Aécio Neves presidente dia 26 próximo, o rastro de destruição deixado pelos governos de Lula e Dilma Rousseff é um indicador bastante forte de que certamente o Brasil ainda vai padecer muito para superar os estragos deixados pelo vendaval que o assola ao longo desses doze anos de jugo petista.
No entanto, apesar do cenário de terra arrasada que herdaria, tomo por óbvio que uma vitória do candidato tucano seria naturalmente um fator positivo na hercúlea tarefa de reconstruir o País. A sensação de bagunça generalizada e de falta de comando na administração de Dilma Roussef, me levam a presumir que, entre outras decorrências positivas, uma mudança no comando do governo federal teria como resultado imediato a interrupção das negociatas engendradas por corruptos e corruptores que mamam à vontade nas tetas generosas dos governos de Lula e Dilma desde janeiro de 2003.
Respaldado em uma bilionária máquina de propaganda concebida nos moldes nazistas, o governo sempre vendeu à sociedade a imagem mentirosa de um país desenvolvido socialmente, solidificado democraticamente e desassociado da miséria. Esse Brasil Maravilha não passa de apenas mais um embuste articulado pelo Partido dos Trabalhadores e sustentado a peso de ouro pela vassalagem ordinária alugada.culpa 1
Nada mais que outra empulhação concebida pela sanha autoritária do ex-ministro da comunicação social Franklin Martins e que encontrou no solo fértil e devidamente adubado do egocentrismo exacerbado de sua principal liderança a condição ideal para florescer e vicejar.
Entretanto, o retumbante NÃO! que a grande maioria dos brasileiros disse à presidente-candidata e ao lulopetismo no primeiro turno da eleição presidencial do dia 06 último, mostra de forma cabal que a farsa caminha para o seu desmantelamento e os primeiros resultados das pesquisas no segundo turno indicam que é grande a possibilidade do deus de Marta e astro-rei do universo marilênico ter de curvar-se ao restabelecimento da verdade imposto pelo veredito das urnas.
O recado enviado por cerca de 60% dos eleitores brasileiros foi claro e direto: Nem todo o Brasil é feito de tolos.
saco cheioFicou mais do que nítido o estupor que tomou conta das hostes petistas com a espetacular reação do candidato tucano Aécio Neves. Linchado eleitoralmente pelos institutos de pesquisas, que de forma acintosa passaram a ignorá-lo, e condenado por antecipação ao ostracismo político pela mídia que deliberadamente o asilou no esquecimento, o senador mineiro ressurgiu das cinzas para qualificar-se como a principal referência da insatisfação manifestada por várias dezenas de milhões de brasileiros e brasileiras que não estavam dispostos a submeterem-se aos desmandos petistas, cuja soberba já não conseguia esconder a certeza da vitória no primeiro turno do pleito.
Atônitos, viram desmoronar, também, a possibilidade do enfrentamento com Marina Silva na eleição do dia 26 de outubro próximo. Consternados, sentiram escapar por entre os dedos a concretização apoteótica do ideário petista e a consolidação definitiva do estado lulopetista. À elite malvada e aos brancos de olhos azuis restaria somente como alternativa assistir o ápice da consagração de Lula representada por duas vertentes do PT, decidindo qual ala do partido subiria a rampa do Palácio do Planalto.
Debatendo-se em mais uma enxurrada de denúncias de corrupção envolvendo a Petrobras e os Correios, o partido liderado por Lula já deixou claro logo no primeiro programa político do segundo turno que não abrirá mão daquilo que sabe fazer de melhor quando pressente o menor sinal de ameaça ao seu projeto de tomada definitiva do poder. Sob as bênçãos do sumo pontífice da seita, a santanidade do mago do marketing político não se constrangerá em tentar convencer o eleitorado das virtudes de um coração valente. Resta saber se ele terá competência suficiente para esconder o vazio ético de uma alma covarde.debvate
Mais uma vez, assistiremos ao mais refinado espetáculo da sordidez. O debate de alto nível com a apresentação de propostas dará lugar a um rosário interminável de mentiras, de armações, de ataques pessoais, de manipulação dos fatos visando ludibriar o eleitor. Uns por necessidade, muitos por interesse, se deixarão encantar pelo mantra à empulhação escrito por João Santana e recitado à exaustão por Dilma. Mais que desconstruir o adversário, urge destruir o inimigo. Porém, tudo indica que a sociedade brasileira já se cansou desse modo canhestro de fazer política e a recepção festiva ao apoio à candidatura de Aécio Neves de lideranças expressivas, entre elas Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos e Marina Silva, terceira colocada no primeiro turno com mais de 20 milhões de votos, sinaliza a chegada de dias de mudanças.
“Os desatinos que vêm assolando nosso país há praticamente nove anos, infelizmente, demandarão o esforço de gerações para recolocá-lo nos trilhos do desenvolvimento”, escrevi há algum tempo. “No entanto, apesar de todos os percalços, haveremos de ver triunfar a lisura e a retidão. Ainda que tardia, despida da toga servil maculada pela gratidão irrestrita, a história se incumbirá de fazer justiça a esses vendilhões da pátria. É só uma questão de tempo”. Hoje, esse tempo de ajuste de contas legitimado pelo voto não está tão distante quanto me parecia em 2010.verba escolar1

14 out 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ARTIGOS, CRESCIMENTO ECONÔMICO, CRISE ECONÔMICA, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

Radiografia.

Radiografia.

Este texto do Guzzo forma uma imagem real dos fatos atuais e do comportamento do atual governo

com sua propaganda falsa, esperando que a tese do Lula de que uma mentira repetida incansavelmente

se transforma magicamente em verdade, seja realmente um fato consumado.canalhas 2

Eta Brasil………

Vamos que vamos

Dinheiro falso’, de J.R. Guzzo
PUBLICADO NA EDIÇÃO IMPRESSA DE VEJAdedo duro 2
J.R. GUZZO
Governos que mentem para o público o tempo todo acabam mais cedo ou mais tarde mentindo para si mesmos e, pior ainda, acreditando nas mentiras que dizem; o resultado é que sempre chegam a uma situação em que não sabem mais fazer a diferença entre o que é verdadeiro e o que é falso. Eis aí onde veio parar o governo da presidente Dilma Rousseff nestes momentos decisivos da campanha eleitoral. Muito pouco do que está dizendo faz nexo – resultado inevitável do hábito, desenvolvido já há doze anos, de navegar com o piloto automático cravado na contrafação dos fatos e na falsificação das realidades.
Entre atender à sua consciência e atender a seus interesses, o governo jogou todas as fichas na segunda alternativa, ao se convencer de que seria muito mais proveitoso tapear o maior número possível de brasileiros com a invenção de virtudes do que ganhar seu apoio com a demonstração de resultados. Não compensa: para que fazer toda essa força se dá para comprar admiração, cartaz e votos com dinheiro falso? Foi o que concluíram, lá atrás, os atuais donos do país. Agora, como viciados em substâncias tóxicas, vivem na dependência da embromação; está muito tarde para mudar, e a única opção é continuar mentindo até o dia das eleições. Sua esperança é que a maioria dos eleitores, como acontece com frequência, ache mais fácil acreditar do que compreender.
Para se ter uma ideia de onde foram amarrar nosso burro: o estado-maior da campanha de Dilma considerou que sua vitória mais importante no primeiro debate entre os candidatos foi ter escapado “de todas as perguntas difíceis”. É triste. Quando a verdade é substituída pelo silêncio, ensina o poeta Ievgeni Ievtushenko, o silêncio torna-se uma mentira – talvez seja, aliás, sua modalidade mais eficiente. A partir daí, vale tudo, e por conta disso os brasileiros têm ouvido as coisas mais extraordinárias por parte do governo.eleitores 2
Os candidatos da oposição, sobretudo Aécio Neves, foram publicamente acusados, por exemplo, de já terem decidido fazer uma recessão econômica se forem eleitos; no mesmo momento, comicamente, saíram os resultados da economia nos primeiros seis meses de 2014, mostrando que o Brasil andou para trás nos dois primeiros trimestres do ano. Ou seja: a recessão que os adversários iriam provocar no futuro já está sendo praticada pelo governo Dilma no presente. Na média dos seus quatro anos, por sinal, será o pior desempenho econômico do Brasil desde o presidente Floriano Peixoto.
fraudes 2Diante dos canais de concreto em ruínas na obra de transposição do Rio São Francisco, que, segundo as mais solenes promessas do ex-presidente Lula, estaria pronta em 2010, depois em 2012 e hoje é um mistério em termos de prazo, Dilma disse em sua propaganda eleitoral que a culpa do atraso é da “curva do aprendizado” – ou seja, pelo que dá para entender, ainda não aprendemos a fazer direito esse tipo de coisa. Ainda? O Canal de Suez está pronto desde 1869, o do Panamá desde 1914; será que já não deu tempo de aprender?
A Ferrovia Norte-Sul, que vem sendo construída pelos governos Lu¬la-Dilma desde 2005, e que foi inaugurada mais uma vez em maio, continua fechada ao tráfego de trens, por falta de equipamentos – para piorar, ladrões vêm roubando os trilhos. São os únicos, além das empreiteiras, para quem a ferrovia tem tido alguma utilidade. O programa de formação de mão de obra técnica, descrito como “o maior do mundo”, formou até agora mais de 100 000 recepcionistas e manicures – o triplo do número de mecânicos. Em suma: já nem é mais um caso de mau governo. É anarquia.
Um dos diretores mais influentes da Petrobras durante o governo do PT, tão graduado que assumiu 24 vezes a presidência da empresa em substituição aos titulares, está na cadeia desde março, entalado em espetaculares denúncias de corrupção; foi figura-chave na tenebrosa compra da refinaria americana de Pasadena e está no centro da investigação sobre as negociatas na construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, um pesadelo cujo custo final pode passar dos 20 bilhões de dólares. Indagada a respeito, Dilma nada respondeu. Preferiu dizer que o grande problema da empresa foi a sugestão, feita no governo Fernando Henrique, de trocar o nome da Petrobras para “Petrobrax” – apenas uma ideia tola, de vida curtíssima e sem importância nenhuma. E a economia parada? “Eu criei 5,5 milhões de empregos”, diz a candidata. Como assim – “eu criei”?
Uma mentira começa com o ato de fazer o que é falso parecer verdadeiro.

Acaba deste jeito: em alucinação.petrobras 2

15 set 2014 Posted by | ÉTICA, CRESCIMENTO ECONÔMICO, CRISE ECONÔMICA, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | , | Deixe um comentário

O peso do estado.

O peso do estado.

Há algum tempo não escrevo nada para o blog.

Não tem desculpa. Tenho mesmo é que escrever o que me preocupa como pessoa, como cidadão, como pai responsável, como pagador de impostos. A falta de tempo, a falta de inspiração, sentir mal, sair de férias (isto nunca acontece, mas poderia ser usado como desculpa), nada deveria impedir que eu escrevesse neste espaço. Portanto, volto hoje com um assunto que realmente me preocupa: A carga tributária brasileira.

Encontrei hoje no blog do Noblat – http://oglobo.globo.com/pais/noblat/#170238

Um editorial do “Estado de São Paulo” muito bem escrito sobre este assunto. Vou publicar na íntegra e volto depois com alguns comentários.

Enviado por Ricardo Noblat –

25.12.2009

| 12h11m

Deu em O Estado de S. Paulo

Lula e o peso do Estado (Editorial)

O presidente Lula voltou a defender a carga tributária imposta aos brasileiros, indispensável, segundo ele, para a manutenção de um Estado forte.

A tributação brasileira é apontada em todas as comparações internacionais como grave desvantagem para o País, porque onera a produção, esfola o consumidor, torna as empresas menos competitivas e dificulta a criação de empregos.

Mas para o presidente os impostos e contribuições pagos no Brasil são razoáveis e adequados a um Estado “capaz de fazer alguma coisa”.

“Vou deixar claro para vocês: não imaginem um país com carga tributária fraca”, disse ele a exportadores num encontro no Rio de Janeiro, na terça-feira.

Horas depois, o Congresso aprovou uma lei orçamentária com novas bondades para o funcionalismo, novo aumento do Bolsa-Família, generosas emendas paroquiais – como sempre – e um acréscimo de R$ 7,3 bilhões à verba de R$ 22,5 bilhões prevista inicialmente para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Um dia antes do encontro com os exportadores, o presidente havia falado sobre a possível conversão de alguns incentivos setoriais em benefícios permanentes.

Esses incentivos foram concedidos como parte da política antirrecessiva. Mas o governo não considera, como ficou claro no discurso de terça-feira, a hipótese de uma desoneração mais ampla e organizada, recomendada pelos especialistas em competitividade.

Isto dá uma primeira ideia da equivocada concepção de Estado “forte” do presidente Lula. Um Estado não pode ser forte quando impõe à economia uma tributação irracional e restringe a expansão produtiva, a exportação e a criação de oportunidades.

O presidente confunde gordura e peso com força. A tributação brasileira equivaleu a cerca de 36% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro semestre, apesar dos incentivos fiscais e da perda de arrecadação causada pela crise.

Mesmo na recessão, o setor público arrecadou muito mais, proporcionalmente, do que a carga tributária dos demais países emergentes.

Essa tributação não se traduz em melhor educação e em serviços melhores que os de países com impostos mais leves.

Cerca de 20% dos brasileiros com idade igual ou superior a 15 anos são analfabetos funcionais, isto é, incapazes de ler e entender uma mensagem ou uma instrução simples.

Isso é apenas mais uma amostra de como os brasileiros pagam caro para receber muito pouco do setor público em serviços de educação, saúde, segurança e justiça.

Apesar da notória improdutividade do governo brasileiro, o gasto federal com a folha de pessoal aumentou 49% em sete anos, contados a partir do primeiro semestre de 2002. Esse foi um aumento real, isto é, acima da inflação.

“Não faremos arrocho salarial”, disse o presidente Lula na segunda-feira, rejeitando a ideia de fixar para 2010 um objetivo fiscal superior a 3,3% de superávit primário. Essa meta mais ambiciosa poderia compensar o afrouxamento de 2009 e conter o endividamento público.

Mas o presidente causaria enorme surpresa se aceitasse uma política mais austera, especialmente em ano de eleições. Quanto à palavra “arrocho”, foi certamente usada de forma imprópria, depois dos aumentos acumulados em vários anos. Esses aumentos foram concedidos abertamente ou embutidos em “reestruturações” nunca traduzidas em melhores serviços.

O próximo ano, disse também o presidente, será um período de investimentos liderados pelo setor público. Daí seu interesse em reforçar financeiramente os programas de obras. Mas investimentos governamentais não dependem apenas de palavras.

Competência para elaborar projetos e para executá-los é um requisito indispensável. Essa competência não tem sido exibida pelo governo nem pela mãe do PAC, a ministra Dilma Rousseff.

Neste ano, até 22 de dezembro, o Tesouro desembolsou apenas 53,7% do valor previsto para investimentos do governo federal, incluído o chamado PAC orçamentário. Esses desembolsos incluem restos a pagar de exercícios anteriores.

Só com muito otimismo se pode esperar para o próximo ano maior competência na execução das funções públicas federais. Mas pode-se apostar na manutenção – se não no aumento – da escorchante carga tributária, útil para manter o empreguismo e a ineficiente máquina estatal.

Uma carga imensamente desproporcional, enfim, aos serviços oferecidos aos esfolados contribuintes.

Voltei com alguns comentários:

Este edital, no momento em que li, carregava 19 comentários, e estes estavam bem diversos e ecléticos com vários sabores para qualquer tipo de paladar.

Um dos primeiros destes comentários criticava de forma negativa o editorial escrito, defendendo muito o governo Lula e sua atuação na crise econômica, dizendo que se o estado não estivesse forte quando esta crise apareceu, não teríamos tido o desempenho que tivemos no desenrolar do problema. O comentarista citou até elogios do ex-ministro Delfin Neto sobre o desempenho do governo. Eu confesso que perdi estes elogios. E este comentarista defende também o “Estado Forte”.

Logo abaixo, vinham outros que criticavam este comentarista de forma veemente, citando que a URSS, foi o estado mais forte de que se têm notícias e deu no que deu. Outro citou Cuba e Coréia do Norte como exemplos de estado forte, e onde a democracia está comprometida pelo fato de existir o “Estado Forte”.

Eu apenas li os comentários, não comentei. Vou fazer aqui com mais espaço e com mais privacidade, em minha própria casa.

A carga tributária brasileira é a maior do mundo, se levar em consideração o potencial para arrecadação. Se todos os impostos e taxas forem coletados, com zero de sonegação, teríamos que entregar para o governo gerenciar, 80% te toda a riqueza nacional.

O atual sistema existente foi criado em uma época anterior à informatização, e onde estava contemplada, uma sonegação de 70% dos impostos aplicados. Isto deixava o governo com uma arrecadação de 30% do PIP (Produto Interno Bruto) que apesar de um pouco alta estaria dentro dos parâmetros de nações em desenvolvimento.

Com o desenvolvimento dos sistemas arrecadatórios através da informatização, e de outros mecanismos mais eficientes, ficou difícil sonegar impostos, e a arrecadação está em alta. Mesmo durante a crise econômica, onde o PIB caiu, a arrecadação manteve e até aumentou.

Isto em um país onde os níveis de corrupção medidos pela transparência internacional não foram nada bons. (http://www.transparency.org/policy_research/surveys_indices/cpi/2009/cpi_2009_table)

Ficaram em 75º, junto com a Colômbia, o Peru e Suriname com a nota de 3,7, onde a maior nota é dez. Em outras palavras fomos reprovados. O Uruguai e o Chile obtiveram nota 6,7 e foram aprovados. Os métodos empregados para atingirem o objetivo das pesquisas, incluem 13 estatísticas incluindo a opinião do povo. Foram pesquisados 180 países e estamos acima da média no número 75. (a média seria o nº 90)

Com estas estatísticas seria possível confiar 80% do seu ganho pessoal para ser

administrado pelo “Governo mais forte”?

E depois de ler em todos os jornais e assistir pela televisão, homens públicos colocando dinheiro nas meias, agradecendo a Deus pela contribuição dos corruptos, onde declarações de gastos de campanha, mesmo sendo de caixa 1, são muito maiores do que todos os salários do cargo somados, mais o caixa dois que não foi declarado. Você acha que o governo forte conquistou o direito de gerenciar o seu dinheiro, fruto de seu trabalho?

O artigo do editorial fala com propriedade que o Lula confundiu um “Governo Forte” com um “Governo Gordo” o que de forma nenhuma é a mesma coisa.

O governo está recolhendo atualmente, 40% do PIB em impostos e taxas.

Quando na campanha eleitoral de 2002, a taxa de impostos era de 35% do PIP, o Lula candidato considerou em alto e bom tom que esta taxa de impostos era extremamente extorsiva, e deveria ser reduzida para o país poder crescer. Eu não votei nele, e nunca esperei que ele cumprisse as metas impostas por ele mesmo, de reforma tributária (Somente se fosse para crescer), reforma da previdência, reforma política.

Os defensores deste governo logo gritam que o presidente depende do congresso, e não pode fazer reformas apenas como executivo. Mas eu confronto que não foi nem tentado nada neste rumo. Ao contrário, a CPMF, que era um imposto extorsivo, indecente, e prejudicial para a produção, foi defendido com unhas e dentes pelo governo, com ameaças e mentiras, que afortunadamente não funcionaram e nos livramos deste imposto. As reformas políticas proposta, não são profundas e não mudam a situação, e ainda favorecem a pilantragem. E não houve nenhuma tentativa de reforma tributária.

E além dos impostos e taxas legais, tem algumas coisas que realmente me deixam de mau humor. São impostos indiretos, como multas de trânsito. Eu tirei a minha habilitação em 1962. Nunca tive um acidente de transito, nunca fui multado antes, e depois de introdução dos famosos “Pardais”, eu pago todos os anos, inúmeras multas por dirigir apenas dois ou três quilômetros por hora além do limite permitido. Isto é arrecadação irregular de dinheiro do cidadão. Outra coisa que eu fico pensando, é que eu tenho que trabalhar com meu carro, sou um pequeno empresário. Gasto uma média diária de combustível de R$ 75,00. 62% do preço de combustível é imposto para o governo. Dos R$ 75 pagos, eu contribuo com R$ 46,5 para os cofres do governo. Este imposto, não pode ser deduzido de nada. Se preencher um formulário completo, pode parcialmente ser deduzido no IR como despesa da empresa, mas é uma dedução parcial onde os impostos pagos de outros meios deveriam carregar uma dedução total, pois imposto em cascata é contemplado como inconstitucional e irregular.

Houve uma tentativa de que os preços nas lojas e super mercados, apresentassem a carga tributária paga pelo comprador, em cada artigo na prateleira. Esta tentativa não foi aprovada e não deu em nada, pois não tinha interesse do governo de que o povo ficasse informado da quantidade de impostos que paga sem pouca ou nenhuma contrapartida.

Existe um movimento chamado imposto único, de autoria do economista Marcos Cintra, – http://www.marcoscintra.org/novo/ – Este imposto, é uma espécie de CPMF com uma alíquota maior, de 1% da movimentação bancária.

Esta Alíquota daria uma arrecadação de 35% do PIB, que é mais do que suficiente para tocar o país (sem corrupção é claro) e eliminaria todos os outros impostos, toda a burocracia, todas as notas fiscais, e os bancos teriam uma função mais nobre, de recolher impostos, sobre o dinheiro manuseado por eles. Com este imposto único seria muito mais fácil detectar a corrupção, lavagem de dinheiro, e muito mais justo, pois quem movimenta mais dinheiro paga mais. Seria impossível sonegar portanto a corrupção empresarial perderia uma de suas maiores fontes.

E, sabe do pior, este projeto, já tramitou em todas as comissões de economia e desenvolvimento do congresso, foi aprovado por todas elas, e está aguardando na fila para ir à votação no plenário desde 2001. (PEC 474/01)

O Marcos Cintra em seu site, fala em um plebiscito para aprovar este imposto, e eu sou definitivamente contra esta medida, pois invariavelmente resulta em outras consultas e é a meu ver dirigido e antidemocrático.

Sou sim a favor de um abaixo assinado, tipo do que ocorreu com a lista limpa, para colocar imediatamente em votação a medida do imposto único, que se encontra na fila, e um apoio integral da população para que seja votada com voto aberto no plenário.

Eu sei que este congresso não vai votar uma medida destas voluntariamente, pois colocaria uma saia justa nas suas maracutaias, mas a força do povo pode favorecer a votação favorável do imposto único.

Um feliz natal e um bom ano de 2010 para todos

25 dez 2009 Posted by | ÉTICA, CRESCIMENTO ECONÔMICO, CRISE ECONÔMICA, ECONOMIA, GOVERNO, IMPOSTO ÚNICO, POLÍTICA, REFORMA POLÍTICA | Deixe um comentário

O poder do poder.

O poder do poder.o-povo-representado

Eu tenho dito que o governo Lula, não tem e nunca teve nenhum ideal político, patriota ou nobre, e sempre foi um governo de tomada do poder econômico no Brasil, capitaneado pelos donos do poder com a ajuda dos capitães antigos do poder financeiro.

Dizem que o Lula foi implantado pelo regime militar para formar uma esquerda mais amena do que a esquerda radical que existia no tempo da guerra fria.

Não acredito nesta tese, o Lula cresceu só e por mérito próprio, dentro do sindicato, dando vazão ao seu carisma sua tendência de não fazer nada, tomar pinga e se divertir.a-cultura-dita

Quando os líderes de algumas entidades da turma do capital como o Roberto Teixeira seu compadre, enxergaram o potencial deste novo líder, começaram a investir nele.

O Lula não tem nada de bobo, e nem foi usado, foi desde muito tempo conivente com o plano de assalto ao erário, programado pelos ricos e em posição de se perpetuar no poder sendo os donos da economia para sempre no Brasil sem dar a mínima chance a que mudanças na área política pudessem atrapalhar os seus planos.

Este plano foi um tremendo sucesso, apoiado em um pouco de sorte do crescimento global, ainda que fosse apenas uma bolha. A nossa sorte, e o azar deles, (sorte não dura para sempre), foi que a bolha estourou uns dois anos antes do previsto. Se o crescimento global perdurasse, e a turma do capital conseguisse um sucessor para se evitar as investigações sobre os acontecimentos espúrios durante os oito anos de sedimentação do mau-caratismo no Brasil, o plano estaria perfeito.saude-de-1c2ba-mundo

E teremos de ter muito cuidado em mudar os cursos da política para que seja tudo investigado com realidade, e para que esta corja de FDP que descaradamente, em nome de ideologia pisa na ética e na moral, assassina pessoas, tornam cada vez mais ingovernável o Brasil, seja desmascarada e punida  de forma exemplar.

E este artigo do Reinaldo, que às vezes exagera um pouco, está de acordo com este pensamento que está se tornando a realidade a olhos vistos.

Leia o artigo e pense nisto.

Se quiser ver os outros artigos mencionados no texto, está na Veja on line desta semana

http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/


o-poder-falandoLula nuclear 1 – A VAR-Empreiteira

Abaixo, vocês lêem reportagem de Márcio Aith, na Folha, dando conta de que o governo Lula resolveu, como chamarei?, “esquentar” uma licitação que vem lá da ditadura militar — nesse caso, poderíamos chamar regime de “ditabranda”, ministra Dilma? — e “atualizou” o contrato com a empreiteira Andrade Gutierrez para retomar a construção da usina nuclear Angra 3. Um modesto contrato de US$ 3,3 bilhões. Em 23 anos, mudou tudo. Da tecnologia ao preço da matéria-prima, nada mais é como antes. Mas o governo não viu problema nenhum em retomar o contrato decrépito — com o valor corrigido, e muito!, como vocês verão.

O passado de Dilma Rousseff veio à tona, um tanto estimulado por ela mesma, não é? Com efeito, ela integrou um grupo terrorista, e dos mais virulentos: a VAR-Palmares — antes, tinha sido do Colina, também experiente em assassinatos. Eu nunca escrevi, nunca mesmo!, que o governo Lula optaria pela comunização do país. Isso é uma tolice. Muita gente gosta de atribuir aos críticos do lulismo essa abordagem bronca para, depois, afirmar: “Estão vendo? É mentira! Nós gostamos da economia de mercado!” Eu sei. E como gostam! Minhas restrições ao lulo-petismo são de natureza política. Essa gente detona as instituições. Já expus a questão em centenas de textos. Adiante.a-esperanca-brochou

A VAR-Palmares, como sabem, deixou de ser um problema. O problema hoje é termos a VAR- Empreiteiras, a VAR-Telefonia, a VAR-Petrobras, a VAR-Petroquímica, a VAR-Banco do Brasil. O risco é um grupo político usar a estrutura do estado para se consolidar no poder, tornando irrelevante a política. E essa construção está em curso. Não há nada de juízo conspiratório nisso. Há matéria de fato. O “A” das várias “VARs” tem hoje em dia um outro sentido: sai a palavra “Armada”. Em seu lugar, entra a palavra “Armação”. Vanguarda da Armação Revolucionária. Trata-se de uma “revolução” no capitalismo porque os ganhadores são decididos antes de qualquer forma de competição.

fala-daniel

Escrevi há dias que “Daniel Dantas certamente é um Daniel Dantas”. Mas que “Daniel Dantas não é o único Daniel Dantas do país”. E também está longe de ser o mais importante. Construir um bandido de manual, de gibi, de história em quadrinhos, é coisa útil a quem pretende levar adiante a Vanguarda da Armação Revolucionária.

Vejo agora o caso relatado por Aith. O beneficiário da decisão de esquentar a licitação que vem lá do regime militar é o empresário Sérgio Andrade, o mesmo que foi beneficiado pela mudança na lei da telefonia, que permitiu à Oi, de que ele é sócio, comprar a Brasil Telecom — justamente aquela que foi retirada do controle do Daniel Dantas original. Não sei se percebem:
1 – num caso, muda-se a lei para legalizar um negócio que a empresa de Sérgio Andrade já fez — é a chamada “lei feita de acordo com os negócios”, quando o normal e o decente é que se façam os negócios de acordo com a lei;
2 – noutro caso, NÃO SE MUDA a licitação, e a empresa de que Sérgio Andrade também é sócio leva o contrato bilionário. Ser Sérgio Andrade na vida, e no governo Lula, é uma boa: ganha-se quando o Apedeuta é “mudancistas” e quando é “conservador”.

Sérgio Andrade, vocês se lembram, é o maior financiador individual da campanha de Lula e sócio da empresa que injetou R$ 10 milhões na Gamecorp, o empreendimento de Lulinha. Acima vai uma seqüência de fatos, não de opinião ou juízo de valor. Lula, com efeito, é um fenômeno. Creio que seja o único político a resistir em pé a um encadeamento como esse. Ele está de parabéns.
Fiquem com trecho de reportagem da Folha. A VAR-Palmares era assassina, sem dúvida, mas não deixava de ter um lado romântico. VAR-Empreiteira, VAR-Telefonia, VAR-Petrobras e similares são de um realismo inegável, explícito, verdadeiramente pornográfico.
Eis aí: questões como a retomada de Angra 3, revelada por Mário Aith, e irregularidades no pagamento de royalties da Petrobras, que Diogo Mainardi trouxe à luz (leia a respeito posts abaixo), deveriam mobilizar o Congresso Nacional. Mas os nobilíssimos estão muito ocupados com mesquinharias — que também custam caro ao país. Não têm tempo para cuidar dos, como devo chamar?, “negócios bilionários” do Executivo. Nunca foi tão fácil.

futuro-do-brasil1


19 abr 2009 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ÉTICA, Cinismo, CRISE ECONÔMICA, GOVERNO, POLÍTICA, Reforma eleitoral, REFORMA POLÍTICA | 2 Comentários

Perguntas respostas e lorotas.

Perguntas respostas e lorotas.mais-marolinha-1

Encontrei este artigo na coluna da Miriam Leitão. Este foi seu comentário hoje na CBN.

Achei muito bem balanceado e verdadeiro, além de óbvio. Eu continuo perguntando novamente, porque é que as pessoas em geral não conseguem enxergar o rumo que este idiota está levando o Brasil?

Leiam a coluna da Mirian:

É hora de mais seriedade

O presidente Lula adotou uma nova metáfora para falar da crise. Disse que ela não passa de uma gripe, e que brasileiro “cabra macho” não pode deixar de trabalhar por conta disso. O presidente deveria, primeiramente, se lembrar das mulheres, já que grande parte da força de trabalho do país não é composta de “cabras machos”.mais-marolinha

A declaração é politicamente incorreta e é economicamente equivocada. Não estamos passando por uma gripe, o Brasil teve uma queda muito forte de produção industrial e ainda sofreu uma retração de 3,6% do PIB.

O grande problema dessa análise populista do presidente é que ela subestima a crise. E quando você subestima uma crise, você não se prepara para ela, o diagnóstico está errado. Falando em português claro, para que o presidente compreenda, se o paciente tem uma pneumonia e o médico receita remédios para gripe, é certo que ele vai piorar.

A crise é forte e é preciso remédios fortes. Como qualquer infecção, ela é oportunista e vai atrás das fragilidades do organismo. E o Brasil tem várias fragilidades, entre elas um governo que gasta demais e tributa demais todos os setores da economia.

Melhor seria dizer: “a crise é grave, mas vamos trabalhar para vencê-la”. É preciso confiança, mas com um discurso que tempere a gravidade da situação para a população.

É hora de mais seriedade, presidente. Vamos trabalhar, mas isso não significa subestimar a crise. Essa é a função do líder.brasil-no-lixo

O meu amigo Maninho me enviou por e-mail, um Power-Point com várias perguntas. Como este programa fica muito grande e difícil de colocar no Blog, reverti AM formato DOC e vou responder a estas perguntas.

1. Por que o presidente do povo usa terno Armani?

Resposta: – como mandatário principal, que recebeu 60 milhões de votos, seja ele do povo ou não, deve sempre se apresentar de maneira impecável, para que os outros países vejam o presidente como uma figura de destaque. Até aí bem esta é a razão da existência do fato que gerou a pergunta. Mas o Lula tem um problema, o Armani nele parece que saiu de um espantalho, ou de outra pessoa porque ele não tem nenhum porte para usar ternos ou coandoosacooutra roupa de mais luxo. lula-mostrando-o-cerebrolulaO Armani no Lula parece um diamante no rabo de um bode. Puro desperdício.

2. Por que o presidente do povo pode ter ensino fundamental incompleto e um gari necessita de ensino fundamental completo?

Resposta: – Não existe em nenhuma lei, nenhum requisito para que o candidato tenha que ter ensino superior ou médio ou qualquer outro, apenas para que não seja analfabeto, o que o Lula apenas cumpre. Eu nunca vi nada escrito por ele, e ele detesta ler qualquer coisa até jornal de esporte, como ele admitiu. Quem não gosta de ler, é um analfabeto funcional. Quanto ao gari, o concurso para o cargo exige ensino fundamental, então tem que ter.o-livro-do-lula

Eu já postei vários artigos com uma mudança política onde qualquer cargo político ou contratação política, como ministro ou secretários, deva ter um diploma de educação política, ética e administração pública. Sem estes requisitos, não poderia ser candidato. Se existisse algo assim, o Lula não estaria aí envergonhando tudo e todos.

3. Por que o presidente do povo acumula aposentadoria por invalidez, aposentadoria de dep. federal, pensão vitalícia de ‘perseguido político isento de Imposto de Renda, salário de presidente de honra do PT e salário
de presidente da república?

Resposta: – O Brasil é o país da lei de Gerson, onde algumas pessoas incluindo o presidente têm que tirar proveito de qualquer ocasião e como o Lula não acredita emfora-a-etica ética, e a lei permitindo, ele nada de braçada engordando o patrimônio. Tem que haver mudanças na lei para coibir este tipo de coisas. Mesmo sendo contra a lei, eles incluindo o presidente vão continuar agindo, mas pelo menos existe a oportunidade de ser pego.

4. Por que o presidente do povo é perseguido político, sendo que passou apenas UMA noite no DOPS?

Resposta: – Outra vez os furos na legislação permitem então ele esbanja. Mas não é somente ele, o seu irmão mais velho, o tal Frei Chico que não é nem frei nem Chico, passou 15 dias preso por baderna e desacato às autoridades, e recebeu uma indenização e um salário vitalício mensal. Até o Cony, recebeu, o Ziraldo, a Zélia, é tudo uma festa. O advogado das indenizações, que pega 20% dos ganhos, não é outro que o Greenhalg, sabe quem é? Foi ele que ajudou a enterrar o caso do Celso Daniel e foi ele que defendeu e soltou o José Rainha, assassino e líder dos sem terra.

E corrigindo a pergunta, o Lula passou 31 dias preso, mas com muita mordomia, e nunca foi torturado. Durante a sua prisão, a sua mãe faleceu e ele foi solto para comparecer ao velório.

5. Por que o presidente do povo comprou um avião da concorrente da Embraer?

Resposta: – Eu já expliquei esta em alguns artigos no blog, mas vou fazer um resumo. A compra do AB 319, uma aeronave fora de linha e defasada, foi arranjada pelo compadre do Lula, o Roberto Teixeira, que está no ramo da aviação. Se um jato da Embraer fosse comprado, haveria mais transparência e as comissões e superfaturamentos ficariam mais difíceis. E então. Entra o Dirceu, o Okamoto, e o Compadre arruma tudo. Compra-se uma aeronave antiga e defasada, por um preço muito mais caro, e divide-se a comissão e o suborno pelos arquitetos da maracutaia.aerolula A desculpa de que se necessitaria de uma aeronave moderna para poder ir de Brasília à Europa sem reabastecer, é lorota. O AF51, não consegue levantar de Brasília, que está a 1000 metros de altitude com o tanque cheio. Então tem que fazer escala no Rio de Janeiro, nível do mar para poder levantar com toda a carga de combustível. E tem mais, o antigo sucatão, um Boeing 707, é muito mais avião do que o AF51. Na época da compra eu pesquisei e por 12 milhões de dólares, poderia modernizar totalmente o sucatão com motores tubo-fan, os mesmos do Airbus, só que quatro, em vez de dois, com maior velocidade e autonomia do que o atual Airbus. A empresa que faria as conversões tem páginas na internet, e existem vários destes aviões voando sem nenhum caso de acidente. Mas as comissões e suborno seriam bem menos.

6. Por que o presidente do povo se aposentou por invalidez apenas por ter um dedo a menos e hoje trabalha como presidente do Brasil?

Resposta: – Ele não trabalha e nem nunca trabalhou em sua vida. Sempre foi um jeitinhoas-qualidades-do-lula para cá, ou para lá e ele sempre se acomodou sem trabalhar. Ele realmente não é chegado. Quanto à aposentadoria, é novamente a legislação que permite e pronto lá vai o Lula tirando todas as vantagens.

7. Por que o presidente do povo protege seus amigos comprovadamente corruptos e nunca aconteceu nada com ele?

Resposta: – Porque a gente deixa, não existe oposição, e a legislação é muito fraca. Apenas o PT, motivou as massas e conseguiu os caras pintadas para saírem às ruas e fazer pressão para o impedimento do Collor. Este foi expulso por muito menos do que o Lula fez. Aparte disto, o FHC mudou a lei do impeachment durante o seu governo e ficou realmente mais difícil se expulsar um presidente.

8. Por que o presidente do povo se vangloria de não ter estudo e ser filho de mãe analfabeta e acha normal ter filhos estudando fora do Brasil?

Resposta: – Eu acredito que o Lula, seja mais uma vítima da precariedade do ensino no Brasil. Ajuntando esta precariedade com a falta de força de vontade para estudar, deu no que deu e temos um presidente que nos enche de vergonha. Quanto aos seus filhos estudarem no exterior, tendo as oportunidades é válido. O Roberto Teixeira, que ficou muito rico com os contratos superfaturados nas prefeituras do PT no ABC paulista, e em Ribeirão Preto com o Palocci, mostrou um pouco de gratidão, e pagou os estudos dos filhos do Lula.

9. Por que o presidente do povo quando do seu mandato de Dep. Federal, não participou da vida parlamentar do Congresso?

Resposta: – Esta é fácil, ele não sabia o que fazer e para continuar enganando, ficou de longe, apenas observando. De vez em quando, quando tinha certeza que não seria interrompido e nem argüido ele fazia algum discurso inflamado, sem nenhum nexo aparente e cheio de erros gramaticais e concordância. No Youtube aparecem alguns destes

10. Por que o partido do presidente do povo tem ligação com as FARC e ninguém comenta isto?

Resposta: – Comentam sim, existem vários blogs que comentam e mostram os fatos. Mas entra novamente a legislação brasileira, onde para se investigar qualquer destas ligações tem que se pedir muita permissão, e no primeiro mandato, o Lula convidou para o ministério da justiça, que manda na Polícia Federal, um brilhante advogado criminal, que soube tirar vantagens dos furos legais e parou qualquer investigação que poderia atingir o presidente ou o seu partido.

O Dr. Márcio Thomas Bastos, quase se estrepou no caso Palocci e logo depois se afastou. Para não ser atingido pelos respingos daquele caso foi muito difícil.

11. Por que a mulher do presidente do povo não faz absolutamente nada?mudancas

Resposta: É a mesma coisa, ela é totalmente incompetente e coitada ela é apenas uma baranga que casou com um líder sindical que virou presidente. Ela costurou a primeira bandeira do PT. Coisa de baranga. Depois, com a estrela vermelha habitando o seu cérebro, não pode produzir mais nada. Tentou destruir um patrimônio tombado, desfigurando um dos jardins do Burle Max, com uma estrela vermelha.estrelanojardim Corrigiram este problema e depois disto foi somente fazer caipirinha e curar as ressacas do Lula.

12. Por que o presidente do povo não sofreu impeachment como o Collor sofreu?

Resposta: – Esta eu já respondi acima. Houve uma mudança na legislação desta competência no governo FHC.

13. Por que a candidata Heloísa Helena foi expulsa do PT e o José Dirceu (dep. cassado) e Antonio Palocci (indiciado por quebra ilegal de sigilo bancário e outros crimes) não o foram?

Resposta: – Esta é novamente uma diferença em ideologia. A Tuma da Heloisa e do Babá, queriam a maneira radical e ideológica da esquerda tradicional. O estado mandando em tudo, estatizando tudo de volta, não pagando compromissos. Não havia em seus planos tirar vantagens pessoais nem ficarem ricos. Como a turma do Lula não entrou na deles, eles começaram a boicotar votações, e criarem dificuldades para a turma do mensalão. Aí na teve jeito, tiveram de se livrar deles

14. Por que o presidente do povo nunca soube das coisas do partido e do governo dele, MAS SABE DE TUDO SOBRE OS GOVERNOS ANTERIORES?

Resposta: – Ele sabe melhor do que ninguém. Sabe de tudo. Sabe tudo sobre a morte do Celso Daniel. Sobre a morte do Toninho do PT, sabe tudo sobre o mensalão, sabe de tudo sobre o dinheiro dos aloprados, sabe de tudo sobre a compra do Aero lula, e dos governos anteriores, ele não sabe quase nada. As asneiras que ele diz sobre o JK ou o Getúlio Vargas podem encher de vergonha até os ignorantes como ele. Acontece que durante debates e alguns discursos escritos por outros, ele é ligeiramente instruído a dizer coisas de efeito sobre governos imediatamente anteriores aos dele. Como por exemplo, chamar o governo do FHC de herança maldita.

15. Finalmente, a pergunta mais difícil de todas: Por que tantos intelectuais, cientistas, professores universitários, reitores e outros membros da nata do país continuam apoiando o presidente do povo?

Resposta: – Fanatismo, ignorância ou cumplicidade

25 mar 2009 Posted by | ABOBRINHAS, ÉTICA, CRESCIMENTO ECONÔMICO, CRISE ECONÔMICA, ECONOMIA, EDUCAÇÃO, GOVERNO, POLÍTICA, Respostas | 5 Comentários

Peleguismo

Peleguismo.

perleguismo

Eu fico impressionado com a capacidade do Lula em convencer as pessoas de que ele é a salvação do Brasil, e um exemplo para o mundo.

Ele nunca me convenceu.

Eu sempre vi no Lula um retrato do Sindicato Brasileiro, que diferente de outros sindicatos, usa uma taxa compulsória para existir, faz muito pouco para os sindicalizados, e não tem que prestar contas.

Este terreno fértil para proliferação da desonestidade, do peleguismo, e para vantagens em uso próprio foi a escola do Lula.

Ali ele aprendeu a mentir, usar as pessoas certas, e a roubar o dinheiro do sindicato para ajudar em suas ambições pessoais e políticas. Daí para ser presidente e fundador de um partido político foi um pulo pequeno e este partido tem como alicerce os fundamentos sindicais, onde todos os fundos são para uso dos dirigentes que não têm que prestar contas.

Foi esta singeleza de atitude para com o dinheiro público ou da tesouraria dos sindicatos ou partidos políticos, que alimentou as peripécias do mensalão e outros escândalos, que apenas por ser o Lula, o imigrante pau de arara que chegou lá, foram tolerados pela população durante tanto tempo.

A bonança causada por seis anos ininterruptos de crescimento global também ajudaram a tolerar as peripécias do Lula.popularidade

Mas como tudo no mundo, tudo tem um fim e a sorte do Lula tomou uma quinada para pior com esta crise. Como tudo foi festa durante seis anos, festa e mentiras, o Brasil não se preparou para uma eventualidade como agora e a turma do barulho, está sem rumo.

Não existe nenhum plano para tirar o Brasil desta crise.

Para os que não acreditam nos problemas do futuro podem se atualizar no artigo abaixo:

Encontrei isto hoje na coluna da Miriam Leitão:

http://oglobo.globo.com/economia/miriam/

Coluna Panorama Econômico

Nau sem rumo

A crise já atingiu o Brasil há meses, mas o governo ainda não formulou qualquer resposta à altura. Se o governo tivesse mantido suas despesas com pessoal e previdência em proporção do PIB, no patamar de 2003, teria R$ 75 bilhões a mais para investir. As decisões tomadas nos últimos anos limitam a resposta governamental, a tendência de subestimar a crise é um complicador a mais.

A conta acima foi feita pelo economista político Alexandre Marinis, da Mosaico. Os gastos com pessoal subiram de 4,2% para 5% do PIB, as despesas previdenciárias, em parte pelos aumentos reais do salário mínimo, subiram de 5,9% para 7,2% do PIB. Como são despesas que não podem ser reduzidas, o governo não tem muita margem agora para fazer política contracíclica. E há mais gastos em andamento.

— Apenas para 2009, o Orçamento da União prevê que o Executivo [sem o Judiciário e Legislativo] contratará mais 30.879 servidores, a um custo anual de R$ 1,8 bilhão. Além disso, prevê a substituição de mais 19.423 terceirizados, a um custo de R$ 678 milhões. Como o governo Lula aumentou o quadro de servidores civis e militares em 298.232 servidores, podemos dizer que as contratações custaram R$ 17,2 bilhões por ano aos contribuintes. Como a maioria das contratações foi efetuada a partir do ano eleitoral de 2006, temos um impacto total nas contas públicas de R$ 51,7 bilhões — diz Alexandre Marinis.

Números estarrecedores, que mostram exatamente o peso que o estado brasileiro assumiu para os próximos anos e décadas e que, neste momento, limita a ação do governo.

Os aumentos salariais são outro peso.

— Só em 2008, conforme dados do Ministério do Planejamento, a reestruturação de cargos e carreiras teve impacto de R$ 30,5 bilhões nos gastos de pessoal — conta Marinis.

Isso impactará, no médio e longo prazos, os gastos da previdência pública, que já tem déficit anual de R$ 43 bilhões em 2009.

— Em síntese, os dados mostram que o governo Lula cometeu um tremendo erro de estratégia fiscal ao contratar um número excessivo de servidores e reajustar seus salários em demasia. Este erro custará caro ao país, já que agora não tem recursos para enfrentar o tsunami mundial que já varre emprego e crescimento no Brasil — conclui Alexandre Marinis.

Além da estratégia errada nos tempos do boom, o governo não tem estratégia agora para enfrentar a crise. Foram tomadas medidas tópicas, o Banco Central acudiu as emergências bancárias que estouraram em outubro, quando secou o crédito externo. O presidente Lula suou de palco em palco, desde o início da crise, em discursos em que apostava no improvável: o Brasil não seria atingido.

Um líder não pode dizer que o país será derrotado. Mas basta comparar com o que os outros presidentes dizem: todos admitem a gravidade da crise, todos avisam que esse é um ano terrível, todos alertam para os perigos, e a partir destas constatações é que passam a convocar o país para a superação da crise. Assim faz presidente Barack Obama o tempo todo. Assim faz o presidente da França, o primeiro ministro do Reino Unido. Mas para ficar num exemplo mais emergente, até o primeiro ministro chinês, Wen Jiabao, de um país conhecido pela absurda capacidade de censurar as informações até na web, disse claramente, ao abrir a reunião anual do Congresso, que este seria “um dos anos mais difíceis da história da China”.

A crise é grave, chegou há meses ao Brasil. Só nos últimos dias, o país soube que a produção industrial de janeiro caiu 17%, que o PIB teve queda de 3,6% no último trimestre de 2008, que o governo arrecadou R$ 10 bilhões a menos do que previa no primeiro bimestre, que o Ministério do Trabalho registrou quase 800 mil empregos perdidos de novembro a janeiro, que a Fiesp contou 235 mil postos de trabalho eliminados de outubro para cá. Ninguém precisa de um novo número para saber que a crise está entre nós. Cabe ao governo ter uma equipe que lide com o problema com seriedade, que se antecipe aos fatos, que saiba em que direção está indo. Não há uma ação que resolva tudo. Portanto, o plano habitacional que está sendo aguardado há meses, se for bem formulado, será uma parte da resposta. Mas não toda ela.

O governo Lula teve duas vantagens. Primeiro, recebeu de herança uma economia que tinha feito avanços importantes, como a estabilização, as metas de inflação, o câmbio flutuante, a Lei de Responsabilidade Fiscal e a autonomia do Banco Central. Segundo, o país passou a ser extraordinariamente favorecido pela onda internacional de crescimento, provocada em grande parte pela bolha de crédito americana. A alta das commodities metálicas, o boom de comércio de alimentos, o aumento do fluxo de comércio, a explosão do fluxo de capitais de toda a natureza.

Estar preparado para aproveitar uma boa onda é tão importante quanto saber que ela é temporária leva a decisões sensatas. Foi o que alguns países fizeram, como o Chile, ao montar um fundo para acumular o excesso de receitas dos bons tempos. O governo Lula tomou algumas decisões certas, como a de manter o superávit primário, acumular as reservas, aumentar os gastos com os muito pobres. Mas ele desperdiçou o bom momento ao interromper o ciclo de reformas que preparariam o país para tempos mais duros e ao aumentar de forma extravagante as despesas que não pode cortar.

O improviso diário do presidente, as apostas do ministro da Fazenda, o ensaio de campanha da ministra da Casa Civil não vão resolver a crise. Podem aprofundá-la.

transformacao

15 mar 2009 Posted by | AUTORITARISMO, ÉTICA, Cinismo, CRESCIMENTO ECONÔMICO, CRISE ECONÔMICA, GOVERNO, POLÍTICA | 3 Comentários

O Lula, o Câncer e o Tsunami.

O Lula, o Câncer e o Tsunami.uma-bonita-historia

Outro dia, lendo com sempre faço as repercussões e o pulso da mídia geral encontrei um artigo do coronel, (http://coturnonoturno.blogspot.com/) muito bem escrito e apropriado para a atual situação.

O Blog do Coronel tem sido chamado de “Apócrifo”, pois o autor é apenas parcialmente identificado como Coronel e se proclama professor.

Seria muito bom que ele se identificasse totalmente para dar mais transparência aos seus bons artigos como este que vou reproduzir abaixo.

O Roque Sponholz , sem nenhum medo se identifica totalmente e suas criticas ao governo são realmente pesadas e muito bem feitas.

Lula e o câncer.pego-na-mentira

Lula disse ontem a empresários que a “coragem” do vice-presidente José Alencar deve servir de “inspiração” para vencer os obstáculos da crise. Na sua luta contra o câncer, Alencar recentemente passou 27 dias internado por conta de uma cirurgia no abdôme para retirar nove tumores cancerígenos.A seguir, Lula narrou a volta de Alencar ao Planalto, sorridente e bem-disposto. “O caso dele deve me inspirar, inspirar os ministros e toda a iniciativa privada”, disse. Se para Lula o Brasil está com câncer, ele não foi contraído nos últimos seis meses, mas sim nos últimos seis anos em que o aparelho petista está no comando do país. Não podemos esquecer que enquanto o câncer roía a economia por dentro, Lula comemorava a ausência dos seus efeitos, espalhando aos quatro ventos o famoso “nunca na história deste país”. O remédio lulista contra o câncer que aí está sempre foi anestésico ou de uso tópico. A Bolsa Família. Os empréstimos consignados. O empreguismo dos 200 mil companheiros. O mensalão. O loteamento do país com os corruptos do PMDB. A roubalheira dos fundos de pensão. Os juros estratosféricos. A dívida pública interna impagável. O deficit público que cresce 10% mais do que o PIB. E, por último, um coquetel de drogas denominado PAC. Mesmo com o câncer se espalhando por todo o corpo, Lula continua tratando o doente com o remédio do populismo e do curandeirismo político. Não vem aí a casa de graça para o moribundo? O câncer petista está levando o país para um estado terminal. Ao contrário de Alencar, que tem o Sírio-Libanês, o povo brasileiro tem apenas a fila do SUS. Desejamos que, pelo menos lá, os 84% finalmente descubram quem vem há seis anos matando o país. O nome deste câncer é Luiz Inácio Lula da Silva e extirpar este imenso tumor é a única chance de sobrevivência.

Postado por Coronel às 08:07:00eleitores-do-lula

Eu tenho criticado em vários artigos as coisas mencionadas no artigo do coronel, a falta de transparência, a falta de programas, o PAC, uma grande enganação, a falta de ética e honestidade, e principalmente a falta de capacidade de administrar o país.

Enquanto a coisa ia de carona na maré mansa do crescimento global, o Brasil ia de carona, e aproveitando a marola positiva. Se houvesse um pessoal competente para administrar a boa onda, em vez de estatizar tudo novamente, em vez de se concretizar dando esmolas, em vez de falar tantas mentiras, em vez de criar um programa mentiroso como o PAC onde os investimentos agendados nada mais são do que o que se haveria de fazer normalmente com os projetos de longo e médio prazo da Petrobras, que são 70% dos investimentos do PAC, o Brasil estaria bem melhor, e em situação de encarar esta crise olhando de cima para baixo em vez de se sentir acuado, e sem nenhum plano diretor para gerenciar esta crise.

O Grande enganador, primeiro chamou a crise de marolinha, depois ameaçou ligar para o Bush e mandar-lo cuidar de seus problemas sem envolver o Brasil, depois disse que o Natal deveria ser dos melhores já visto pelo povo brasileiro que deveria gastar sem dó nem piedade porque a crise não se instalaria no Brasil. Este discurso foi depois da CVRD a Vale ter despedido mais de cinco mil trabalhadores. Ele disse que esta ação era falta de cidadania por parte da Vale. Ah bom, os impostos que a Vale paga ao governo e os dividendos que o governo tira, de lá de dentro, são conseguidos com uma administração enxuta e coerente, não com cabide para empregos como era antes.

Os fornecedores internacionais cancelaram todas as ordens futuras e o Magnânimo gostaria que a Vale continuasse minerando apenas para que não houvesse desemprego.

Por causa disto é que as estatais não podem dar certo.

O mesmo discurso foi feito depois que a Embraer, sem nenhum pedido novo e com os antigos cancelados despediu 4.000 funcionários.

E ainda o único plano para contornar esta crise foi fazer de conta que ela não existe.

E seu competente ministério, para puxar saco bateu em cima desta tese aclamando uma previsão de crescimento de 4/5% ao ano para 2009. O MMM, ou seja, Ministro Mantega Mentira, quando confrontado com a verdade pelos repórteres sobre as previsões de menos de 1%, saiu com esta pérola: lula-e-deus

– “A nossa meta continua sendo 4% de crescimento para 2009, se existem previsões diferentes, é problema das previsões, eu garanto que não vamos nos afastar de nossas metas”.

Que beleza ministro que beleza…..

No Estadão de hoje encontrei um bom artigo:

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090313/not_imp338121,0.php

o Autor , *Dionísio Dias Carneiro, economista, é diretor da Galanto Consultoria e do IEPE/CdG

terminou com um parágrafo interessante, e que poderia servir de modelo para os incompetentes que andam falando abobrinhas por todo o congresso e ministérios:

“O Brasil precisa de um diagnóstico realista. A exemplo de outros países, há um excesso de marketing político (“ a crise é dos ricos, eles que resolvam”, agora eles precisam do Estado”). Mas não há marketing bem-sucedido se não houver produto a vender. No caso da política, sem capacidade de processar os conflitos e encontrar uma estratégia nacional a partir de um diagnóstico adequado, não há como convidar empresários e consumidores a surfar uma onda que pode ser um tsunami.”

tsunami4

13 mar 2009 Posted by | ABOBRINHAS, CRESCIMENTO ECONÔMICO, CRISE ECONÔMICA, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

Resposta à Johnny

Resposta à Johnnyinterrogacaoppg

Em um post antigo, (https://rleite.wordpress.com/2007/04/06/sera-falta-de-informacao/)

Publicado no dia 6 de abril de 2007, recebi o comentário abaixo:

caro amigo só queria te perguntar uma coisa
o que prefere presidentes que falam abobrinhas e faz do nosso pais um pais digno lá fora e aqui dentro , um presidente que mudou a cara do brasil , um presidente que melhorou a exportação e que deu uma guinada no nosso país ou um que n fale abobrinhas e que somente afunde o nosso brasil como foi o presidente anterior fhc ?

( despreze as letras minúsculas )

um fraterno abraço
obs: n sou de nenhum partido e tenho apenas 18 anos
obridago !!!!

Respondo:farca-do-inacio

Caro Johnny,

Em primeiro lugar quero agradecer sua visita, e o seu tempo gasto com seu comentário.

E agora quero responder ao seu comentário:

Quando você nasceu, a inflação no Brasil inflacaoalcançou um nível nunca visto de mais de 200% ao ano, causado principalmente pelo fracassado “Plano Collor”, comandado pela Drª. Zélia Cardoso. Depois o Itamar Franco, na época Vice-presidente do Collor, assumiu a presidência e chamou o Chanceler FHC para ser o ministro da Fazenda e comandar um plano para acabar com a inflação.

Foi uma grande responsabilidade, sem a menor possibilidade de erro, pois o Brasil não agüentaria outro plano mirabolante que não poderia funcionar.

grafico_inflacaoO FHC formou uma equipe de economistas sérios principalmente da PUC/RJ, comandados pelo economista Pedro Malan.

Foi criado então o plano real que passou a tratar a economia com uma diferença básica, passando por um sistema intermediário chamado URV.

No regime inflacionário, as contas do Brasil, eram pagas com dinheiro impresso sem nenhum lastro, o que instantaneamente promovia a inflação. inflacao-e-moeda

Os contratos com o governo eram todos superfaturados, pois para sobreviver, as empresas, que seriam pagas com dinheiro sem lastro, colocavam em seus contratos o preço da inflação. Os assalariados, não recebiam esta diferença no salário e apenas uma vez ao ano eram reajustados e seu poder aquisitivo diminuía sempre. Era um regime muito injusto onde as empresas cresciam e os funcionários decresciam. Isto estava acontecendo desde o início dos anos 70.

Com a formação do novo plano, acabou o dinheiro sem lastro, e neste caso faltou dinheiro para o governo pagar as suas contas. Foi então necessário elevar drasticamente os impostos pagos pelo povo para se ter dinheiro para cumprir as obrigações assumidas.

Os impostos que estavam na casa dos 25% do PIB, em pouco tempo estavam em 36% do PIB, o que era e continua sendo muito alto.

Ainda com esta elevação, foi necessário privatizar muita coisa que no momento desta mudança era apenas cabide de emprego e sempre deficitário.

E foi criado, já no Governo FHC, o projeto de privatização onde foram privatizados com muita polêmica, a Vale, as teles, e muitas outras pequenas empresas do governo que não serviam para nada útil.privastizacoes

A elevação dos impostos, e as privatizações, foram severamente criticadas pelo PT e os políticos do PT inclusive o Lula constantemente iam ao plenário pedir o impedimento do FHC.

Os bancos brasileiros, que somente operavam com a inflação ficaram desorientados com o novo regime e começaram a falir, e então foi criado pela equipe econômica o PROER, que quando o banco falia, pagava os pequenos depositantes até 10.000 reais e o governo assumia os ativos do banco e processava os donos. Esta prática foi severamente criticada pelo Lula, e os políticos do PT.

Este programa foi extinto em 2001, com um saldo positivo de seis bilhões de reais.

Com este programa, os bancos sérios brasileiros ficaram mais fortes, nenhum depositante tomou calote, e os bancos pilantras foram eliminados e os donos processados.

A justiça brasileira que precisa de uma reforma urgente, ainda não resolveu os casos e estes processos vão ser encerrados por tempo.

Com as vendas das estatais, a inflação sob controle, os impostos teriam que ser gradativamente diminuídos, para alcançarem um patamar de 20% do PIB ao ano possibilitando com isto um crescimento contínuo e sustentável.

Somente não aconteceu durante o governo FHC, por causa de três crises internacionais muito severas, a da Ásia, a crise da Rússia que declarou concordata e a pior para o Brasil foi a crise da Argentina que é o maior parceiro do Brasil.

Com estas crises, não foi possível diminuir os juros que em seguia diminuiriam os impostos.

Em 2002, com a aproximação das eleições e com a possibilidade de se eleger o Lula que em sua campanha, falava em re-estatizar tudo, declarar moratória, acabar com o “Superávit Primário” (dinheiro para garantir o pagamento dos juros) houve um temor por parte dos empresários e bancários que retraiu o dinheiro e causou uma inflação artificial de 12% ao ano, e que estava neste patamar quando o Lula assumiu o comando da nação.

Não foi feito nada de drástico nos seis primeiros meses e o Lula contratou o Meireles, que era do partido do FHC e um grande economista formado em engenharia mecânica e civil, para comandar o plano Real. Com isto, houve tranqüilidade por parte dos empresários e a inflação foi novamente para baixo ficando nos patamares atuais.

Durante o governo Lula, foram criadas mais 37 estatais, e contratados 300.000 funcionários públicos, foram criados os planos de distribuição de renda sem nenhum propósito para finalizar, (esmola) e desta forma o custo de governar alcançou níveis nunca vistos no Brasil. Os impostos que deveriam ir abaixando gradativamente foram subindo, e no momento estão a mais de 42% do PIB, em uma nova forma de medir inventada pelo IBGE, aparelhado para isto pelo governo.

Pela medida antiga que vigorava no governo FHC a porcentagem tarifária seria atualmente 44% do Pib, uma das mais altas do mundo, sem nenhuma contra partida.

A saúde está igual ou pior do que quando o Lula assumiu, a educação está visivelmente pior e a segurança pública não se pode nem falar, pois está muito pior do que no governo FHC.

Se houvesse um governo sério após o FHC, que tivesse aproveitado a bonança do crescimento global sem nenhuma crise, baixado os juros, e as tarifas e impostos, o Brasil teria crescido muito mais, e talvez nesta enorme crise que não é nenhuma marolinha com, diz o Lula, estivéssemos em uma posição para assumir o comando econômico do mundo. O que está segurando os bancos brasileiros, incrível ou não foi o PROER tão criticado pelo Lula durante o governo FHC.

O Lula há pouco tempo em uma de seus acessos de ignorância chegou a oferecer para o Bush o PROER para resolver a crise bancária americana (E que não resolveria, pois não foi desenhado para isto, mas o Lula que nunca entendeu não poderia saber).

Durante a campanha eleitoral o Lula prometeu o “Fome Zero” que morreu, a reforma tributária, pois não se poderia sobreviver com impostos tão altos, e aumentou mais ainda, disse que a reforma previdenciária era falta de vontade política e sua solução foi mandar para fila os velhinhos para provar que estariam vivos, prometeu  o programa primeiro emprego que morreu, aproveitou o programa assistencial de Dna. Ruth Cardoso que era o “Bolsa Escola” com tempo determinado e contrapartida programada, e mudou para “Bolsa Família” sem tempo determinado e sem contrapartida, em outra palavras uma esmola permanente que tira qualquer incentivo para melhorar o desempenho familiar.crusadinha

E querido Johnny, eu me sinto envergonhado por este desperdício, por esta alta taxa de impostos, e mais ainda pelas ignorâncias destiladas pelo Lula. Sinto muito mais vergonha da falta de ética do governo, tornando descaradamente multimilionário o seu filho Fábio Luiz, a sua filha ilegítima Luriam, os gastos desenfreados da primeira dama com cartões corporativos, e sinto vergonha de ao ler os jornais estrangeiros ver o seu presidente ser alvo de piadas e de constrangimentos constantes como dormir na reunião da ONU, de aproveitar os aplausos dirigidos ao presidente da ONU Cofie Anan e dizer que foram para ele. E outras coisas assim, que emanam de seu governo como o asilo político a criminosos ficando diplomaticamente inferior a paises antes nossos aliados.

Por sua idade declarada você apenas viveu desde os 11 para 12 anos, início de sua idade cognitiva na era Lula que está permeada de mentiras.

Em sua tenra idade, investigue estas posições apresentadas acima e poderá ver, sem nenhum fanatismo que o Brasil perdeu durante o governo do Lula uma ótima oportunidade de ficar infinitamente melhor do que está.

Para apenas não falar mal quero dizer que o maior mérito do governo Lula está em manter a política econômica que foi implantada a duros custos e durante duras crises no governo FHC e que também foi duramente criticada por ele durante este mesmo tempo. Eu sinto vergonha deste cinismo por parte do dirigente da nação.

Você pelo que parece vai votar na próxima eleição e deveria aproveitar para entender um pouco antes de exercer a escolha que poderá afundar ainda mais o Brasil.

Tenha um bom dia e muito sucesso em sua vida.pibinho

Roberto Leite

11 mar 2009 Posted by | ÉTICA, CRESCIMENTO ECONÔMICO, CRISE ECONÔMICA, ECONOMIA, EDUCAÇÃO, GOVERNO, POLÍTICA, Respostas | Deixe um comentário

LULA/CLINTON

regresso

Eu estava navegando pelas notícias e encontrei esta nota no blog do coronel

http://coturnonoturno.blogspot.com/

Lula dá, o próximo que tire.

Vejam a malandragem do programa habitacional que Lula vai lançar para tentar eleger Dilma em cima da promessa de um milhão de casas. As famílias na faixa até dez salários mínimos contarão com um Fundo Garantidor, que terá cerca de R$ 500 milhões do Tesouro e vai bancar prestações dos mutuários que ficarem desempregados. Os mutuários com renda até três salários mínimos poderão suspender o pagamento das prestações por até 36 meses, mas terão de quitá-las ao fim do contrato. Para a faixa de até cinco salários, o Fundo honrará até 24 meses; no grupo até dez mínimos, 12 meses. E mais: é tudo sem entrada, sem taxas, sem nenhum custo até o recebimento das chaves. Ou seja: Lula dá, o próximo presidente que cobre ou tire a casa do pobre. O SFH, com muito mais exigências, deixou um rombo de R$ 200 bilhões para o país.

Postado por Coronel às 08:10:00

Antes de continuar, quero enfatizar que apesar de interessante, o blog do Coronel é apócrifo, deixando sem identidade o autor do mesmo. O autor, que já se identificou parcialmente dizendo-se professor e militar, deveria assinar com seu nome verdadeiro seus artigos o que demonstraria mais seriedade no que ele escreve. Não pode ser medo de ser processado porque, se o MP quiser, pode identificá-lo facilmente.

Aqui fica o apelo ao autor do “Blog do Coronel”, identifique-se e deixe para lá os fanáticos que estão em toda a rede acusando o blog de ser apócrifo.

Voltando ao assunto deste post:virando-o-brasil

Será que a memória deste governo é mesmo deficiente?

A atual crise que começou nos EEUU com o problema imobiliário, foi causada principalmente pela desregulamentação das exigências de comprovação do crédito para compra de imóveis. O ato desta prática foi feito no final do governo Clinton, que deixou de herança para o Bush, que por falta de competência deixou correr solto. O que aconteceu então foi que João sem nenhum crédito e sem reais condições de pagar, realizou o sonho da “Casa Própria”, comprando sem ter como pagar. Não que ele fosse desonesto, mas, na verdade de uma irrealidade, ele pensava que de dentro de sua residência seria mais fácil conseguir um bom emprego e assumir definitivamente as dívidas. Milhares de pessoas como João, fizeram o mesmo, inflacionando todo o mercado financeiro. Com esta prática de comprar sem crédito, faltou residências para muita gente, e as que existiam ficaram com os preços inflacionados. Então João e os outros milhares de primeiros compradores de casas sem garantia de crédito, perceberam que suas compras estavam muito valorizadas, em alguns casos até 1000% do preço pago. Sempre visando uma melhoria de estilo de vida (educação de berço nos EEUU), João vende sua casa, que com seu financiamento baixo já exigia muito de seu salário, e compra uma casa bem mais cara, com financiamento mais longo, e em uma área mais moderna. Assim fizeram milhares de pessoas iguais ao João. Esta história se repetiu inúmeras vezes, e com o mercado imobiliário superaquecido, as construtoras estavam construindo casas em números alarmantes e fazendo tudo em crédito, garantido por títulos de empréstimos sem garantias.medico-legista

Bastou que uma delas não honrasse algum compromisso para soar o alarme, e os bancos e seguradoras, dentro e fora dos EEUU, abarrotadas com títulos sem garantias, e a inadimplência aumentando, deu no que deu.

E pela notícia divulgada no site do coronel, o Lula vai criar aqui, uma crise em menor escala do que a americana, com o único propósito demagogo, à moda do peleguismo sindical de sua origem, apenas para tentar eleger seu sucessor que depois de eleito vai dar com a cara na parede e Lula vai ficar bonito no pedaço, que nem o Clinton.

Como disse o artigo do coronel, o SFH, com todas as exigências de garantias está deficiente em muitos bilhões, imagine esta mamata em fundo perdido.

No país da “Lei de Gerson”, todo mundo vai querer tirar vantagem da mamata e ninguém vai pagar apenas os contribuintes (idiotas) vão ficar com as contas.

As construtoras vão superfaturar tudo, os materiais usados serão de terceira categoria, as casas vão ter pouca duração, e no momento em que as coisas apertarem, serão abandonadas como tudo acontece em nosso pobre país.

Eta Brasilvergonha-dos-pagadores

10 mar 2009 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ÉTICA, CRISE ECONÔMICA, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

Mais crise

Mais crisefalando-merda


Se o Lula tivesse um pouco de cultura, qualquer quantidade, poderia enxergar muita verdade no conselho abaixo. A frase fez parte de um discurso de Roosevelt. Franklin Delano Roosevelt o mesmo que o Lula citou quando na emana passada tentou explicar  a anatomia da crise atual e suas possíveis soluções

“A liberdade de palavra não tem qualquer utilidade para

um homem que nada tem a dizer” (Roosevelt)


Depois de desdenhar a crise atual, chamando-a de marolinha, entre outras boçalidades, e ante o fato inegável de que a crise realmente está batendo forte às nossas portas, o apedeuta começou a entender que teria que mudar o discurso, levando em conta a seriedade do problema que se aproxima célere.

E mudou escolhendo para isto, o momento histórico (Segundo ele) na semana passada durante a posse dos novos diretores do SEBRAE.

E assim disse o Lula:inteligencia-privilegiada

“Temos que reconhecer que a situaçãoé delicada, que essa crise é possivelmente maior que acrise de 29 e temos que reconhecer que o Roosevelt sóconseguiu resolver a crise de 29 por causa da Segunda GuerraMundial. Como não queremos guerra, queremos paz, nós vamo ter que ter mais ousadia, mais sinceridade, mais inteligência porque eu não admito que uma guerra para resolver um problema econômico tenha 6 milhões de mortos”.

Deu para entender? Faltou pontuação?

Nada disto, a manifestação da ignorância, é o resultado da falta de conhecimento que poderia vir com um pouco de estudo que o cretino do Lula não tolera e ler para ele é um martírio. Em que ele errou? Em tudo que disse.

Lula perdeu uma ótima oportunidade para ficar calado.bom-de-governo

1º – A segunda guerra mundial, que durou de 1939 a 1945, nada teve a ver com a crise econômica americana, nem com sua solução, embora quando entraram na guerra os EEUU estavam se recuperando da crise e o movimento patriótico ocorrido com a entrada dos EEUU no conflito ajudou a sanar os efeitos da crise e promoveram um grande progresso no pós-guerra. O Lula confundiu tudo e misturou os fatos.

A Alemanha foi levada para a guerra por fanatismo do partido nazista, que nasceu dentro do partido trabalhista alemão. As condições impostas pelos aliados à Alemanha após a primeira guerra, pelos vencedores deram força ao partido dos trabalhadores, de se organizar em um movimento patriótico refazer o exercito alemão e invadir os países vizinhos começando com a Polônia.

O apedeuta fundou o partido dos trabalhadores, ouviu o galo cantar e sem nenhuma pesquisa, mudou a história de acordo com sua mente distorcida, para tentar refazer a sua primeira opinião sobre a crise que não existia.

Em seu afã de mostrar quanto conhecia, confundiu o holocausto com as casualidades da guerra, e destilou mais asneira. A segunda Guerra mundial a que se referiu em seu discurso, ocasionou mais de 52 milhões de mortos, e dentre estes se encontram os seis milhões de judeus que foram exterminados e que se chamou de holocausto.


Provavelmente, a sua assessoria o informou dos fatos corretos, mas, também provavelmente, sob os efeitos da “Marvada” e sob a influência da ignorância compulsiva a que se submete, recusando a se ilustrar, o imbecil ficou com as calças na mão tentando se apresentar muito conhecedor da história.

Em 1929, toda a economia do mundo era localizada, e isolada, separada por oceanos e etnias, nunca se ouvindo falar em globalização como hoje.

E se o Lula imbecil tivesse tido o trabalho de apenas ler sobre a solução da crise de 29, teria aprendido que a solução da crise passou por contenção drástica de despesas do governo, redução de custos e impostos, e que é exatamente o oposto de que o apedeuta e seus ministros gastostrapalhões estão fazendo.

Pelo conteúdo de seu discurso, o apedeuta está sugerindo que a solução da atual crise deve passar invariavelmente por uma guerra mundial, mas que ele, muito inteligentemente e magnanimamente pacifista vai evitar a qualquer custo, e vai encontrar outra solução.

E para concluir, o autor deste comentário ainda acha difícil que um imbecil destes possa ter 84% de aprovação em seu governo.

Se por acaso, a CNT sensus, uma empresa do Clésio Andrade, ex sócio do Marcus Valério e cntsensusatolada até os cotovelos no mensalão estiver correta, o Brasil “SIFU”. Eu sinceramente acredito que esta pesquisa foi muito preparada e sem validade, pelo bem do futuro do Brasil

Não é possível que 84% dos pesquisados não consigam enxergar que o governo do PT não governa o Brasil. Que o governo do PT, é apenas uma máquina suprapartidária para tirar no menor tempo possível todas as vantagens que as maracutaias dentro do congresso e dos ministérios possam proporcionar.

obras-do-pac

fora-ladroes

05 mar 2009 Posted by | ABOBRINHAS, CRISE ECONÔMICA, EDUCAÇÃO, GOVERNO, POLÍTICA | 3 Comentários

Brasil 2009

Brasil 20092009


Emplacamos 2009, e isto é bom considerando as alternativas.

Eu fico aqui. Pensando se valeu a pena ter perdido tanto tempo escrevendo o obvio, escrevendo o que a maioria das pessoas com um pouco de sensibilidade já estão carecas de saber.

Escrevi menos em 2008 do que escrevi em 2007, mas escrevi bastante sobre as mentiras de nosso governante, sobre as peripécias de nossa polícia, sobre a falta de educação básica, sobre a falta que a educação básica faz ao Lula, sobre a súbita riqueza do gênio Flavio Luiz, que foi educado na Suíça, com o dinheiro do Roberto Teixeira seu padrinho. Este rebento e o resto da prole não sentiram falta de educação básica. Nem os ilegítimos como a Lurian Cordeiro sentiram falta das mordomias que a posição de filho de presidente proporciona. feliz-ana-novo

Os parentes mais próximos, como os irmãos bem que tentaram vender alguma influência como o Vavá, mas foram pegos com a boca na botija e viraram lambaris.

Escrevi sobre o assassinato do Celso Daniel, que ficou arquivado pela tia do genro do Lula como um assassinato e crime comum, onde todas as testemunhas desapareceram de causas estranhas, e onde um advogado do PT teve a autoridade de mudar legistas e delegados ignorar laudos médicos e gravações incriminatórias, e onde um médico legista, que contestou o laudo oficial e aceito pelo Greenhaugh, e que gozando uma saúde plena sofreu totalmente solitário, uma parada cardíaca e faleceu. No dia de seu falecimento, foram presos em Guarulhos com passaporte falso quatro indivíduos de nacionalidade cubana, que foram soltos e deixaram o país.

Escrevi sobre a impunidade do Renan. Deste escrevi tanto, que faltou ânimo para escrever sobre a impunidade do Paulinho da Força Sindical. Cansei de ver prevalecer a lei do cão.aquarela-brasileira

Mas vou escrever e continuar a bater na mesma tecla, porque a frase mais sugestiva que coloquei no meu blog até hoje é do Rui Barbosa e que justifica a tentativa de luta contra esta corja de pilantras que sujam a reputação do nosso país e que turvam o futuro que pertence aos nossos filhos:

“Maior do que a tristeza da derrota é a vergonha de não ter lutado”

Vamos em frente com a nossa luta.

Volto a falar das mentiras do presidente e da falta de transparência deste governo. Isto não é privilégio do Governo do PT. Vocês devem lembrar muito bem quando inadvertidamente o  Rubens Ricupero, então ministro da Fazenda deixou escapar a pérola”O que é bom a gente mostra e o que não é a gente esconde”.crise-de-personalidade

Esta frase tem sido a cara dos governos brasileiros, desde que o Brasil é Brasil. Eu não tenho muita certeza, mas em outros países deve ser da mesma forma, quando se pode fazer sem muitos danos para o resultado final. Eu ainda me lembro do caso “Watergate” onde o Nixon tentou esconder, mas foi desmascarado e teve que sair do comando para evitar um impedimento por parte do congresso. A diferença está na impunidade reinante no Brasil, onde depois de ser pego em uma mentira cabeluda, o presidente continua no seu posto como se nada tivesse acontecido.

Uma diferença marcante neste governo do PT, é que além de esconder os fatos do público, quando pegos em flagrante a agencia de notícias nacional que é a Radiobrás que recentemente mudou de nome, muda os fatos e publica mentiras. Isto é novidade, pois durante os governos anteriores, a Radiobrás, publicava os fatos na íntegra depois que estes ficassem conhecidos. mais-mentiras

Recentemente, o Lula, em um de seus ataques verborrágicos, tentou explicar porque no começo da crise em setembro, tratou a crise econômica internacional com um grande descaso, dizendo que o Brasil não iria sentir nada desta crise que para os países desenvolvidos era um tsunami, para o Brasil que estava muito preparado seria uma “MAROLINHA”. Depois, como ficou comprovado, o Brasil sentiu, e sentirá muito esta crise internacional. Então o Lula disse que ele agiu como um médico que ao ver um paciente com uma grave e preocupante enfermidade diz a ele que o caso exigia cuidados, mas que com os avanços da medicina ele seria bem tratado.

Esta forma seria muito melhor do que chegar ao paciente e dizer:

“Meu caro você sifu” sifu

Sifu quer dizer na linguagem formal “Se Fudeu”bom-velhinho

Todos os jornais publicaram, os blogs comentaram, os meios televisivos falaram e a Radiobrás que publica na íntegra todos os discursos do presidente (É uma de suas funções) quando chegou na hora do “Sifu” disse que Não foi possível entender e que havia ficado em branco. E em todo o Brasil a única emissora que não entendeu o que o presidente disse foi a radio do governo. Está mais do que na hora de limpar os ouvidos do Franklin Martins e mostrar a ele o seja transparência.

E as hipocrisias continuam, dentro da crise com os dois pés, o Brasil está apenas vivendo de tempo emprestado antes que o tsunami chegue para valer. O presidente em seu ultimo pronunciamento do ano disse para que o pessoal não tivesse medo de gastar, e que com juízo fosse às compras de natal e tivesse um bom natal.

Este discurso, não serviu para os quatro mil trabalhadores dispensados da Vale do Rio Doce, outros das montadoras de veículos e milhares que perderam o emprego por causa da crise.

Com esta falta de transparência, as notícias vão aparecendo devagar, e por mais que o Lula tenha bradado sobre o Brasil estar sofrendo com os problemas dos outros, e que nada tivemos a ver com esta crise, as mentiras e os brados vão se esvaindo e começam a surgir novidades como este email que recebi recentemente e que estou publicando na íntegra.

Os fatos mencionados mereceram de minha parte uma pesquisa na net, e aparentemente é tudo real.

Leiam este email:

ITAÚ. Verdadeira BOMBA
*Assunto: Itau*

“Cheguei há pouquinho do Rio, onde trabalhei muito, …não poderia deixar de responder esse seu mail agora, porque há mais de 2 meses o ‘pessoal’ da Ágora de São Paulo (você conhece?) me ‘bateu a bola’ e a passei a alguns amigos nos USA e não sei se também copiei p/ VC;

de que o Henrique Meirelles tinha ido às pressas para Nova York, devido à falência da AIG, maior seguradora dos USA e que o Governo Americano tinha estatizado!

O Bush e seus asseclas, por pura pressa e INCOMPETÊNCIA, não tinham avaliado as muitas implicações internacionais dessa medida.. Dentre muitas a AIG era controladora do UNIBANCO.

Portanto o UNIBANCO  PASSAVA A PERTENCER AO GOVERNO AMERICANO, e, salvo o compulsório, a AIG tinha esvaziado a caixa do UNIBANCO e a tinha  ‘enchido de hipotecas podres americanas’.

Resultado: O Banco Central emprestou a fundo perdido, dinheiro ao ITAÚ, que não precisava e forçou o  BNDES a emprestar dinheiro a ‘taxas simbólicas’ ao ITAÚ, para o mesmo fim.

Na realidade, você e eu compramos o UNIBANCO!!

E os ‘títulos podres’ do AIG ficaram pro Banco Central!

Um novo PROER  igual ao Marka/Fonte/Cindam concedido ao nosso ‘amigo’ Salvatore Cacciolla!!!

Isto tudo é pura verdade e pode passar adiante!!!

Há ainda o Banco Panamericano (Silvio Santos ) que ‘explodiu’

e a Financeira Aymoré, que financiou, sem garantias, a compra de milhares de carros 0 km, com entrada de R$1,00 e

pagamentos das primeiras 72 prestações só em março de 2009!!!

Esta BOMBA e outras vão ‘estourar no colo’ de alguém blindado…

Aí e depois, com as outras: CASAS BAHIA E INSINUANTE etc.,  vamos ver como ficam as coisas…

PORTANTO,   NÃO COMPRE CARROS , ELETRODOMESTICOS , COMPRE O ESTRITAMENTE NECESSÁRIO , DEPOSITE SEU DINHEIRO EM BANCOS FEDERAIS (BANCO DO BRASIL E CAIXA ECONOMICA) EVITE  TOTALMENTE DE EMPRESTIMOS E FINANCIAMENTOS.

OS CARROS TV PLASMA ELETRODOMESTICOS ESTAO SUPERFATURADOS MUITO ALEM DOS PREÇOS , AGUARDE ATE MARÇO DE 2009 POIS VOCE PODERA COMPRÁ-LOS POR 1/3 DO PREÇO DE HOJE , APLIQUE SEU DINHEIRO EM POUPANÇA DE BANCOS FEDERAIS.

DEPOIS DO NATAL VEM UMA BOMBA FINACEIRA DE ALTA POTÊNCIA , QUEM VIVER VERÁ …… AGUARDE!

E depois de mais um flagrante de falta de transparência, quero falar de outro assunto que tenho atravessado na garganta.

È esta misteriosa popularidade do Lula nas pesquisas de opinião.

O jornal Estado de São Paulo, o Estadão, publica uma enquete muito curiosa e que qualquer um pode entrar e votar, e conferir os resultados.

http://www.estadao.com.br/pages/enquetes/default.htm?id_enquete=361

No momento em que entrei e votei na enquete, 80% dos votantes dizia que não aprovava o governo Lula que obteve de acordo com a pesquisa CNT sensus, em dezembro, 80,3% de aprovação.

Exatamente o oposto da enquete do estadão.

A CNT é um órgão inteiramente ligado ao sindicato e fez parte do grupo do Marcos Valério e do mensalão e ao governo e por isto muito suspeito. Foi a CNT que dava para a Martha uma vantagem na corrida pela prefeitura de São Paulo. E deu no que deu.

Eu pessoalmente não acredito que honestamente mais de 40% possa estar aprovando o governo deste ignorante, mentiroso, desonesto, e presunçoso pelego que exerce o cargo de presidente.

02 jan 2009 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ÉTICA, CRISE ECONÔMICA, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

A crise e as verdades.

A crise e as verdades

É nos momentos de crise que surgem as verdades.

E que verdades!!!

As conclusões que se pode tirar dos últimos acontecimentos, é mesmo fantástica. A mídia noticiosa está cheia de evidencias para os que quiserem ver. Vamos a elas por minha parte:

1. Encontrei um mapa interessante sobre os votos de São Paulo. Nas periferias só deu Kassab e no centro só deu Marta Relaxa e Goza. O que tem isto a ver? Bem as pesquisas de campanha, davam sempre Marta na frente de Kassab por vários pontos. E quem é o maior cliente das pesquisadoras de praxe? O governo federal. E as empresas de pesquisa sabem muito bem onde está o eleitor de quem. Vem uma ordem lá de cima, façam as pesquisas onde for aparecer melhor o nosso candidato para pegar aquele eleitor indeciso. E pronto fazem as pesquisas nos pontos mais propícios aos candidatos do governo. Em várias partes do Brasil deu uma enorme zebra contra os candidatos do governo. Suspeito seriamente de manipulação de informação a favor dos candidatos do governo. Deveria ser proibido realizar pesquisas nos 15 dias antes dos pleitos eleitorais.

2. E as pesquisas da popularidade do governo, de 80% de aprovação, podem facilmente estar sendo manipuladas do mesmo jeito para ver se esta popularidade pode ser transferida para os candidatos do governo. Não foi assim que aconteceu sabem o que eu desconfio? É que estas pesquisas sobre a popularidade do Lula também são fajutas e realizadas nas zonas de maior aceitação dele. Aposto que é chantagem federal contra as empresas de pesquisas. Foi assim que o Hitler subiu artificialmente sua popularidade, usando os meios de comunicação daquele tempo, retocando fotos de lideranças, inventando aprovações e alianças inexistentes, ETC. Este é um dos métodos de Antônio Gramsci (Ales, 22 de janeiro de 1891 — Roma, 27 de abril de 1937 – foi um político, filósofo e cientista político, comunista e antifascista italiano), para ganhar forças dentro de outro poder.

3. Pelas notícias internacionais recentes, nota-se que o governo brasileiro está perdido e assustado com a crise internacional, e este incentivo do Lula para que os brasileiros continuem e gastar para o Natal como se não houvesse crise, provem do medo da queda de receita caso o brasileiro se torne conservador e faça a correta opção de não se endividar antes da solução desta crise. Para que a popularidade do apedeuta possa seguir em alta, os gastos com programas assistencialistas e a farra das contratações não podem parar. Para isto as receitas devem se manter em alta o que não aconteceria se os brasileiros tivessem o bom senso de economizar e parar de gastar, até que surja uma perspectiva permanente sobre a solução destas crise.

4. Pobre Brasil, enganado novamente pelas palavras de efeito do mais ignorante e desonesto e mentiroso presidente na História desth paíhs.

www.blogdojefferson.com/

Perdidos no temporal
O ministro Mantega parece tão perdido diante da atual crise mundial que durante a entrevista coletiva para anunciar medidas do governo, afirmou que o mundo vai assistir a um período de aumento das taxas de juros, como se já quisesse justificar o novo aumento da taxa Selic na próxima reunião do Copom. O ministro foi desmentido menos de 48 horas depois de suas declarações. O mercado amanheceu nesta quarta com o anúncio de redução das taxas de juros feitas por bancos centrais de vários países, na tentativa de estancar a crise confiança que se alastrou por todo o sistema financeiro mundial. O momento exige que o Brasil mude suas convicções em relação à taxa de juros e para frear a escalada do dólar. Como dizem os americanos, chegou a hora de separar os homens dos meninos.

O loroteiro

http://www.prosaepolitica.com.br/index.php

(Adriana Vandoni) Mas tem gente que não se enxerga mesmo, hein??? O ministro Mantega disse a jornalistas brasileiros que ELE pediu uma reunião do G20, prevista para sábado (11), em Washington. Na verdade a reunião foi marcada por Henry Paulson, secretário do Tesouro dos EUA. Foi ele mesmo que contou que discou para o Brasil, que exerce, em 2008, a presidência rotativa do G-20, e sugeriu a convocação do grupo.

Ou bebeu mais que o de hábito, ou despirocou de vez

(Giulio Sanmartini) Lula voltou a afirmar que o Brasil está preparado para a crise e garantiu que o Natal será extraordinário no país. Em entrevista a um portal de internet no Palácio do Planalto, o presidente disse que a turbulência não atingiu em cheio o Brasil, cuja economia está hoje estabilizada como poucas vezes esteve em toda a história. Para Lula “é como se tivéssemos tomado uma vacina contra uma doença”. Segundo o presidente, o brasileiro poderá comprar tudo o que sonha nas festas de fim de ano. “Precisamos nos preparar para a gente comprar tudo o que a gente sonha comprar no Natal e torcer para o Ano Novo ser infinitamente melhor”, disse Lula

Sua insanidade ou monumental carraspana, já atingiu o ponto de sacanear o brasileiro.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

E têm muito mais opiniões sobre este governo, todas desfavoráveis e fico pensando e os 80%????

Até quando???

11 out 2008 Posted by | ÉTICA, CRISE ECONÔMICA, ECONOMIA, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

O efeito 51!!!!!

O efeito 51!!!!!

Bem finalmente o Lula inaugurou alguma coisa. Parece que esta é a primeira coisa que começou e terminou nos governos dele. A plataforma P51, que estava contratada para ser feita nos estaleiros da Coréia do Sul, junto com a P52, e para serem entregues em julho de 2005. Assim que assumiu o governo, o Lula, cheio de energia e 51, anunciou com estardalhaço que estava revigorando a indústria naval brasileira e que estas duas plataformas deveriam ser feitas no Brasil e por Brasileiros.

Bem como faltava muita tecnologia no Brasil, a mesma empresa coreana, que iria fazer as plataformas na Coréia, veio ao Brasil, comprou os estaleiros falidos brasileiros por preço de banana, e trouxe os técnicos coreanos e empregou mão de obra sem qualificação brasileira. Os comandos eletrônicos tiveram de ser importados, pois não temos fabricado por aqui.

Com o cancelamento do contrato, foi paga uma multa, e as plataformas foram sendo feitas no Rio de Janeiro. Em 2005 e 2006, a Petrobrás teve uma queda na sua produção pela primeira vez em 30 anos, e que foi devida ao atraso da entrega das plataformas P51 & P52. Agora em 2008, a primeira plataforma brasileira foi entregue com mais de três anos de atraso e a P52 quem sabe quando entrará em serviço. O que foi que o Lula conseguiu para o Brasil neste rampante de industrializar novamente a indústria naval brasileira?

1. Pagou multa de rescisão de contrato.

2. Trouxe para o Brasil a mesma empresa que faria as plataformas.

3. Atrasou terrivelmente as entregas e a Petrobrás perdeu produção.

4. Empregou mão de obra desqualificada brasileira.

5. Teve que importar equipamentos de comando não existentes no Brasil.

6. Ainda não se sabe quando se entregará a segunda plataforma.

Algumas coisas neste mundo globalizado são melhores feitas e compradas nos lugares onde já estão sendo construídas. O que o Lula fez com as plataformas foi o mesmo que montar uma fábrica de tijolos, uma de cimento, uma madeireira, para construir uma casa, apenas pelo orgulho de dizer que tudo foi feito por ele.

Mas o efeito 51 que foi o título deste post, não estava se referindo à plataforma, mas o que foi dito durante esta tardia inauguração. O efeito etílico 51 na cabeça do apedeuta, se manifestou em sua fala e nas asneiras e abobrinhas que se fizeram presentes naquele dia.

Ele aboliu a palavra “PACOTE” do dicionário lulista para em vez de pacote dizer “MEDIDAS CABÌVEIS”, que são um conjunto de medidas que formaria o “PACOTE” que ele tanto despreza. Depois, quis dar uma lição de moral nos investidores americanos e europeus, dizendo que eles são agiotas internacionais? O Brasil cobra a maior taxa de juros do mundo e os pobres contribuintes estão pagando a maior taxa tarifária do mundo e os americanos e europeus são os agiotas. Ah Bom.

Para ele, no Brasil não tem crise, isto é para os especuladores americanos.

De acordo com o apedeuta, o Brasil vai enviar o MMM (Ministro Mantega Mentira) e o Meireles com as sugestões de como se deve fazer para se contornar a crise sem que o Brasil sofra as conseqüências.

Foi realmente um show de asneiras que somente poderia ser a conseqüência etílica 51.

O cinismo do MMM é impressionante. Primeiro o Brasil estava vacinado contra a crise porque o governo em sua austeridade havia construído uma RESERVA GIGANTESCA DE DÓLARES!!!!!

Tem realmente uma reserva aplicada em títulos do tesouro americano, do tamanho da dívida externa brasileira. Se formos usar esta reserva para garantir solvência e credito nos bancos brasileiros, a dívida fica descoberta e o crédito vai embora. Depois, os títulos do tesouro americano são relativamente seguros, mas se a economia dos Estados Unidos for para o brejo, as garantias destes títulos ficam comprometidas, e seu valor pode cair ficando o Brasil com um problema de liquidez.

Depois, a crise euro/americana se aprofundou e sim o Brasil poderia ser mais uma das vítimas desta crise. Este Mantega deve pensar que somos todos idiotas para acreditar que em uma economia totalmente globalizada, esta crise iria passar por cima e deixar o Brasil de fora.

Em tom com o governo, as centrais sindicais escolheram para fazer greve bancária, sem nenhuma reivindicação importante apenas para dificultar uma corrida aos bancos. Estão retornando favores como o que o? Lula ? produziu ilegalmente quando vetou a lei aprovada no congresso para que os fundos sindicais fossem fiscalizados pelo TCU. Arrecadação obrigatória é imposto e imposto tem que ser fiscalizado pelo TCU.

Isto deve ter sido uma das idéias distorcidas do rei do tártaro Marco Aurélio top/top Garcia. Isto bate com as idéias dele. Ou do também destorcido, mas um pouco mais inteligente Mangabeira Unger.

Mais recentes declarações do Ministro Mentiroso são de que sim tem uma série de medidas preventivas sendo tomadas para inibir o pânico e para facilitar os créditos que estavam e estão travados pela crise atual. Um conjunto de medidas, mas que definitivamente não pode ser chamada de “PACOTE” porque o Lula não admite a existência de pacote na sua administração ????.

E os mentirosos esqueceram que a bem pouco tempo não havia crise de acordo e em uníssono com as mentiras do Planalto encabeçadas pelo mentiroso maior do Brasil e o maior cara de pau do mundo.

Ouvi dizer (piada) que a maior verba para pesquisa no país é na EMBRAPA, visando a exterminação dos cupins, porque se eles chegarem perto do Lula não sobra nada.

Eta Brasil

08 out 2008 Posted by | ÉTICA, CRISE ECONÔMICA, GOVERNO, POLÍTICA | 1 Comentário

A crise

A crise

Tenho pensado sobre esta crise ha bastante tempo antes de escrever algo a respeito

Estou falando da crise econômica dos Estados Unidos e do mundo em geral.

Depois de muito pensar, entrei na página do FDIC, para ver se havia algo que mudou desde que eu tinha mais contato com o sistema bancário americano. 1990. Mudou para melhor, em minha época este órgão “Federal Deposit Insurance Corporation”, assegurava ao cliente do banco afiliado em 20 mil dólares caso o banco falisse. Hoje este seguro subiu para US$100.000,00.

A página deles está interessante. Está em inglês, mas vale a pena para quem tiver alguma noção do idioma.

< http://www.fdic.gov/>

Sabendo disto, e conhecendo bem o governo americano, sou de opinião que não deveriam ter votado esta ajuda aos barões que por pura ganância levaram os bancos ao ponto de sufocar os depósitos dos cidadãos que neles confiavam.

O FDIC garante os depósitos ate 100mil dos pequenos clientes e os demais e que deveriam se lixar. Eles estavam arriscando em especulações para ganho pessoal o dinheiro de seus clientes e se faliram por causa desta prática não somente deveriam ficar falidos e perder os bancos para o FDIC como deveriam ser julgados como contraventores federais e ido para a cana como qualquer outro contraventor.

Se o pequeno cliente optou por um banco não segurado pelo FDIC então foi coisa dele e que se encarregue de fazer o que for necessário para rever o seu dinheiro.

O FDIC tem 75 anos de existência e protege os depósitos do pequeno depositante em até 100 mil dólares. A PARTICIPAÇÃO OU NÃO DO BANCO AO SISTEMA É VOLUNTÁRIA.

O PROER brasileiro que foi tão criticado no governo FHC, foi uma coisa parecida, mas temporária e emergencial com data para terminar. Foi estabelecido pelas dificuldades dos bancos de lidarem com o choque da mudança repentina de uma economia inflacionária para uma economia estável. Foi feito com o propósito de proteger o pequeno depositante e não os barões como foi apregoado na época pela oposição. Os donos dos bancos foram e estão sendo processados até hoje pela justiça mais lenta do mundo.

E por incrível que possa parecer, o saldo final do PROER foi positivo em seis bilhões de reais. Os ativos adquiridos dos bancos falidos tiveram uma valorização razoável e o PROER deu lucro.

Deveria estar funcionando até hoje.

Voltando à crise atual, eu sempre pensei e penso que o papel do governo em um regime capitalista seria apenas de regulamentação e de proteção aos pequenos clientes do banco.

Os bancos de investimento, que devido à dinâmica da economia e da morosidade de mudanças no sistema tentaram ganhar mais burlando o moroso sistema de regulamentação, deveriam ser deixados à sua sorte e depois que o FDIC pagasse aos pequenos, eles deveriam ser julgados e processados.

Esta ajuda por parte dos contribuintes americanos que não participaram da festa dos bancos é totalmente imprópria e vergonhosa e incrivelmente política.

A lei do cão deveria prevalecer sempre – “Gozou tem que pagar”

O sistema capitalista, com pouca intervenção por parte do governo tinha a característica de se auto-regular, mas com esta intervenção maciça e idiota, esta auto-regulação fica desmerecida e deturpa os méritos do sistema como um todo.

A meu ver esta intervenção, é uma mudança drástica no sistema capitalista que de agora em diante passa a ser não um sistema democrático, mas um sistema estatal, com muito pouca ingerência por parte dos cidadãos e contribuintes.

De agora em diante a democracia americana que já ia a declínio depois do “11 de setembro”, tomou uma quinada para pior em direção a um sistema ditatorial feudal.

É realmente uma pena,

POIS O POVO AMERICANO NÃO MERECE ISTO.

02 out 2008 Posted by | CRISE ECONÔMICA, GOVERNO | Deixe um comentário

   

%d blogueiros gostam disto: