blog do Roberto Leite

Assuntos de interesses multiplos e atuais.

Tramóias

TramóiasFérias 2

Fico pensando em tramoias todo o tempo, pois a turma do PT não brinca em serviço. Não estou querendo dizer que são trabalhadores como a maioria da classe média que está bancando esta aventurada ideologia social que eles dizem ter abraçado. Eles trabalham com afinco e buscando meios de fazer caixa com dinheiro ilegal, ficando os dirigentes todos muito ricos e que antes de fazer parte do poder eram em sua maioria trabalhadores filiados ou dirigentes sindicais. Sua aventura é muito cara, pois as carências sociais brasileiras são muitas e quando se presenteia 50 milhões de pessoas com meio de sustento, à custa dos impostos pagos pela classe média, fica difícil. Então tem que arranjar dinheiro a qualquer custo, e como não gostam de prestar contas, a festa foi inventar obras em países estrangeiros, financiadas com o nosso dinheiro, e totalmente superfaturadas.
A grande vantagem de obras em outros países independentes é que não se pode auditar. Então fica fácil. Planeja obra, superfatura tudo, paga propinas aos dirigentes do outro país e recebem o seu troco limpinho.
Isto é totalmente inconstitucional e todos estes gastos em outros países deveriam ser aprovados primeiramente pelo congresso, que neste caso poderia fazer uma comissão para acompanhar a obra evitando-se superfaturamento.
papuda 2Encontrei no blog do Ricardo Froes uma lista de 20 obras executadas em outros países.
Grande ideia esta desta turma, poder roubar sem precisarem nunca der prestar contas.
Vai funcionar até que se abra um inquérito para apurar a razão que estas obras não foram para aprovação do congresso.
Aí a coisa vai feder e é um perfeito motivo para o impedimento da presidência por atuação inconstitucional.
casra de pau 2

Blog do Ricardo Froes,
http://toma-mais-uma.blogspot.com.br/
Conheça 20 obras financiadas pelo BNDES em outros países

Desde que Guido Mantega se tornou Ministro da Fazenda, no ano de 2006, os empréstimos realizados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social saltaram de R$ 9,9 bilhões (0,4% do PIB) – para R$ 414 bilhões (8,4% do PIB).
Muitos desses empréstimos eram considerados secretos pelo banco e só foram revelados após requerimento judicial do Ministério Público. Estando o BNDES obrigado a fornecer os dados que o Tribunal de Contas da União (TCU), o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) solicitarem é que tornou possível o descobrimento de uma lista com mais de 2.000 empréstimos concedidos pelo banco para a construção de rodovias, aeroportos, usinas e portos no exterior.
Os empréstimos desenfreados levantam polêmica em relação aos juros abaixo do mercado que o banco concede. Subsidiando os empréstimos, o BNDES atua como uma espécie de “Bolsa Família reversa”, conduzindo à desigualdade pois tira dos pobres para dar aos ricos. Em outras palavras, ele capta dinheiro emitindo títulos públicos, com base na taxa Selic (11% ao ano) e empresta a 6%. Dessa forma, o banco arca com 5% de todo o dinheiro emprestado. Dos R$ 414 bilhões emprestados em 2014, R$ 20,7 bilhões são pagos pelo banco. Tal valor é muito próximo do que o governo aplica no Bolsa Família (R$ 25 milhões).
Confira a seguir , 20 investimentos que o governo brasileiro fez no exterior:ministerio 2investigação
Conheça 20 obras financiadas pelo BNDES em outros países

1. Porto de Mariel (Cuba)

Valor da obra: US$ 957 milhões (US$ 682 milhões por parte do BNDES)vama que vamos 2
Empresa responsável: Odebrecht

2. Hidrelétrica de San Francisco (Equador)

Valor da obra: US$ 243 milhões
Empresa responsável: Odebrecht
Obs: após a conclusão da obra, o governo equatoriano questionou a empresa brasileira sobre defeitos apresentados pela planta. A Odebrecht foi expulsa do Equador e o presidente do país ameaçou dar calote no BNDES.

3. Hidrelétrica Manduriacu (Equador)

Valor da obra – US$ 124,8 milhões (US$ 90 milhões por parte do BNDES)
Empresa responsável: Odebrecht
Obs: Brasil e Equador reataram relações após 3 anos. Mesmo com a ameaça de calote, o Brasil concedeu novo empréstimo ao Equador.

4. Hidrelétrica de Chaglla (Peru)

Valor da obra – US$ 1,2 bilhões (US$ 320 milhões por parte do BNDES)stf independente2
Empresa responsável: Odebrecht

5. Metrô Cidade do Panamá (Panamá)

Valor da obra – US$ 1 bilhão
Empresa responsável: Odebrecht

6. Autopista Madden-Colón (Panamá)

Valor da obra – US$ 152,8 milhões
Empresa responsável – Odebrecht

7. Aqueduto de Chaco (Argentina)

Valor da obra: US$ 180 milhões do BNDESPresos 2
Empresa responsável: OAS

8. Soterramento do Ferrocarril Sarmiento (Argentina)

Valor da obra: US$ 1,5 bilhões do BNDES
Empresa responsável: Odebrecht

9. Linhas 3 e 4 do Metrô de Caracas (Venezuela)

Valor da obra: US$ 732 milhões
Empresa responsável: Odebrecht

10. Segunda ponte sobre o rio Orinoco (Venezuela)

Valor da obra: US$ 1,2 bilhões (US$ 300 milhões por parte do BNDES)
Empresa responsável: Odebrecht

11. Barragem de Moamba Major (Moçambique)

Valor da obra: US$ 460 milhões (US$ 350 milhões por parte do BNDES)otario 2
Empresa responsável: Andrade Gutierrez

12. Aeroporto de Nacala (Moçambique)

Valor da obra: US$ 200 milhões (US$ 125 milhões por parte do BNDES)
Empresa responsável: Odebrecht

13. BRT de Maputo (Moçambique)

Valor da obra: US$ 220 milhões (US$ 180 milhões por parte do BNDES)
Empresa responsável: Odebrecht

14. Hidrelétrica de Tumarín (Nicarágua)

Valor da obra: US$ 1,1 bilhão (US$ 343 milhões do BNDES)
Empresa responsável: Queiroz Galvão

15. Projeto Hacia el Norte – Rurrenabaque-El-Chorro (Bolívia)mar de lama 2

Valor da obra: US$ 199 milhões
Empresa responsável: Queiroz Galvão

16. Exportação de 127 ônibus (Colômbia)

Valor: US$ 26,8 milhões
Empresa responsável: San Marino

17. Exportação de 20 aviões (Argentina)

Valor: US$ 595 milhões
Empresa responsável: Embraer

18. Abastecimento de água da capital peruana – Projeto Bayovar (Peru)

Valor da obra: Não informado
Empresa responsável: Andrade Gutierrez

19. Renovação da rede de gasodutos em Montevideo (Uruguai)lava rato 2

Valor: Não informado
Empresa responsável: OAS

20. Via Expressa Luanda/Kifangondo (Angola)

Valor: Não informado
Empresa responsável: Queiroz Galvão

16 nov 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, AUTORITARISMO, ÉTICA, Cinismo, CRISE ECONÔMICA, GOVERNO, POLÍTICA, TRABALHO | Deixe um comentário

A porta da salvação

A porta da salvação

Não sei de quem foi a ideia, mas foi genial e maquiavélica.o rebanho

Pode ter sido do Tarso Genro também cidadão italiano e de descendência judia.

Quando o Lula optou por não deportar o assassino Baptiste para a Itália para cumprir sua merecida prisão perpétua, eu realmente não pude vislumbrar por que um sujeito pragmático e esperto como o Lula, de dispunha a um desgaste desnecessário, entrando em conflito jurídico com um país amigo e com tantos vínculos com o Brasil.

Depois de tanto zunzum, o assunto passou a fazer parte do passado e se congelou ficando apenas nos domínios de alguns historiadores e também em alguns jornalistas e blogueiros.

Agora vem o caso do Pisollato de volta, e a justiça italiana se nega a deportar o criminoso brasileiro, com sentença transitada em julgado para cumprir sua pena no Brasil,

Eles estão corretos, não devolvemos o deles e eles não devolvem o nosso. Em linguagem diplomática isto é reciprocidade de procedimento.

E aí minha gente, eu entendi porque o Lula não se importou em sofrer um pouco de desgaste no caso do Battisti.

Toda a família direta do Lula, inclusive ele próprio, adquiriram a cidadania italiana através dos laços familiares da galega dele e agora são todos cidadãos italianos.minto sim

E então todos já vislumbraram o assunto. Se alguém da família, o Lulinha, ou ele próprio forem condenados no Brasil pelos desmandos como este processo em investigação na Petrobrás, eles simplesmente vão para a Itália e pronto estão a salvo por causa da decisão de não deportar o Baptiste.

Se eu estiver errado, o governo Dilma poderia reverter a ordem e deportar o Baptiste recebendo de volta o Pisollato para cumprir sua pena no Brasil.

Mas isto não vai acontecer, porque o Pisollato é outro arquivo de impropriedades que pode ser aberto, levando para outro território o julgamento do mensalão.

pedra no sapato

29 out 2014 Posted by | ABUSOS LEGISLATIVOS, ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ÉTICA, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

COVARDE CORAÇÃO VALENTE

apoio 1Em meu passeio matinal pelos blogs encontrei este artigo no blog do Jiulio Sanmartine

http://prosaepolitica.wordpress.com/

 

COVARDE CORAÇÃO VALENTE
Mauro Pereira da Silva
________________________________________
Mesmo que os brasileiros dêem um basta à ensandecida jornada da patética versão lulomalufista do comunismo do século 21 ao centro do poder eterno elegendo Aécio Neves presidente dia 26 próximo, o rastro de destruição deixado pelos governos de Lula e Dilma Rousseff é um indicador bastante forte de que certamente o Brasil ainda vai padecer muito para superar os estragos deixados pelo vendaval que o assola ao longo desses doze anos de jugo petista.
No entanto, apesar do cenário de terra arrasada que herdaria, tomo por óbvio que uma vitória do candidato tucano seria naturalmente um fator positivo na hercúlea tarefa de reconstruir o País. A sensação de bagunça generalizada e de falta de comando na administração de Dilma Roussef, me levam a presumir que, entre outras decorrências positivas, uma mudança no comando do governo federal teria como resultado imediato a interrupção das negociatas engendradas por corruptos e corruptores que mamam à vontade nas tetas generosas dos governos de Lula e Dilma desde janeiro de 2003.
Respaldado em uma bilionária máquina de propaganda concebida nos moldes nazistas, o governo sempre vendeu à sociedade a imagem mentirosa de um país desenvolvido socialmente, solidificado democraticamente e desassociado da miséria. Esse Brasil Maravilha não passa de apenas mais um embuste articulado pelo Partido dos Trabalhadores e sustentado a peso de ouro pela vassalagem ordinária alugada.culpa 1
Nada mais que outra empulhação concebida pela sanha autoritária do ex-ministro da comunicação social Franklin Martins e que encontrou no solo fértil e devidamente adubado do egocentrismo exacerbado de sua principal liderança a condição ideal para florescer e vicejar.
Entretanto, o retumbante NÃO! que a grande maioria dos brasileiros disse à presidente-candidata e ao lulopetismo no primeiro turno da eleição presidencial do dia 06 último, mostra de forma cabal que a farsa caminha para o seu desmantelamento e os primeiros resultados das pesquisas no segundo turno indicam que é grande a possibilidade do deus de Marta e astro-rei do universo marilênico ter de curvar-se ao restabelecimento da verdade imposto pelo veredito das urnas.
O recado enviado por cerca de 60% dos eleitores brasileiros foi claro e direto: Nem todo o Brasil é feito de tolos.
saco cheioFicou mais do que nítido o estupor que tomou conta das hostes petistas com a espetacular reação do candidato tucano Aécio Neves. Linchado eleitoralmente pelos institutos de pesquisas, que de forma acintosa passaram a ignorá-lo, e condenado por antecipação ao ostracismo político pela mídia que deliberadamente o asilou no esquecimento, o senador mineiro ressurgiu das cinzas para qualificar-se como a principal referência da insatisfação manifestada por várias dezenas de milhões de brasileiros e brasileiras que não estavam dispostos a submeterem-se aos desmandos petistas, cuja soberba já não conseguia esconder a certeza da vitória no primeiro turno do pleito.
Atônitos, viram desmoronar, também, a possibilidade do enfrentamento com Marina Silva na eleição do dia 26 de outubro próximo. Consternados, sentiram escapar por entre os dedos a concretização apoteótica do ideário petista e a consolidação definitiva do estado lulopetista. À elite malvada e aos brancos de olhos azuis restaria somente como alternativa assistir o ápice da consagração de Lula representada por duas vertentes do PT, decidindo qual ala do partido subiria a rampa do Palácio do Planalto.
Debatendo-se em mais uma enxurrada de denúncias de corrupção envolvendo a Petrobras e os Correios, o partido liderado por Lula já deixou claro logo no primeiro programa político do segundo turno que não abrirá mão daquilo que sabe fazer de melhor quando pressente o menor sinal de ameaça ao seu projeto de tomada definitiva do poder. Sob as bênçãos do sumo pontífice da seita, a santanidade do mago do marketing político não se constrangerá em tentar convencer o eleitorado das virtudes de um coração valente. Resta saber se ele terá competência suficiente para esconder o vazio ético de uma alma covarde.debvate
Mais uma vez, assistiremos ao mais refinado espetáculo da sordidez. O debate de alto nível com a apresentação de propostas dará lugar a um rosário interminável de mentiras, de armações, de ataques pessoais, de manipulação dos fatos visando ludibriar o eleitor. Uns por necessidade, muitos por interesse, se deixarão encantar pelo mantra à empulhação escrito por João Santana e recitado à exaustão por Dilma. Mais que desconstruir o adversário, urge destruir o inimigo. Porém, tudo indica que a sociedade brasileira já se cansou desse modo canhestro de fazer política e a recepção festiva ao apoio à candidatura de Aécio Neves de lideranças expressivas, entre elas Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos e Marina Silva, terceira colocada no primeiro turno com mais de 20 milhões de votos, sinaliza a chegada de dias de mudanças.
“Os desatinos que vêm assolando nosso país há praticamente nove anos, infelizmente, demandarão o esforço de gerações para recolocá-lo nos trilhos do desenvolvimento”, escrevi há algum tempo. “No entanto, apesar de todos os percalços, haveremos de ver triunfar a lisura e a retidão. Ainda que tardia, despida da toga servil maculada pela gratidão irrestrita, a história se incumbirá de fazer justiça a esses vendilhões da pátria. É só uma questão de tempo”. Hoje, esse tempo de ajuste de contas legitimado pelo voto não está tão distante quanto me parecia em 2010.verba escolar1

14 out 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ARTIGOS, CRESCIMENTO ECONÔMICO, CRISE ECONÔMICA, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

Celso outra vez…


celso 1

evolução 1

 

 

 

 

 

 Celso outra vez…

Eu já escrevi neste blog, alguns artigos sobre a morte de Celso Daniel.
Existem evidências de manipulação sobre o caso que dariam um filme de intriga muito bom.

corpo 1Além dos fatos apanhados na mídia, existem até fatos de conhecimento pessoal de minha parte que colocam o PT muito envolvido no assassinato de Celso Daniel.

Quando eu trabalhava em instalações telefônicas rurais, tinha entre meus clientes um ex-agente da PF.
Certo dia estando em manutenção em sua chácara, fui apresentado a um colega e parente dele, também agente da PF, que coordenou uma escuta telefônica que culminou com a prisão do juiz Rocha Mattos por venda de sentenças.
Processado na Operação Anaconda sob acusação de venda de sentenças, cumpriu pena de cinco anos no regime fechado e dois no semiaberto.

Durante esta investigação, e sem ordem judicial para tal, esta operação interceptou uma ligação telefônica entre o secretário de Celso Daniel, Gilberto de Carvalho e um interlocutor não identificado, em Brasília..

O timbre da voz parecia com a do José Dirceu, e o diálogo foi o seguinte segundo o agente da PF:GRandes obras 1

Gilberto de Carvalho falando:
-“ Estamos com um problema por aqui. Parece que o homem (Celso Daniel) vai mesmo denunciar o esquema por aqui.”
O interlocutor em Brasília:gilberto
-“ Isto não pode acontecer, faça o que tiver de fazer e pare com esta possibilidade.”

Dois dias depois deste diálogo o Celso Daniel estava morto.

Como relatei antes, esta escuta foi ilegal, pois não teve uma ordem judicial e foi relatado a mim por um agente muito sério porém sem nenhuma prova concreta.

Todo o processo deste caso teve interferência de autoridades e foi sempre conduzido com inúmeras suspeitas.

Agora meu irmão José me enviou este artigo que pode ser esclarecedor e que reproduzo na íntegra.

ipope 1Fantasma de Celso Daniel assombra companheiros
JOSÉ NÊUMANNE
O ESTADO DE S.PAULO – 27/08

Quem poderia imaginar que na quarta campanha presidencial posterior ao aparecimento do cadáver do prefeito de Santo André licenciado para coordenar o programa de governo da candidatura vitoriosa de Luiz Inácio da Silva, do PT, o fantasma de Celso Daniel deixaria o limbo para assombrar seus companheiros? E, pelo visto, o espírito vindo do além não se limitou a puxar o dedão do pé de uns e outros em sono solto, mas deixou-os a descoberto em pleno inverno. Para sorte deles, este inverno não tem sido tão gélido assim. Mas a alma é fria que só. E como é!seis por meia dúzia - 1

Sábado, em reportagem assinada por Andreza Matais, de Brasília, e Fausto Macedo, este jornal noticiou que a Polícia Federal (PF) apreendeu no escritório da contadora Meire Poza, que prestou serviços ao famigerado doleiro Alberto Youssef, contrato de empréstimo de R$ 6 milhões. O documento, assinado em outubro de 2004, reconhece dívida de tal valor, a ser paga em prestações em 2004 e 2005 pelas empresas Expresso Nova Santo André e Remar Agenciamento e Assessoria à credora, a 2S Participações Ltda. A primeira pertence a Ronan Maria Pinto, empresário do ABC e personagem do sequestro e morte de Celso Daniel, cujo cadáver foi encontrado no mato em Itapecerica da Serra em janeiro de 2002. A 2S pertencia ao publicitário mineiro Marcos Valério Fernandes de Souza, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por formação de quadrilha, corrupção ativa, lavagem de dinheiro, peculato e evasão de divisas a pena de 37 anos, quatro meses e seis dias e multa de R$ 3,062 milhões.

melancia1O elo encontrado pelos federais entre o assassinato do principal assessor de Lula na campanha presidencial de 2002, o escândalo de corrupção do mensalão e as denúncias apuradas na Operação Lava Jato, protagonizadas pelo doleiro acusado de lavar R$ 10 bilhões de dinheiro sujo, estava numa pasta identificada como “Enivaldo” e “Confidencial”. A PF supõe que este seja Enivaldo Quadrado, condenado no mensalão.

A investigação em que o juiz federal Sérgio Moro encontrou provas suficientes para mandar prender o ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa, que substituiu Sérgio Gabrielli na presidência da empresa 24 vezes, apurou que a corretora Bônus Banval não era de Enivaldo Quadrado, mas, sim, de Alberto Youssef. Costa, que o ex-presidente Lula, conforme testemunhos citados no noticiário do escândalo, chamava de Paulinho e teria oferecido ajuda nas investigações em troca de alívio na pena (pelo visto, ele conta até com a eventual liberdade), tem sido motivo de aflição de gente poderosa na República, temendo que suas revelações cheguem a comprometer a realização das eleições gerais de outubro.

O que já se sabe sem sua ajuda é grave. E a entrada em cena do espectro de Celso Daniel – que não é Hamlet, mas já expôs parte considerável da podridão que reina nestes tristes trópicos -, se não alterar o calendário eleitoral, abalará significativamente a imagem de vários figurões que disputam o posto mais poderoso de nossa velha e combalida República. delação 1

Em depoimento ao Ministério Público (MP) em dezembro de 2012, também revelado pelo Estado, Valério, chamado pejorativamente de “carequinha” pelo delator Roberto Jefferson, seu colega no banco dos réus do mensalão, contou que dirigentes do PT lhe pediram R$ 6 milhões a serem destinados ao empresário Ronan Maria Pinto. Conforme o depoente, o dinheiro serviria para calar Ronan, que estaria chantageando Lula, o secretário da Presidência, Gilberto Carvalho, e o então chefe da Casa Civil de Lula, José Dirceu. Gilberto Carvalho, conforme se há de lembrar quem ainda não perdeu a memória, tinha sido secretário de Celso Daniel e foi acusado pelos irmãos deste de transportar malas com as propinas cobradas de empresários de ônibus em Santo André para Dirceu, à época presidente do PT.

de saida 1De acordo com a reportagem do Estado no sábado, há 20 meses “o PT não se manifestou oficialmente, mas dirigentes declararam que ele não merecia crédito”. Com a descoberta do documento, contudo, parte da versão de Valério – a que se refere à “dívida”, embora não se possa afirmar o mesmo em relação ao motivo desta – deve ter passado a merecer crédito, se não do PT, ao menos da PF. Crédito similar, por exemplo, ao dado pelo partido no poder federal ao chamado “operador do mensalão” quando o mineirinho emergiu como o gênio do esquema de distribuição de dinheiro, que o relator do processo no STF, Joaquim Barbosa, desvendou de maneira lógica e implacável.

O documento assinado por Valério nos papéis da contadora do doleiro acaba com qualquer dúvida, se é que alguém isento e de boa-fé possa ter tido alguma, de que nada há a imputar de político ou fictício à condenação de Dirceu, Valério, José Genoino e outros petistas de escol a viverem parte de sua vida no presídio da Papuda, em Brasília. Isso bastaria para lhe garantir a condição de histórico no combate à corrupção. Mais valor terá se inspirar o MP estadual a exigir da Polícia Civil paulista uma investigação mais atenta e competente sobre a morte de Daniel.gandhi 1

Ao expor a conexão entre o assassinato do prefeito, a compra de apoio ao governo Lula e a roubalheira desavergonhada na Petrobrás, a dívida contraída por Ronan põe em xeque todos quantos, entre os quais ministros do Supremo, retiraram a “formação de quadrilha” da lista de crimes cometidos por vários réus do mensalão. Negar a prática continuada por mais de dez anos de um delito em bando formado pelos mesmos personagens conotaria cinismo e até cumplicidade.

postes  1A delação de Paulo Roberto merecerá um prêmio, sim, se ele for capaz de informar quem são os verdadeiros chefões nos três delitos. Acreditar que possam ser um menor da favela, um publicitário obscuro e um doleiro emergente seria como nomear Papai Noel ministro dos Transportes.

13 set 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, AUTORITARISMO, ÉTICA, Crimes e emntiras, ELEIÇÕES, GOVERNO, História, POLÍTICA | , , , , , , | Deixe um comentário

A NAU DOS PESADELOS

Encontrei esta matéria no blog do Giulio Sanmartini, postada por Anhanguera
O único comentário que me resta fazer, é Excelente.
Parabéns Maurozebu - 7

 

A NAU DOS PESADELOS
Mauro Pereira
________________________________________
Anhangüera disse: Tá lá no JBF do Papa Berto. Como de hábito, supimpa. Como o Mauro não mandou para nós, nóis copeia
“Pode ser apenas coincidência, mas as recentes reações destrambelhadas de figuras proeminentes do Partido dos Trabalhadores, agravadas por pronunciamentos de autoridades federais carreados de indisfarçável apelo eleitoreiro, deixaram transparecer que os resultados das últimas pesquisas de intenção de votos para presidente da República apontando a contínua e vertiginosa queda livre passadena - 7da presidente-candidata à reeleição, Dilma Rousseff, causaram sérios abalos nas estruturas do universo petista, elevando ainda mais a temperatura naquele espaço que se notabiliza pelo permanente estado de ebulição.
Se analisadas à luz da razão, não será difícil concluir que a entrevista concedida pelo ex-presidente Lula a uma jornalista portuguesa e a mensagem da presidente Dilma Rousseff em rede nacional de rádio e televisão homenageando o Dia do Trabalho, revelaram a dimensão exata do desespero que se abateu sobre as hostes petistas. A razia (*) substituiu a razão e o que se sucedeu é de conhecimento de todos. O Olimpo dedicado a Lula foi declarado área conflagrada. No meio do fogo amigo cruzado zanza atônita a democracia, potencial vítima a ser encontrada pelas balas da decência perdida.
Na condição de líder máximo da seita, Lula tomou a iniciativa nessa batalha estrelada disparando contra seus companheiros os cartuchos poderosos da perfídia. Flanando faceiro pelos céus da ingratidão, pousou sua valentia em terras lusitanas. Na segurança da distância, criou coragem para constranger toda uma nação ao declarar que os prisioneiros do mensalão não eram gente de sua confiança. Porém, a natureza reagiu de pronto à sandice de Lula e se incumbiu de lhe fazer justiça. Exatamente no dia dedicado ao trabalhador, um dos fundadores e ex-presidente do Partido dos Trabalhadores era reconduzido à penitenciária da Papuda.
gravidade - 7Dilma Rousseff, por sua vez, sentindo-se encurralada contra-atacou utilizando como munição os devastadores projéteis da insurreição. Perambulando meio trôpega pelo front da alforria, buscou guarida na trincheira da sobrevivência política afirmando que seria candidata à reeleição com ou sem o apoio do seu partido e da base aliada. Estrategicamente posicionada, mostrou o dedo do meio da mão para seus companheiros adversários avisando que estava disposta a adorná-lo com a aliança da discórdia.
Enquanto eu escrevia este texto, fiquei sabendo que Lula e Dilma tinham marcado para hoje, sexta-feira, uma reunião cuja agenda seria dedicada à elaboração dos termos e à assinatura do armistício visando selar a paz entre os petistas. No entanto, o pronunciamento da presidente Dilma em cadeia, opa!, em rede nacional de rádio e televisão originariamente concebido para homenagear os trabalhadores brasileiros pelo dia a eles dedicado, me levou a presumir que naquele território hostil à sanidade tudo havia voltado à normalidade. Anormalidade é a minha incontrolável presunção de tentar entender o que se passa pela alma petista e imaginar que o desfecho daquela recaída libertária presidencial seria diferente.
groucho - 7Exercitando com extrema perícia o incomparável jeito petista de ser, a presidente não se fez de rogada e deu uma banana à responsabilidade ao se aproveitar do episódio para descambar para o discurso de candidata em campanha, sem se preocupar em encobrir o viés eleitoreiro do seu pronunciamento. Aluna aplicada, não decepcionou o mestre e apresentou aos brasileiros as delícias do Brasil Maravilha inventado por Lula e gerenciado por ela.
Confiante que a pelegada sindicalista correria em seu auxílio, mais uma vez prejudicou a classe trabalhadora reajustando o Imposto de Renda abaixo da inflação. Utilizando-se de um recurso de retórica enviesada e de honestidade um tanto quanto duvidosa no seu objetivo, usou e abusou da palavra mudança, causando inveja até mesmo ao mais acirrado palanque oposicionista. Sem demonstrar o menor vestígio de rubor garantiu que não permitirá que destruam a Petrobras, uma conquista do trabalhador brasileiro. Pode até parecer implicância, mas eu fiquei com a impressão de que ela estava querendo pautar o discurso de Aécio Neves e Eduardo Campos. Sei lá, pode ser que tenha restado algum resquício daquela súbita crise de rebeldia, avaliei.
Pura ilusão. Logo Dilma voltou ao seu estágio natural e tratou de um tema que ela tem certeza que domina e conhece a teoria profundamente: Miséria. Disposta a não permitir que se vinculasse à sua alma caridosa a menor conotação oportunista, rendeu-se à índole populista e sapecou 10% de aumento para o Bolsa-Família. Alguma medida para encontrar uma porta de saída para esse programa mais preocupado em preservar a submissão do eleitor do que resgatar a dignidade do cidadão, nenhuma palavra.
Sobre a inflação que bate à porta, sobre o pibinho renitente, sobre o desastre na saúde, sobre a falência da educação, sobre o caos na segurança pública, por exemplo, o mais sepulcral dos silêncios, afinal, ela dissertava sobre o Brasil Maravilha empulhado por Lula e lá essas irrelevâncias foram superadas faz muito tempo.
No Brasil de verdade, entretanto, sequestrada pelo discurso samaritânico do governo federal, parte significativa da população se dá por satisfeita com a verve filantrópica e eleitoreira do estado. Tangida pelo mais desenvolvido dos instintos, o da sobrevivência, pouco se importa com quem a comanda. Sem perspectivas, não consegue visualizar um futuro além do oferecido pela servidão das bolsas que alicia e encontra no ócio a única referência da pátria mãe gentil e traz no número do cartão de benefícios fragmentos de sua cidadania.droga - 7
Há praticamente doze anos, uma horda de políticos venais tem se esforçado para perenizar esse estado decadente, desumano e opressor, que descobriu na miséria do povo a fórmula ideal para se perpetuar no poder. A mediocridade é a nação que os identifica e lhes dá asilo e a corrupção é a justiça que os rege e os iguala.
O que me faz manter viva a esperança de que haveremos de retomar o País das mãos desses embusteiros, é que, apesar de suas dimensões continentais, ainda assim, o Brasil se mostrará pequeno para acomodar tantos egos exacerbados movidos a ambição desenfreada. Já se pode notar no horizonte, até pouco tempo tão calmo, os primeiros sinais de autofagia.
Prudentes por natureza, os ratos já começaram a abandonar os porões imundos dessa nau dos pesadelos. “
(*) Razia:
s.f. Incursão feita em território inimigo para aprisionamento de tropas, saque de rebanhos, cereais, etc.
Figurado: Devastação, assolação.
Postado por Anhanguera

 

08 maio 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ARTIGOS, AUTORITARISMO, ÉTICA, Cinismo, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | , , , , , | Deixe um comentário

Mais bolsa família

cagadas - 5Mais bolsa família

Encontrei isto no blog do velho comandante,
http://velhocomandante.blogspot.com.br/
Esta tem sido a minha opinião o tempo todo e tenho vários artigos sobre isto neste blog. Mas, uma a mais apenas indica que não estou só, e isto me faz bem.
Estou reproduzindo o texto na íntegra, que é uma opinião forte de uma pessoa que lida com o seu povo cara a cara e fala com muita propriedade sobre este programa vazio e eleitoreiro que é o “Bolsa Família” da forma em que foi implantado.
Poderia ter sido realmente um programa melhor, com inclusão social e distribuição de renda, mas teria seu resultado a médio e longo prazo, e isto não interessa aos governantes do imediatismo.
Eta Brasil…vamos que vamosvolta lula - 5

Juíza de Cajazeiras-PB é contra o “bolsa-famíia” e diz por quê
Por Adriana Lins de Oliveira Bezerra*

Apenas a título de esclarecimento, aos que respeitam opiniões contrárias, e apenas a esses, é que escrevo agora. Fui alvo de críticas e agressões acerca de minha opinião avessa ao ‘Bolsa-Família’, programa criado pelo Governo Federal há 10 anos. Grande parte optou por uma justificativa simplista.

– “Ah, ela é rica, juíza, elite, fala porque nunca passou necessidades, nunca passou fome…”. Pronto! Essa justificativa encerra a questão e resolve o problema. É uma idiotia de quem nada sabe sobre a vida.

Apenas a título de informação saibam que não sou rica, nunca fui e nunca serei. Meu salário é bom, e com ele, se Deus quiser, nunca passarei fome nem necessidade, mas lutei por ele; e como lutei! Sofri, estudei, trabalhei e lutei, repita-se. Mas isso é outra estória que em outro momento, se interessar a alguém, posso contar.

Aquele final de semana retrata exatamente um dos fatores que me levam a formar a opinião que tenho. Um simples “boato” de que o ‘Bolsa-Família’ iria acabar, foi suficiente para causar um caos em várias agências da Caixa Econômica Federal. Uma pessoa me disse que teve que pedir dinheiro emprestado para sair do seu sítio para receber o ‘bolsa-família’, “antes que acabasse”…

A pergunta é: de que viveriam essas pessoas, se o ‘bolsa-família acabasse? A minha resposta: passariam ainda mais fome do que tinham quando começaram a recebê-lo. E sabem por quê? Porque agora, com a certeza do “benefício”, do óbolo, elas não se propõem mais a trabalhar, ou a estudar e se profissionalizar. Enfim. Estão escravizados à merreca que recebem, como qualquer dependente químico da droga que consomem.charge_grd_488genuino - 5

É a isso que me oponho, pois quando esse “programa social” foi implantado, a situação das pessoas era caótica, lastimável. Hoje elas estão sendo tratadas como inúteis, como incapazes, com a única serventia de massa de manobra eleitoral! A partir do momento em que se implanta um ‘programa assistencialista’ como esse, sem uma política paralela de reestruturação, de capacitação para o restabelecimento de condições de trabalho, de auto-sustento, enfim, de busca por uma atividade que traga um mínimo de independência como contrapartida pela ajuda oferecida pelo estado, ou esse estado passa a considerar essas pessoas como não tendo capacidade alguma para tal ou, simplesmente, não se está querendo ajudar, mas tão somente escravizar, ou seja, obter delas a única coisa de valor que têm a oferecer: o seu voto – e a preço módico. É no que acredito.

Segundo a ONU, o ‘bolsa-família’ – que antes era chamado de ‘bolsa-escola’ e exigia a contrapartida das crianças e adultos analfabetos estarem cursando o ensino fundamental – rendeu muita popularidade e votos, mas as DESIGUALDADES continuam elevadas e os progressos obtidos são pífios.

diabo gosta - 5Como programa de caráter EMERGENCIAL, o ‘Bolsa-Família’ foi importante, mas onde está a tão decantada “inclusão socioeconômica” sustentável dos seus beneficiários?

O saudoso Luiz Gonzaga já dizia em uma de suas canções, de composição com Zé Dantas:

– “Seu Doutor, uma esmola para o homem que é são, ou lhe mata de vergonha ou vicia o cidadão…”.

A Coordenadora do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil afirmou que, da forma que o programa funciona, não tem sido útil para ela identificar e retirar as crianças do trabalho e que esse programa não tem impacto nenhum na redução do trabalho infantil.

O programa existe há dez anos e pouquíssimo foi mudado na vida dessas pessoas. O que foi feito de efetivo para reestruturar essas famílias?

Visitem as casas dessas pessoas e me digam o quanto mudou! Enquanto apresentam índices de redução de evasão escolar, em razão do que era o ‘Bolsa-Escola’, os adolescentes que passam hoje pela Vara que ocupo não sabem a data de seus nascimentos, não sabem o seu nome completo, não sabem o nome de seus pais e, pasmem, não tem a menor ideia de seus endereços. Que noção de civilidade esses meninos tem? Esses mesmos meninos que agora estão querendo jogar na prisão!?!

O ‘bolsa-família não dignifica. Escraviza. Vicia no ócio. É o que acho.

As pessoas se tornam escravas da vontade política e não formadoras dessa vontade. E isso para mim é um FAZ-de-CONTA, sim. Defender a redução da maioridade penal é um exemplo disso. Defender a pena de morte também. Fazem de conta que isso vai resolver a criminalidade, mas não vai.

Da mesma forma que fazem de conta que cumprem o ECA, que existe há mais de vinte anos, não o cumprem. Nunca o cumpriram.papuda - 5

Como eu posso cobrar algo de alguém a quem eu nunca dei a chance que produzisse esse algo? As pessoas não podem viver de esmolas. Precisam aprender a andar com as próprias pernas e precisam saber que isso é da responsabilidade delas também.

Vejo mulheres jovens e saudáveis pedindo dinheiro nas ruas. Cada uma com seus três ou quatro filhos. Mas nenhuma pede um emprego. Por quê?

Os senhores tem ideia de quantos cartões desse programa estão nas famosas “bocas de fumo”?

Vejo homens jovens e saudáveis nas portas dos bares ou papeando nas esquinas em pleno dia da semana. Porque não estão trabalhando?

Qual o trabalho que as políticas públicas oferecem ou a simples, mas fundamental capacitação para eles?

É certo que existem alguns programas profissionalizantes. Mas são tímidos, limitados, e não recebem a milésima parte do investimento que o programa de “caridade” gasta, com essa barganha evidente to “toma lá e dá cá o seu voto”.

Não sou contra partido político algum. Sou contra políticas públicas inúteis, mal intencionadas e danosas ao futuro da nossa gente e nação. Sou e serei sempre.falando demais - 5

Respeitem a minha opinião. Discordem dela, mas a respeitem. E não sejam tão simplistas assim. As coisas não são simples e não podem ser “explicadas” dessa forma populista e demagógica como tem sido a prática dos governos na última década, principalmente por quem não me conhece.

O homem precisa ser dignificado e não escravizado ou comprado por aparentes favores de seus governantes. As pessoas continuam sofrendo com a seca… Absolutamente TODAS AS PESSOAS, TODOS OS ANOS, HÁ DÉCADAS. E o que foi feito da política de irrigação, da política que permaneça que se perpetue e que de fato transforme a vida do sertanejo do nordeste, onde – todo mundo sabe, menos o governo – a água está no subsolo e não na superfície?

Não precisamos disso. Somos inteligentes e capazes. Temos força e vontade de trabalhar. Só precisamos de oportunidades e onde elas estão? Onde está a água das chuvas do ano passado?

Aos que apenas me agrediram gratuitamente, fico com a dor que me causaram e com o consolo de que o tempo cura quase tudo. Aos que perderam alguns minutos de suas vidas para lerem essa minha resposta, agradeço a atenção.

Que Deus esteja conosco!

03 maio 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ARTIGOS, GOVERNO, ideologias, POLÍTICA | , , | Deixe um comentário

Novamente a educação

Novamente a educaçãomão no jato  - 4
Encontrei esta notícia e fiquei pensando se pode dar certa esta mudança na distribuição de verba para a educação.
Não vai dar certo sabe por quê? Porque todas as escolas construídas pelo governo em anos passados, não funcionam bem. Faltam professores treinados, Sofrem paralisações constantes por greves e outros motivos fúteis, e os professores mal remunerados não têm interesse no aprendizado dos alunos, que são promovidos em total ignorância das matérias

Veja esta notícia

Com Agência Brasil
A Câmara Federal decidiu que a meta do Plano Nacional de Educação (PNE) de investir 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação poderá incluir gastos com programas de transferências para instituições privadas, como o ProUni e o Financiamento Estudantil (Fies). Os parlamentares rejeitaram o destaque que destinava a porcentagem apenas para a educação pública.
O financiamento era um dos destaques do PNE a ser votado, depois que o texto base foi aprovado na terça-feira, dia 22. A comissão especial volta a se reunir em 6 de maior para apreciar outros destaques antes que o projeto siga para plenário.
O PNE estabelece metas para a educação a serem cumpridas em um período de dez anos. O PNE prevê investimento público mínimo de 7% do PIB em educação no quinto ano de vigência e de 10% no décimo ano de vigência. Caso o plano seja sancionado em 2014, a meta deverá ser cumprida até 2023.
Pelo texto aprovado, ficam incluídos na conta dos 10% recursos aplicados, além do ProUni e Fies, também o Ciência sem Fronteiras e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A questão é defendida pelo governo, mas é criticada por movimentos sociais, profissionais e entidades que atuam no setor por representar menos dinheiro para resolver os problemas mais urgentes da educação.
O porcentual de 10% para educação pública foi calculado para garantir o padrão mínimo de qualidade. Leva em conta desde a ampliação de infraestrutura, com bibliotecas e laboratórios em todas as escolas, até valorização docente – que concentra a maior atenção no plano.

A educação no Brasil, realmente deixa muito a desejar por vários motivos óbvios que frequentemente são desprezados totalmente pela classe política.
Vamos citar alguns:
1. Desprezo dos governos pela educação básica, favorecendo a educação média e ou a superior

a. A base de qualquer estrutura deve ser a mais preparada possível para que esta estrutura seja cela qual for, mecânica, educacional, civil, ou outra qualquer. Possa se sustentar por um período prolongado que justifique os gastos com a base. Explico com mais detalhes, se vamos construir um prédio de grande porte, estes gastos com esta obra devem ser distribuídos de tal forma que a base do projeto seja muito bem feita para que esta estrutura dure pelo menos 50 anos justificando com isto o investimento total.
b. Assim deve ser com a estrutura da educação, pois gastar com o sistema superior ou secundário, sem garantir o ensino básico de qualidade, seria construir um prédio sem as bases adequadas e a duração deste projeto seria no mínimo sofrível.
c. Os governos nos últimos cinqüenta anos no Brasil gastam muito com universidades, e projetos do ensino médio, que sem uma base muito bem feita formas profissionais medíocres que com o diploma na mão se dedicam a estudar para passar em concursos ou aceitam trabalhar muito aquém das possibilidades de um bom profissional.
d. Porque esta discrepância? Realmente não sei como se iniciou este processo viciado, mas não está funcionando, quando fica evidente o nível de nossos formandos comparados com formandos de outros países na mesma ou parecida situação econômica brasileira.
e. Neste governo atual, posso garantir que o dinheiro investido em educação priorizou o ensino médio superior e superiores, em detrimento da educação básica por motivos eleitoreiros. Alunos do primário não votam. Simplesmente por isto. Programas cheios de maracutaias como Pro – Uni, produzem universitários despreparados, mas com seu título de eleitor votam na permanência do governo que lhes facilitou o diploma que conseguiu sem preparo.

2. Os representantes de classe, que formam sindicatos onde os salários são isonômicos e onde um bom profissional deve ganhar o mesmo o que ganha um professor medíocre e que não produz pelo seu salário alunos capazes de seguir com um curso de qualidade. Isto deveria ser mudado para um sistema meritório onde um bom profissional acumulasse prêmios pecuniários para justificar seu esforço, e os professores medíocres ficassem apenas com seu salário base.

3. Os ensinos básicos são em sua maioria pagos pelas prefeituras, e esta verba geralmente é desvirtuada por prefeitos ignorantes e desonestos que as transformam em verbas extras para outros projetos em detrimento do ensino básico local. Estas escolas deveriam ser federalizadas totalmente. Os alunos das escolas de base deveriam ficar na escola das 07 horas às 17 horas. Neste período o aluno deverá frequentar a escola comer 5 refeições fazer o dever de casa , fazer esporte, e atividades extra curriculares.

4. Isto fica muito caro? Sim mas é o preço a pagar para que em um futuro médio, aproximadamente 15 anos, o crime diminuía, a saúde fique mais barata, pois nas escolas vai haver um sistema de prevenção e primeiros tratamentos de enfermidades, assim como vacinação. Os mestres e professores têm que ganhar bem, o uniforme deve ser fornecido pelas escolas, e as instalações devem ser adequadas. As escolas devem ser de número limitado de alunos, e devem ser quantas forem necessárias para atender toda a população da faixa etária correspondente. Vocês vão dizer: “isto já foi tentado, foram os CIEPS da era Collor” – Errado, os CIEPS eram apenas estruturas caríssimas, sem nenhuma forma para manutenção e professores mal treinados e mal pagos. Eram superfaturadas e os construtores ficaram milionários. Não é por aí. Antes de construir as escolas necessitamos dos profissionais treinados, e a maneira de conservar o imóvel com todas as suas facilidades, Ginásio, bibliotecas, laboratórios, enfermarias, etc.

5. E aí é de onde deve aparecer a porcentagem do PIB necessária para fazer tudo isto. Sem isto estamos condenados a este tipo de sociedade que não está funcionado, com cada vez menos alunos nas escolas que estão cada dia pior, e com menos segurança nas ruas e com as drogas dominando todos os cenários urbanos.

6. E as universidades? Bem estas devem ser privatizadas ou no máximo subsidiadas pelo governo, pois estas instituições têm como se sustentar e os alunos devem pagar para frequentá-las como em todo país desenvolvido. A atuação do governo deve ser apenas de conseguir um financiamento mais barato e com um fiador para que o aluno responsavelmente freqüente estas instituições. Se o aluno desistir do curso isto tem um preço e deve ser pago. Ao final do curso o formando escolhe a melhor maneira de pagar de volta o que ele custou para a universidade. Assim fica mais justo todo o sistema e vamos economizar muito, pois não vai ser necessário o ENEM, o vestibular, os PROUNI, as cotas, ou estas outras coisas caríssimas que estamos pagando com nossos impostos e que em vez de melhorar o sistema está piorando a nossa sociedade e formando pessoas totalmente despreparadas para assumir uma vida produtiva.

E esta utopia descrita acima tem alguma possibilidade de acontecer com o atual sistema político onde os políticos são os donos das escolas privadas beneficiadas pelo PROUNI?
E as escolas primárias são sustentadas por verbas repartidas por prefeituras?
E as construções destas escolas ficam a cargo de empreiteiras que se não pertencem a parlamentares são constantemente os financiadores de campanhas políticas?

A resposta é não se não mudarmos o atual sistema político.butim - 4

E se não fizermos estas mudanças, a nossa sociedade está com os dias contados.

27 abr 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ECONOMIA, EDUCAÇÃO, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

Fernandos

Fernandos

Minha vida é cercada por Fernandos.
Diretamente tenho um irmão dentista que se chama Fernando. Tenho uma filha que também se chama Fernanda.
No começo de meus discernimentos como ser humano, aprendi a ler e conheci os livros através de Monteiro Lobato, de José de Alencar, de Érico Veríssimo e, também de Fernando Sabino.
Vários membros da família de Fernando Sabino, como sua irmã Luisa e seu irmão Gerson eram clientes de meu pai, dentista em Belo Horizonte. Não me lembro muito bem se o Fernando também era cliente de meu pai. Mas de todos os modos, Fernando Sabino entrava pela porta da frente de minha casa através de seus livros sempre dedicados e autografados por ele à minha mãe que adorava suas crônicas. Eu também me interessei por estes livros, e também por sua vida, pois como ele eu era nadador do Minas Tênis Clube, e depois como ele fui ganhar a vida nos Estados Unidos.
Seu estilo de escrever me influenciou muito e nos escritos da juventude houve pessoa como professores meus que fizeram este comentário. Diziam que eu escrevia como Fernando Sabino. Poderia ser alguma formatação parecida, mas realmente eu não escrevia nem escrevo como ele.
Gosto muito de escrever crônicas, mas para por aí.
Mais recentemente conheci através da mídia outro Fernando que tem me influenciado por sua forma de escrever e de pensar.
Fernando Gabeira. O primeiro artigo seu que me chamou atenção, foi escrito por ele durante o escândalo do mensalão. Este artigo se intitula “Flores para los Muertos”

https://rleite.wordpress.com/2008/10/17/flores-para-los-muertos/

Depois deste artigo tenho acompanhado suas idéias e pesquisei sua carreira.
Ele como eu nasceu em Juiz de Fora – MG, um pouco antes de mim. 1941.
Diferente de mim, ele se lançou na defesa da implantação do comunismo no Brasil, e em ações contra a ditadura militar, participou de várias ações como seqüestro, etc.
Atualmente no Partido Verde, luta contra a destruição do meio ambiente algo que eu concordo e defendo plenamente.
Seus artigos continuam bons e recentemente li o artigo que publico abaixo

 Fernando Gabeira300px-Fernando_Gabeira

Bom dia, Cinderela
Fernando Gabeira* – O Estado de S.Paulo
As pesquisas eleitorais recentes mostram Dilma Rousseff em queda. Quando se está caindo, a gente normalmente diz opa!. Não creio, porém, que Dilma vá dizer opa! e recuperar o equilíbrio. Além dos problemas de seu governo, ela é mal aconselhada por Lula nos dois temas que polarizam a cena política: Petrobrás e Copa do Mundo.
São cada vez mais claras as evidências de que se perdeu muito dinheiro em Pasadena. Lula, no entanto, não acredita nas evidências, mas nas versões. Se o seu conselho é partir para a ofensiva quando se perdem quase US$ 2 bilhões, a agressividade será redobrada quando a perda for de US$ 4 bilhões e, se for de US$ 6 bilhões, o mais sábio será chegar caindo de porrada nos adversários antes que comecem a reclamar.
Partir para a ofensiva na Copa do Mundo? Não é melhor deixar isso para os atacantes Neymar e Fred? Desde o ano passado ficou claro que muitas pessoas não compartilham o otimismo do governo nem consideram acertada a decisão de hospedar a Copa.
O governo acha que sufoca as evidências. O próximo passo desse voluntarismo é controlar as evidências. O papel do IBGE e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), por exemplo, começa a ser deformado pelo aparelhamento político. Pesquisas que contrariam os números de desemprego são suspensas. E o Ipea foi trabalhar estatísticas para Nicolás Maduro, que acredita ver Hugo Chávez transmutado em passarinho e, com essa tendência ao realismo mágico, deve detestar os números.
Controlar as evidências, determinar as sentenças pela escolha de ministros simpáticos à causa, tudo isso é a expressão de uma vontade autoritária que vê a oposição como vê os números desfavoráveis: algo que deva ser banido do mundo real. A visão de que o País seria melhor sem uma oposição, formada por inimigos da Petrobrás e por gente que torce contra a Copa, empobrece e envenena o debate político.
Desde o mensalão até agora o PT decidiu brigar com os fatos, e isso pode ter tido influência na queda de Dilma nas pesquisas. O partido foi incapaz, embora figuras como Olívio Dutra o tenham feito, de reconhecer seus erros. Está sendo incapaz de admitir os prejuízos que sua política de alianças impôs à Petrobrás ou mesmo que a Copa do Mundo foi pensada num contexto de crescimento e destinava-se a mostrar nossa exuberância econômica e capacidade de organização a todo o planeta. Gilberto Carvalho revelou sua perplexidade: achava que a conquista da Copa seria saudada por todos, mas as pessoas atacaram o governo por causa dela.
Bom dia, Cinderela. O mundo mudou. Dilma e o PT não perceberam, no seu sono, que as condições são outras. Brigar com os fatos num contexto de crescimento econômico deu a Lula a sensação de onipotência, uma crença do tipo “deixa conosco que a gente resolve na conversa”. Hoje, em vez de contestar fatos, o PT estigmatiza a oposição como força do atraso. Ele se comporta como se a exclusão dos adversários da cena política e cultural fosse uma bênção para o Brasil. A concepção de aniquilar o outro não é vivida com culpa por certa esquerda, porque ela se move num script histórico que prevê o aniquilamento de uma classe pela outra. O que acabará com os adversários é a inexorável lei da história, eles apenas dão um empurrão.
Sabemos que a verdade é mais nuançada. O governo mantém excelentes relações com o empresariado que financia por meio do BNDES e com os fornecedores de estatais como a Petrobrás. Não se trata de luta de classes, mas de quem está se dando bem com a situação contra quem está ou protestando ou pedindo investigações rigorosas contra a roubalheira, na Petrobrás ou na Copa.
A aliança do governo é aberta a todos os que possam ser controlados, pois o controle é um objetivo permanente. Tudo o que escapa, evidências, vozes dissonantes, estatísticas indesejáveis, tudo é condenado à lata de lixo da História. Felizmente, a História não se faz com líderes que preferem partir para cima a dialogar diante de evidências negativas, tanto na Petrobrás como na Copa ou no mensalão. Nem com partidos incapazes de rever sua tática diante de situações econômicas modificadas.
Dilma, com a queda continuada nas pesquisas, sai da área de conforto e cai no mundo em que os candidatos dependem muito de si próprios e não contam com vitória antecipada pelo peso da máquina. Será a hora de pôr de novo em xeque a onipotente tática de eleger um poste. Nem o poste nem seu inventor hoje conseguem iluminar sequer um pedaço de rua. Estão mergulhados no escuro e comandarão um exército de blogueiros amestrados para nublar as redes sociais. Com a máquina do Estado, o prestígio de Lula, muita grana em propaganda e na própria campanha eleitoral, o governo tem um poderoso aparato para enfrentar a realidade. Mas essa abundância de recursos não basta. Num momento como este no País, será preciso horizonte, olhar um pouco adiante das eleições e estabelecer um debate baseado no respeito às evidências.
Esse é um dos caminhos possíveis para recuperar o interesse pela política. No momento, a resposta ao cinismo é a indiferença com forte tendência ao voto em branco ou nulo. Embora a oposição também seja parte do jogo, a multidão que dá as costas para a escolha de um presidente é uma obra do PT que subiu ao poder, em 2002, prometendo ampliar o interesse nacional pela política, mas conseguiu, na verdade, reduzi-lo dramaticamente. Para quem se importa só com a vitória eleitoral, essa questão da legitimidade não conta. Mas é o tipo de cegueira que nos mantém no atraso político e na ilusão de que adversários são inimigos. O PT comanda um estranho caso de governo cujo discurso nega o próprio slogan: Brasil, um país de todos. De todos os que concordam com a sua política.
Até nas relações exteriores o viés partidário sufocou o nacional, atrelando o País aos vizinhos, alguns com sonhos bolivarianos, e afastando-o dos grandes centros tecnológicos. Contestar esse caminho quase exclusivo é defender interesses americanos; denunciar corrupção na empresa é ser contra a Petrobrás; assim como questionar a Copa é torcer contra o Brasil.
Bom dia, Cinderela, acorde. Em 2014 você pode se afogar nos próprios mitos.
*Fernando Gabeira é jornalista.

26 abr 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ARTIGOS, ÉTICA, CRONICAS, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

Coisas do ENEM

 

Coisas do ENEMsacanagem

No ano passado resolvi me inscrever e fazer as provas do ENEM. Cumpri todos os requisitos e no resultado final fiquei com uma média de 832 +/-.
Tudo bem, entre outras coisas bobas que fiz, foi confundir um gabarito e marquei coluna errada, ficando com isto com umas 15 respostas inutilizada, mas foi uma boa experiência no final.
Estou escrevendo este artigo para falar da redação.
O tema foi a lei seca.
O título pedido era:
“Efeitos da implantação da lei seca no Brasil”
Minha redação foi a seguinte:

sugeiras-2Devido ao elevado número de acidentes de trânsito envolvendo motoristas embriagados, foi elaborado e aprovado a toque de caixa, um projeto de lei que proibia terminantemente qualquer porcentagem de álcool no sangue de qualquer um na direção de um veiculo automotivo.

O motorista que fosse apanhado dirigindo um veiculo automotivo, com qualquer porcentagem de álcool em seu organismo, pagaria enormes multas, poderia perder o privilégio de dirigir veiculo, e se envolvido em acidente fatal, seria enquadrado no código criminal como homicídio culposo.
Depois de aprovada esta lei, houve no início uma decaída no número total de acidentes de transito, e uma enorme elevação nas cobranças de multas.

A meu ver, os efeitos desta lei foram muito relativos, pois com equipamentos feitos apenas para detectar o uso de álcool, os motoristas dirigindo sob os efeitos de outras drogas passariam incólumes pelas barreiras de “blitz”, mas pondo em risco igual ou maior os usuários das rodovias e os pedestres no Brasil.bons números -2

Os veículos pesados trafegam por nossas vias com motoristas obrigados a trabalhar horas a fio e que para conseguir ficar acordados usam o chamado “rebite” que deteriora consideravelmente os reflexos, e são estes veículos que causam a maioria dos acidentes fatais em nossas vias.
As outras drogas como maconha, crack, cocaína, heroína, alucinógenos com o LSD, entre tantos outros podem ser consumidos pelos motoristas sem nenhum problema, pois os “bafômetros” apenas detectam a presença de álcool.

Depois do primeiro susto, onde os motoristas se retraíram um pouco de beber, os números de acidentes voltaram a subir. O maior sucesso desta lei foi a arrecadação pecuniária pelos órgãos fiscalizadores.

governado - 2Bem, esta foi a minha redação onde me deram nota 700, e onde eu expressei a minha opinião sem puxar o saco do governo que fez esta lei.

Cumpri os requisitos estipulados, falei sobre o assunto em pauta, mantive o número de linhas e palavras, e não mencionei nada no texto que não fosse relativo ao mesmo.
Várias pessoas obtiveram a nota máxima, e aposto que escreveram algo favoravelmente à atuação do magnífico governo que criou esta lei estúpida e preconceituosa.
Volto a dizer como já disse várias vezes em outros posts, que este governo incompetente, tenta legislar os problemas nacionais como se com isto estes seriam resolvidos.
Se assim fosse, poderíamos fazer as seguintes leis:black blocks 2

1. É proibido ser pobre. Com isto estava resolvido o problema da pobreza.
2. É proibido não ter casa própria. Com isto estaria resolvido o problema da residência.
3. É proibido ser analfabeto. Com isto estaria resolvido o problema do analfabetismo.
4. E assim por diante.

O que falta no país é educação em geral. Nos Estados Unidos. A educação no trânsito faz parte do currículo escolar secundário e o aluno tem que fazer provas e se não passar é motivo de reprovação.
obediência 2Porque não fazem uma coisa destas por aqui, e durante estas aulas fica enfatizado o fato responsável de não beber e dirigir?
Eu respondo:

Não interessa, pois não teria resultados imediatos e isto não seria conveniente a um governo que pensa apenas em ficar no poder. As ações que pudessem beneficiar outros governos vindouros são desprezadas em detrimento do povo e do Brasil.

Eta Brasil – Vamo que vamo.

gato por lebre 2

 

reunião de familia 2

20 abr 2014 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ARTIGOS, EDUCAÇÃO, POLÍTICA | Deixe um comentário

Voltei

verdades

Vou voltar a escrever, pois ficando apenas de espectador aumenta enormemente a minha frustração.
Não ia me cadastrar para votar pois aos 70 anos não seria obrigado a fazer-lo, mas mudei de idéia, fui lá e me cadastrei biometricamente.

Ficar somente de observador não é a minha praia.
Vou votar sim apesar de ter medo da idoneidade da urna eletrônica brasileira que de acordo com o TSE, é a “melhor e mais segura do mundo”, e por isto não necessita de aparelhagem de conferência física dos votos suspeitos. Ah bom!!!!!
O ultimo post escrito neste espaço foi no dia 21 de junho de 2012. Está próximo do segundo aniversário deste post.

Com os escândalos da Petrobras, que em vários posts anteriores previ que não demoraria a explodir, o que está se concretizando, resolvi escrever algo a respeito.
Na entrevista que hoje li na mídia, do procurados do TCU Marinus Marsico, um comentário dele me chamou particularmente a atenção:mamando
“ Esse mal de misturar o público com o privado é algo que sempre existiu, desde o surgimento dessa esdrúxula figura da sociedade de economia mista. Mas, ultimamente, essa situação aumentou muito, é só ver os escândalos.”
Em 1980, trabalhava com uma indústria no ramo petroleiro, que produzia equipamentos para a exploração e produção de petróleo. Era uma empresa relativamente pequena, de cunho muito internacional, com sedes em vários países.
Era eu, nesta ocasião, gerente internacional de vendas e serviços, e freqüentava regulamente os escritórios da empresa em vários países.
Tínhamos, um filial vem Zurique na Suíça. Era um escritório pequeno, com um representante e uma secretária. A principal função deste escritório ira o de receber pedidos de visitas de representantes ou requisito de algum serviço de nossos produtos.
QuadrillhaO edifício onde se encontrava, este escritório era ocupado por várias empresas do ramo petrolífero, ou de representantes de grandes clientes como Arábia Saudita, Iraque, Líbia, ETC, e tinha doze andares.
O nosso escritório ocupava uma sala no nono andar.
O oitavo andar era todo ocupado pela Braspetro, que era o nome da divisão internacional da Petrobras.
O nosso aluguel desta sala era pago em dólares, pois ainda não existia o euro e a moeda americana era ainda uma referencia internacional. Existia sim o Fraco Suíço, mas os contratos eram estabelecidos em Dólar. Pagávamos nesta época por esta sala um aluguel de R$ 10.000 dólares mensais Tinha aproximadamente 30m².
Por este preço podem imaginar o que a Petrobrás pagava pelo andar inteiro que ocupava.
Outra coisa interessante, quando estava por lá, a nossa empresa permitia o aluguel de automóveis para deslocamento, visita a clientes etc., mas o custo deste privilégio era controlado e o carro mais caro que eu poderia alugar naquela época era um Peugeot 305.
Quando os meus compatriotas, que trabalhavam na Petrobrás viram o meu carro, virou motivo de chacota, pois todos eles andavam de Mercedes ou BMW.
Eles diziam olha aí o Roberto Trabalhando em uma empresa americana e dirigindo esta porcaria…..
Bem isto descrito acima mostra o desperdício inerente de uma estatal que gasta muito e gasta mal.
Mas os acontecimentos recentes de uma investigação da PF mostram que os gastos anteriores, apesar de mal gerenciados, não chegam aos pés desta empresa administrada pelo governo do PT que de uma posição de 12ª maior empresa do ramo, passou subitamente a ser a 120ª com uma dívida impagável, superior ao patrimônio da empresa. comeram tudo
O valor acionário desta empresa administrada tão casualmente pelo governo do PT caiu pela metade, mesmo depois de subir alguma coisa quando a aprovação do governo caiu, em detrimento dos pequenos acionistas que acreditaram no potencial da empresa.
Em qualquer pais sério, quando o preço de algo orçado em projeto passa dos 400% do preço inicial, pessoas vão para a cadeia, são multados, isto se acontecer pois não deixariam chegar a este ponto parando a obra e investigando a fundo a causa do sobre preço.
Mas aqui é diferente, a “Transposição do Rio São Francisco”, foi orçada em 6,2 bilhões, foi iniciada sob a gerencia do baiano Gedel Vieira Lima e quando a operação atingiu um bilhão de reais em irregularidades fiscais, o TCU parou os repasses parando com isto a obra inacabada.
A única parte desta obra que foi acabada dentro do prazo e do orçamento foi o que foi feito pelo Corpo de Engenharia do Exercito Brasileiro.
Foi feito um inventário da situação por uma empresa independente e foi constatado que além do que foi feito pelo exercito nada se pode aproveitar e tem que ser destruído e refeito a um custo aproximado de 14 bilhões de Reais.Sabedoria

O porto de Mariel em Cuba, foi a maior obra terminada pelos doze anos de administração do PT, e até hoje não se sabe para que serviu esta obra e investimento brasileiro nesta ilha prisão.
O imposto recolhido dos brasileiros foi usado pelo governo do PT para uma obra faraônica em um país sem futuro para o que?
Todo o dinheiro investido na Venezuela vai ser perdido, pois o pais está nas ultimas e vai quebrar de uma forma ou de outra. Este regime que lá vigora é realmente insustentável. Uma revolta vai acontecer a qualquer hora e o nosso investimento vai ser totalmente ignorado seja qual for a nova força a assumir este pais.
Já escrevi muito a respeito da Venezuela, pois morei por lá algum tempo, e sei qual será o desfecho desta festança iniciada pelo Chávez.
Falando nisto as filhas do Chávez se recusaram a sair do palácio do governo, pois se sentem no direito de ficar por lá indefinidamente.
Espero que a PF, que é dirigida pelo Ministério da Justiça (Deveria ser independente) consiga chegar ao fundo desta investigação, e que o MP possa indiciar os culpados por esta gastança sejam eles quem for. O nosso povo que trabalha de janeiro ao dia cinco de junho para o governo, e que por todo este trabalho não recebe o devido que seria Educação de Qualidade, Segurança de Qualidade e Sistema de saúde de Qualidade não merece ser estuprado por esta quadrilha que se apossou do país.

 

 

13 abr 2014 Posted by | ABUSOS LEGISLATIVOS, ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, AUTORITARISMO, ÉTICA, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

Enganação e hipocrisia.

Enganação e hipocrisia.

Os dirigentes da nação, comandados pela presidente que com o seu alto conhecimento da língua pátria criou uma nova categoria excluindo o substantivo comum de dois, onde o gênero fica explicito pelo artigo do sujeito e não pela terminação do substantivo, inventando para si mesma o honroso título de presidenta(?).

O professor Helio Fontes, suposto autor de um texto que recebi por email diz o seguinte sobre este assunto:

“SUA EXCELÊNCIA, A SENHORA PRESIDENTA DILMA”

Agora, o Diário Oficial da União adotou o vocábulo presidenta nos atos
e despachos iniciais de Dilma Rousseff.

As feministas do governo gostam de presidenta e as conservadoras
(maioria) preferem presidente, já adotado por jornais, revistas e
emissoras de rádio e televisão, afinal os veículos de comunicação têm a
ética de escrever e falar certo.

* * *

Na verdade, a ordem partiu diretamente de Dilma: ela quer ser chamada
de Presidenta. E ponto final.

Por oportuno, vou dar conhecimento a vocês de um texto sobre este
assunto e que foi enviado pelo leitor Hélio Fontes, de Santa Catarina,
intitulado “Olha a Vernácula”

Vejam:

No português existem os particípios ativos como derivativos verbais.
Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é
pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de
mendicar é mendicante.

Qual é o particípio ativo do verbo ser? O particípio ativo do verbo ser é
ente.
Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade.

Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a
ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os
sufixos ante, ente ou inte. Portanto, à pessoa que preside é
PRESIDENTE, e não “presidenta”, independentemente do sexo que tenha.

Se diz capela ardente, e não capela “ardenta”; se diz a estudante, e
não “estudanta”; se diz a adolescente, e não “adolescenta”; se diz a
paciente, e não “pacienta”.

Um bom exemplo seria:

“A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco
pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada
representanta. Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela
ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas
atitudes barbarizantas, não tem o direito de violentar o pobre
português, só para ficar contenta.”

Assim ela pareceria mais inteligenta e menos jumenta.

Não bastasse esta cretinice demagoga, inventaram agora, uma nova lei, proposta pelo excelentíssimo ministro que comprou o título de doutor, plagiando uma tese de outrem Aloísio Mercadante, e sancionada pela presidente (a) de que nos diplomas conste também o gênero feminino e não somente o masculino ou o comum de dois.

Coisa de maluco que não tem mesmo o que fazer.

De acordo com o colunista Celso Arnaldo de Veja on Line, um diploma de um homem que terminou o curso técnico de torneiro seja descrito como sua profissão, “Torneiro Mecânico” e uma mulher que terminar o mesmo curso seja classificada como “Torneira Mecânica”.

É mole minha gente, com tanta coisa a ser feita, esta administração está preocupada com estas mesquinharias que em vez de solucionar algum problema vai criar embaraços na vida da futura Torneira Mecânica.

A primeira vez em que me vi envolvido com um sufrágio nacional foi em 1960 na eleição do Jânio Quadros.

Com apenas 16 anos, eu ainda não votava, mas participava das opiniões em casa, onde o meu pai votaria no General Teixeira Lott e parte da família votaria no Jânio Quadros.

Como reza a história ganhou a esperança do povo de mudança ética personalizada pela vassoura do candidato Quadros, que jurava varrer para o lixo toda a corrupção existente no país desde ou antes da república.

Eleito o Professor de português Jânio Quadros, tomou posse democraticamente e se instalou no recém inaugurado palácio da Alvorada.

Logo se encantou pela mordomia e dizem os historiadores que passava horas em fio assistindo filmes de faroeste na sala de projeção do palácio e bebendo cachaça da boa.

Seus primeiros atos foram um desastre, pois em vez de se preocupar com os problemas sérios herdados de seu antecessor, ele se preocupou com ninharias como proibir brigas de galos, exibição de soutiens em vitrines e proibir mulheres de usar biquínis na praia pública, e outras besteiras como estas. Sua primeira obra civil foi à construção de um horrível pregador de roupa que está lá até hoje, para servir de moradia a centenas de pombos na praça dos três poderes.

O seu governo durou apenas sete meses. Houve até uma anedota de que a UDN (partido do Jânio) que levou vinte anos para fazer um filho e o fez de sete meses!

Este novo governo está nos mesmos moldes das imbecilidades.

E temos problemas de sobra, somos de acordo com as estatísticas internacionais a sexta economia do mundo. Isto não é mérito do governo, pois o nosso PIB (Produto Interno Bruto) cresceu por conta do preço das comodites que exportamos e que subiram vertiginosamente. A distribuição de renda continua desigual, a nossa infraestrutura de energia transportes, segurança e educação estão pela morte. E a nossa indústria está diminuindo ano a ano em favor das importações principalmente da China com produtos baratos feitos com mão de obra escava.

O Power Point abaixo ilustra uma das rodovias federais.

Veja se na sétima economia do mundo, a Inglaterra tem algo semelhante!!!

 

CUIABA-MT – SANTAREM – PA

15 abr 2012 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ARTIGOS, CRESCIMENTO ECONÔMICO, GOVERNO, POLÍTICA | 2 Comentários

Outra vez a educação básica.

Outra vez a educação básica.

Já escrevi vários artigos sobre a deficiência educacional no Brasil.

Já comentei sobre os gastos, sobre os métodos sobre os salários, sobre os méritos, e sempre todos estes tópicos, que são os alicerces de uma educação básica e onde esta é o alicerce da cultura de uma nação, mas estão sempre a desejar. E não é por falta de conhecimento sobre o assunto, porque os parlamentares sabem muito bem do problema, e como o resolver. Quase todos os parlamentares têm currículo razoável, alguns deles com currículo admirável, mas deixam o barco correr ao sabor da correnteza, sem realmente fazer coisa alguma.

Durante o governo do FHC, os gastos com a educação em geral eram bem mirrados, acho que somavam pouco mais de 2% do PIB (Produto Interno Bruto). No seu segundo mandato, houve por intermédio do Ministro Paulo Renato, uma decisão recomendável que foi a criação do sistema de Verba Direta para a escola básica cadastrada, sem passar pelas burocracias existentes até então.

No programa, bastava a escola se cadastrar, abrir uma conta bancária e solicitar a verba para qualquer melhoria, salários, programa docente, ou qualquer benefício para a instituição, e a verba era depositada. A escola então executaria o programa previsto nesta verba e mandaria um relatório da execução ou do resultado desta implementação.

O TCU iria supervisionar estes gastos e se tudo fosse feito de forma correta e legal, a escola poderia continuar a receber verbas que iriam melhorar o estabelecimento.

Eu creio que isto foi feito em 1996, e começou a dar resultados positivos, mas foi interrompido no governo Lula.

Outro dia escutando a radio CBN, ouvi uma notícia que o programa iria ser reaberto. Menos mal.

Como já mencionado em outros posts, a verba para educação melhorou no governo Lula chegando a 7% de um PIB bem maior.

Mas estes gastos foram com o ensino técnico, superior, ou a distancia, geralmente comandados por ONGs, ou o Pro Uni, onde as irregularidades são marcantes. O ensino básico continua desdenhado pelas autoridades, com salários da fome, prédios inadequados, professores sem condições de dar aulas e outras mazelas.

Outro dia passeando pelo blog do Giulio Sanmartini (http://prosaepolitica.wordpress.com), encontrei em um de seus artigos um comentário de um leitor que se identifica como “Joszef Janosek”. Este comentário se resumiu em um lindo artigo de autoria da professora,  Sandra Cavalcanti.Artigo repleto de verdades e que reproduzo agora:

Você pode gostar ou não da autora deste texto, mas aí está a colocação perfeita do regime de cotas.

POBRES ALUNOS, BRANCOS E POBRES…
Entre as lembranças de minha vida, destaco a alegria de lecionar Português e Literatura no Instituto de Educação, no Rio.

Começávamos nossa lida, pontualmente, às 7h15.
Sala cheia, as alunas de blusa branca engomada, saia azul, cabelos arrumados.

Eram jovens de todas as camadas.
Filhas de profissionais liberais, de militares, de professores, de empresários, de modestíssimos comerciários e bancários.

Elas compunham um quadro muito equilibrado.

Negras, mulatas, bem escuras ou claras, judias, filhas de libaneses e turcos, algumas com ascendência japonesa e várias nortistas com a inconfundível mistura de sangue indígena.

As brancas também eram diferentes.

Umas tinham ares lusos, outras pareciam italianas.

Enfim, um pequeno Brasil em cada sala.
Todas estavam ali por mérito!
O concurso para entrar no Instituto de Educação era famoso pelo rigor e pelo alto nível de exigências.

Na verdade, era um concurso para a carreira de magistério do primeiro grau, com nomeação garantida ao fim dos sete anos.
Nunca, jamais, em qualquer tempo, alguma delas teve esse direito, conseguido por mérito, contestado por conta da cor de sua pele!

Essa estapafúrdia discriminação nunca passou pela cabeça de nenhum político, nem mesmo quando o País viveu os difíceis tempos do governo autoritário.
Estes dias compareci aos festejos de uma de minhas turmas, numa linda missa na antiga Sé, já completamente restaurada e deslumbrante.

Eram os 50 anos da formatura delas!

Lá estavam as minhas normalistas, agora alegres senhoras, muitas vovós, algumas aposentadas, outras ainda não.

Lá estavam elas, muito felizes.

Lindas mulatas de olhos verdes. Brancas de cabelos pintados de louro. Negras elegantérrimas, esguias e belas. Judias com aquele ruivo típico. E as nortistas, com seu jeito de índias. Na minha opinião, as mais bem conservadas.
Lá pelas tantas, a conversa recaiu sobre essa escandalosa mania de cotas raciais.

Todas contra! Como experimentadas professoras, fizeram a análise certa.
Estabelecer igualdade com base na cor da pele?

A raiz do problema é bem outra.

Onde é que já se viu isso?

Se melhorassem de fato as condições de trabalho do ensino de primeiro e segundo graus na rede pública, ninguém estaria pleiteando esse absurdo.
Uma das minhas alunas hoje é titular na Uerj. Outra é desembargadora. Várias são ainda diretoras de escola. Duas promotoras.

As cores, muitas. As brancas não parecem arianas. Nem se pode dizer que todas as mulatas são negras.

Afinal, o Brasil é assim. A nossa mestiçagem aconteceu.

O País não tem dialetos, falamos todos a mesma língua. Não há repressão religiosa. A Constituição determina que todos são iguais perante a lei, sem distinção de nenhuma natureza!

Portanto, é inconstitucional querer separar brasileiros pela cor da pele.

Isso é racismo! E racismo é crime inafiançável e imprescritível.
Perguntei: qual é o problema, então?
É simples, mas é difícil.
A população pobre do País não está tendo governos capazes de diminuir a distância econômica entre ela e os mais ricos. Com isso se instala a desigualdade na hora da largada. Os mais ricos estudam em colégios particulares caros. Fazem cursinhos caros. Passam nos vestibulares para as universidades públicas e estudam de graça, isto é, à custa dos impostos pagos pelos brasileiros, ricos e pobres.

Os mais pobres estudam em escolas públicas, sempre tratadas como investimentos secundários, mal instaladas, mal equipadas, mal cuidadas, com magistério mal pago e sem estímulos.
Quem viveu no governo Carlos Lacerda se lembra ainda de como o magistério público do ensino básico era bem considerado, respeitado e remunerado.
Hoje, com a cidade do Rio de Janeiro devastada após a administração de Leonel Brizola, com suas favelas e seus moradores entregues ao tráfico e à corrupção, e com a visão equivocada de que um sistema de ensino depende de prédios e de arquitetos, nunca a educação dos mais pobres caiu a um nível tão baixo.

Achar que os únicos prejudicados por esta visão populista do processo educativo são os negros é uma farsa. Não é verdade.
Todos os pobres são prejudicados: os brancos pobres, os negros pobres, os mulatos pobres, os judeus pobres, os índios pobres!
Quem quiser sanar esta injustiça deve pensar na população pobre do País, não na cor da pele dos alunos.
Tratem de investir de verdade no ensino público básico.
Melhorar o nível do magistério. Retornar aos cursos normais. Acabar com essa história de exigir diploma de curso de Pedagogia para ensinar no primeiro grau. Pagar de forma justa aos professores, de acordo com o grau de dificuldades reais que eles têm de enfrentar para dar as suas aulas. Nada pode ser sovieticamente uniformizado. Não dá.
Para aflição nossa, o projeto que o Senado vai discutir é um barbaridade do ponto de vista constitucional, além de errar o alvo. Se desejarem que os alunos pobres, de todos os matizes, disputem em condições de igualdade com os ricos, melhorem a qualidade do ensino público. Economizem os gastos em propaganda. Cortem as mordomias federais, as estaduais e as municipais. Impeçam a corrupção. Invistam nos professores e nas escolas públicas de ensino básico.
O exemplo do esporte está aí: já viram algum jovem atleta, corredor, negro ou não, bem alimentado, bem treinado e bem qualificado, precisar que lhe dêem distâncias menores e coloquem a fita de chegada mais perto?
É claro que não.
É na largada que se consagra a igualdade.
Os pobres precisam de igualdade de condições na largada. Foi isso o que as minhas normalistas me disseram na festa dos seus 50 anos de magistério! Com elas, foi assim.

*Sandra Cavalcanti, professora, jornalista, foi deputada federal constituinte, secretária de Serviços Sociais no governo Carlos Lacerda, fundou e presidiu o BNH no governo Castelo Branco.

 

 

 

15 abr 2012 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ARTIGOS, EDUCAÇÃO, GOVERNO | , , | 2 Comentários

Heranças

Heranças

Em 2007, quando o Lula disse que foi o governo dele, ou melhor, que foi ele mesmo, que com toda sua falta de cultura, que havia acabado com uma dívida externa que há cinqüenta anos assombrava o Brasil, eu corri atrás dos fatos para verificação do fenômeno.

Consultei vários economistas on line, e a opinião geral era que ele havia trocado a dívida externa com um juro médio anual de 2% por uma dívida interna com um juro de 14% (isto naquela época de 2007).

Com os fatos constatados escrevi um post sobre este assunto.

Depois, encontrei um gráfico no site Contas Abertas, em que depois de transferir a dívida externa para os bancos brasileiros, a lucratividade destes bancos cresceu assustadoramente, em uma economia que na época cresceu 5%, o Bradesco, o Itaú, e o BB cresceram em média 300%. E ainda pior, outro gráfico no mesmo artigo mostrava que toda a arrecadação de imposto no Brasil, a segunda maior do mundo, 48,5% era para pagar os juros desta dívida interna.

Bem, hoje tem um título na Veja on line, que é preocupante:

Investimento do governo recua 16% no primeiro trimestre

Apenas no Ministério dos Transportes a queda chega a 51% na comparação com o mesmo período de 2011

Quem quiser ler todo o texto o link é:

http://veja.abril.com.br/noticia/economia/investimento-publico-cai-16-no-primeiro-trimestre

 

Recebi pela manhã um email de meu irmão Guilherme sobre o mesmo assunto, porém muito mais sintetizado e esclarecido sobre as dívidas brasileiras.

Na íntegra o email que recebi:

Veja abaixo !

Leia e observe a análise ponderada, muito bem explicada pelo economista Waldir Serafim.

SAIBA O QUE LULA FEZ DE 2002 A 2010 COM A “DÍVIDA INTERNA/EXTERNA” DO BRASIL

Você ouve falar em DÍVIDA EXTERNA e DÍVIDA INTERNA em jornais e TV e não entende direito.
Vamos explicar a seguir:

DIVIDA EXTERNA
é uma dívida com os Bancos, Mundial, o FMI e outras Instituições, no exterior em moeda externa.

DIVIDA INTERNA

é uma dívida com Bancos em R$ (moeda nacional) no país.

Então, quando LULA assumiu o Brasil, em 2002, devíamos:

ü Dívida externa = 212 Bilhões
ü Dívida interna = 640 Bilhões
ü Total da Dívida = 851 Bilhões

Em 2007 Lula disse que tinha pago a dívida externa.

E é verdade, só que ele não explicou que,
para pagar a dívida externa,

ele aumentou a dívida interna
:

Em 2007 no governo Lula:
ü Dívida Externa = 0 Bilhões
ü Dívida Interna = 1.400 Trilhão
ü Total da Dívida = 1.400 Trilhão
ou seja, a Dívida Externa foi paga, mas a dívida interna mais que dobrou.

Agora, em 2010, você pode perceber que não se vê mais na TV e em jornais algo dito que seja convincente sobre a Dívida Externa quitada.

Sabe por quê?
É que ela voltou…

Em 2010 no governo Lula:
ü Dívida Externa = 240 Bilhões
ü Dívida Interna = 1.650 Trilhão
ü Total da Dívida = 1.890 Trilhão

ou seja, no governo LULA, a dívida do Brasil aumentou em 1 Trilhão!!!

Daí é que vem o dinheiro que o Lula está gastando no PAC, bolsa família, bolsa educação, bolsa faculdade, bolsa cultura, bolsa para presos, dentre outras mais bolsas…
E de onde tirou 30 milhões de brasileiros da pobreza !!!
E não é com dinheiro do crescimento, mas sim, com dinheiro de ENDIVIDAMENTO.

Compreenderam?
Ou ainda acham que Lula é mágico?
Ou que FHC deixou um caminhão de dólares para Lula gastar?

Quer mais detalhes, sobre dívida interna e externa do Brasil?
acesse o site:

www.sonoticias.com.br/opiniao/2/100677/divida-interna-perigo-a-vista

Os brasileiros, vão pagar muito caro pela atitude perdulária do governo Lulla, que não está conseguindo pagar os juros dessa “Dívida trilhardária” tendo que engolir um “spread”(txa. juros) muito caro para refinanciar os “papagaios”, sem deixar nenhum benefício para o povo, mas apenas DIVIDAS A PAGAR por todos os brasileiros,
que pagam seus impostos…!!!

A pergunta que não quer calar é:
Dilma continua esta gastança?

(Dilma já disse por todo o país que seu governo é a continuação do governo Lula…)


REPASSE PELO BEM DO PAÍS

!!! ACORDA, BRASIL !!!

” O maior castigo para os que não se interessam por política, é que serão governados pelos que se interessam.”
(Arnold Toynbee)

… e fazendo as contas, cada cidadão brasileiro tem uma dívida , feita pelo Lula, de quase 1.0 MILHÃO DE REAIS.

Entendeu pq querem ressuscitar a CPMF ?

“Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida…”

Bem, este foi o email na íntegra.

Eu refiz as contas e não bate, se dividir 1 trilhão e oitocentos bilhões, que é a dívida atual, por 190 milhões de brasileiros não dá 1 milhão para cada um, e sim R$10.000 o que não é pouco.

Quando o FHC saiu do governo cada um de nós devia R$ 4.500,00

Resumindo a história com uma questão

O que foi a herança maldita?

 

12 abr 2012 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ÉTICA, ECONOMIA, GOVERNO, lucros | , , , , , | Deixe um comentário

Que a Força esteja com você…..

Que a Força esteja com você..

A operação Santa Tereza da PF foi lançada em 2008.

A Operação Santa Tereza investigou uma organização criminosa que fazia uso de pessoas com influência política no BNDES para conseguir a liberação de empréstimos para as prefeituras e empresas e que se aproveitavam de projetos falsos elaborados por uma empresa de consultoria. O dinheiro recebido do BNDES, segundo o MPF, era usado em uma casa de prostituição e de tráfico de mulheres, em São Paulo, chamada de W.E., quando então era lavado (legalizado).

E não é somente ele, é a família toda:

O Ministério Público Federal (MPF) ampliou a denúncia contra os envolvidos no esquema de desvio de verbas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na Operação Santa Tereza. Mais quatro pessoas foram incluídas na acusação.

A mulher do deputado Paulinho (PDT-SP), da Força Sindical, – Elza Pereira -, e o ex-prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão, foram denunciados por lavagem de dinheiro e desvios na aplicação de recursos.

http://noticias.pgr.mpf.gov.br/noticias/noticias-do-site/copy_of_criminal/sta-tereza-mpf-denuncia-mulher-de-paulinho-e-ex-prefeito-de-praia-grande/

O Paulo Pereira da Silva foi investigado como sendo o responsável pela liberação dos empréstimos junto ao BNDES, e em um dos diálogos atribuídos como sendo ele um dos dialogantes, a PF gravou quando ele se referiu mais ou menos assim:

“Bem, temos que conseguir dinheiro do BNDES, porque a maioria deste dinheiro vem do FAT (Fundo de Auxilio ao Trabalhador), e isto quer dizer quer é nosso, pois nós somos os trabalhadores”

Com este diálogo, foi pedida a sua cassação como deputado federal, e que com suborno político foi abortada pelo conselho de ética.

O supremo não quis abrir um processo contra ele, porque com seu privilégio denominado “Imunidade Parlamentar” (Vergonha Nacional), e como a operação chamada Santa Tereza não foi dedicada exclusivamente para investigar o parlamentar, a escuta com seu diálogo, não poderia ser usada como uma prova contra ele.

Grande merda esta decisão, isto se equivale a dizer que se por um acaso, uma destas escutas legais, pegar alguma confissão de alguém que não esteja sendo diretamente investigado, esta escuta não serve!!!!

Esta operação se deu em 2008, mas a Folha de São Paulo tem 2.072 notícias sobre o “Paulinho da Força”, e 80% são notícias desabonadoras onde o parlamentar e sindicalista está envolvido em atos suspeitos.

Quem tiver curiosidade (e tempo) para pesquisar, o link é:

http://search.folha.com.br/search?q=%22Paulo%20Pereira%20da%20Silva%22&site=online&sr=1

A verdade é que perto dele o Ricardo Teixeira deveria ser canonizado pelo Papa.

Bem hoje recebi por email do meu primo Camilo, um interessante comentário sobre o “Paulinho” esta vergonha nacional. Este comentário está muito bom e estou publicando. Exatamente como recebi e na integra:

Texto que merece ser repassado

 

Humberto de Luna Freire Filho para O Estado de São Paulo <forum@grupoestado.com.br>

 

O deputado Paulo Pereira da Silva, o tal Paulinho da Força, acaba de mostrar quantos neurônios tem, ao pronunciar a seguinte frase: “Não dá para aceitar que a imprensa fique derrubando ministro de 15 em 15 dias.” Uma frase histórica, digna de placas a serem fixadas na CUT e na Câmara. Nobre deputado, quem derruba ministro não é a imprensa, não lhe informaram isso? Eles estão caindo porque são ladrões do erário e foram denunciados por uma imprensa não comprometida com esse governo corrupto. E mais, um rato decapitado a cada 15 dias é pouco. Se o Judiciário fosse independente, se o Legislativo não tivesse sido comprado e o Executivo perdesse a chave do cofre, todo o governo seria derrubado em um só dia. E as quadrilhas (inclusive a sua), eufemisticamente chamadas de partidos políticos, seriam imediatamente extintas para o bem do Brasil e em respeito ao cidadão.

 

Humberto de Luna Freire Filho

04 mar 2012 Posted by | ABUSOS LEGISLATIVOS, ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ÉTICA, Cinismo, Justiça, POLÍTICA | Deixe um comentário

Comentários

COMENTÁRIOS

Eu leio constantemente a coluna do Reinaldo de Azevedo, na Veja on Line.

Este profissional escreve muito bem, mostra os fatos coerentes com o que escreve, e os pontos que escolhe sempre são relevantes aos problemas diários do Brasil, e a meu ver seus artigos buscam uma forma de alertar a quem os lê para o futuro do país em que nossos filhos devem amadurecer.

Ele pega pesado na turma da esquerda brasileira  que de esquerda tem somente o nome, mas no momento que assumiu o poder mostrou a que veio, banalizando a criminalidade e institucionalizando o crime executivo, o crime extorsivo, o crime político, e promovendo a impunidade e se vangloriando disto.

Não bastando, esta esquerda, institucionalizou a manutenção da ignorância promovendo pelo MEC a aprovação de livros gramaticais que incitam os erros gramaticais chamando-os de “Língua do Povo” e denominando o ato de quem os tenta corrigir de “Preconceito Gramatical”.

O MEC aprovou livros de matemática onde os gritantes erros são tolerados como somas de 2+2= 5. Os livros de história recente citam o Grupo MST como “lutadores pela igualdade social” quando na realidade eles são um bando de foras da lei, que aterrorizam os honestos fazendeiros e produtores rurais em nome de “igualdade Social”.

Também nos livros de História aparecem os assassinos que aterrorizaram o Brasil, como os revolucionários que tentavam implantar uma ditadura comunista, como lutadores contra a ditadura e pro democracia, uma tremenda distorção da verdade. Esta parte da história fez parte de minha vida e eu sei a verdade, mas os jovens que lêem estas distorções históricas, vão viver com idéias erradas dos fatos reais que ocorreram no seu país.

Bem tem muito mais, mas esta amostra é apenas para enfatizar a razão pela qual eu entrevejo a ojeriza que o Reinaldo sente pela esquerda brasileira. E mais, ele já foi militante de esquerda. Sendo assim, eu penso que além da aversão, ele também sente frustração em ver no que suas idéias antigas de esquerda se transformaram no Brasil.

Ao ler seus artigos, eu leio vários comentários de outros leitores, mas raramente faço algum comentário.

Recentemente, porém, exatamente ontem, dia 06 de dezembros de 2011, eu comentei no seu post do dia 05/12 – 6,35.

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/se-voce-nao-conhece-a-historia-de-orlando-lovecchio-vai-conhecer-agora-e-um-enredo-em-que-a-vitima-e-punida-e-o-bandido-beneficiado/#comments

O meu comentário foi o seguinte:

Anda rolando na NET a informação abaixo, o que pode explicar a tremenda proliferação destas indenizações milionárias, com altas pensões vitalícias, incluindo na lista o Carlos Heitor Cony, o Ziraldo entre outros.

Aí publiquei  o que vem abaixo, excluindo as fotos, porque no setor “Comentários” a formatação é simples e não permite fotos.

Meu comentário foi censurado pela coluna do Reinaldo.

Gostaria de saber o motivo

ESSE GOLPE BILIONÁRIO ESTÁ SENDO FINANCIADO POR TODOS NÓS

P: Vocês sabem quem é o advogado que representa todas as causas de pedido de indenização às “vítimas da ditadura militar” no Brasil?

R: O Sr. Luis Eduardo Greenhalgh.

P: Vocês sabem qual a participação ou “taxa de sucesso” do Sr. Greenhalgh em cada indenização concedida?

R: 30%

P: Vocês sabem qual o lucro obtido até agora pelo Sr. Greenhalgh com a máquina de indenizações que montou com conivência do Planalto?

   R: Cerca de R$ 900.000.000,00. Sim é isto mesmo que vocês leram –  900 milhões de  reais!

P: Vocês sabem qual é a estimativa de lucro prevista para ser obtido pelo Sr. Greenhalgh em cima do restante dos processos indenizatórios existentes?


R: Cerca de outros R$ 2.000.000.000,00. Não, não é engano de digitação não, são 2 bilhões de reais mesmo!!! 

Ou seja, o homem que defendeu os seqüestradores de Abílio Diniz com argumentos do naipe de que eles deveriam ter atenuantes, pois as motivações do seqüestro eram políticas (como se, para a vítima de seqüestro fizesse alguma diferença ser seqüestrado e mantido dentro de um buraco imundo no fundo de um barraco por causa política, social ou criminal).

Pois este mesmo  homem montou um esquema azeitado com a ajuda do Partido dos Trabalhadores e vai amealhar um patrimônio aproximadamente igual ao que um empresário como Antônio Ermírio de Morais obteve em algumas gerações de trabalho duro e competente.

Isto está ocorrendo em nossas barbas, nas barbas do povo brasileiro e nas barbas da imprensa!

E o dinheiro que está sendo desviado, roubado sob esse pretexto ridículo de indenização, é nosso, é meu, é seu! Nunca houve no Brasil um processo tão  escrachado de desvio de verbas!

Esse mesmo homem por pouco não foi eleito presidente da câmara dos deputados.

O que mais “eles” poderiam armar comandando executivo e legislativo?

“DEFENDO CAUSAS E NÃO CASOS ”  – Suas palavras

ISSO É UM CASO SÉRIO DE POUCA VERGONHA !!!

Como é que um deputado tem tanta força e prestígio para aprovar lei e liberar bilhões do orçamento?

O advogado Greenhalgh tirando Lula da cadeia na década de 80

VOCÊ ENTENDEU AGORA?

 

Outras coisas sobre esta pessoa:

  1. 1.       Foi ele que defendeu e livrou da cadeia o famigerado e inescrupuloso José Rainha Jr. Do MST, e o deixou livre para cometer mais crimes.

  2. 2.       No assassinato do ex-prefeito Celso Daniel, a investigação foi seguida de perto pelo Greenhalgh, conseguindo com manobras espúrias, manipular a investigação, que no começo tinha toda a assinatura de um crime político envolvendo figuras da cúpula do PT, transformado em crime comum, pela delegada Elizabeth Sato, que coincidentemente é tia do genro do Lula.

 

 

 

06 dez 2011 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ÉTICA, CENSURA, GOVERNO, lucros, POLÍTICA | Deixe um comentário

Horário de verão N º II

Horário de verão N º II

A economia da nação com o horário de verão será de aproximadamente 30 milhões de Reais, com o enorme sacrifício de milhares de brasileiros, riscos de vida e acidentes pela manhã, sacrifícios de crianças que terão de interromper o seu sono profundo em favor de economia da pátria madrasta vil, enquanto em um simples ministério dos 39 do atual governo, o começo das investigações apenas arranhou o desfalque contra os cofres do erário.

Encontrei hoje na coluna do Claudio Humberto, esta amostra do tamanho do desastre:

24/10/2011 | 00:00

Esporte: TCU apura superfaturamento
de R$ 33 milhões

Os pregões eletrônicos no Ministério do Esporte viraram um mistério para o Tribunal de Contas da União. A pasta pagou pelo menos R$ 33 milhões a mais em duas licitações recentes, com sobrepreço de R$ 13 milhões para uma empresa americana e R$ 20 milhões para outra, brasileira. O TCU já abriu cinco processos de investigação contra o ministério somente este ano. Um deles corre em segredo de Justiça.

24/10/2011 | 00:00

Tá sobrando

A pasta pagará R$ 80,8 milhões para a Capricórnio Têxtil fabricar camisas e bermudas, R$ 20 milhões a mais que os concorrentes.

24/10/2011 | 00:00

BBB caro

Vencedora de outro pregão, a Johnson-Controls/Dex instalará câmeras de vigilância nos estádios de 2014 por R$ 58 milhões.

24/10/2011 | 00:00

Top secret

Por critérios “técnicos”, o ministério escolheu a americana Johnson. Uma empresa concorrente brasileira cobrava R$ 13 milhões a menos.

Isto é apenas a ponta do iceberg, se todas as falcatruas forem realmente  apuradas, com severidade, poder-se-ia abolir o horário de verão por no mínimo cem anos.

A população agradece.

24 out 2011 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ÉTICA, ECONOMIA, GOVERNO, Horário de Verão, POLÍTICA | 2 Comentários

O horário de verão.

O horário de verão

Existem opiniões conflitantes sobre o horário de verão.

Este horário que em primeira mão foi proposto pelo inventor americano Benjamin Franklin em 1784, com o intuito de economizar a cera das velas, pois não existia ainda o uso de energia elétrica distribuída. A idéia não foi bem aceita na época.

No Brasil, foi implantado pela primeira vez pelo presidente Getúlio Vargas, em 1931, inspirado na economia feita pela Alemanha com este sistema na primeira guerra mundial.

Depois caiu em desuso e foi novamente criado em 1985.

Neste presente ano de 2011, será um horário de verão mais longo devido a coincidência com o carnaval na ultima semana deste horário.

Estima-se que a economia será de 80.200 Mwh de energia ou aproximadamente 30 milhões de reais que o estado economizará pela prática do horário de verão.

Além da economia monetária, dizem os especialistas que um grande benefício se dará com a desconincidência da demanda por iluminação, com o horário em que as pessoas chegam à sua casa e começam a ligar os equipamentos como chuveiros e televisões, etc.

Esta ocorrência acontece apenas em quatro meses do ano, e esta demanda está presente nos outros oito meses, o que não se justifica a parte técnica, pois a disponibilidade de energia deverá existir o tempo todo. Fica, portanto o ganho pecuniário como razão lógica e principal.

Vejamos se vale a pena economizar. Em que será usado este dinheiro? Na saúde? Na Segurança? Na expansão do Sistema? Na educação?

Nada disto, será roubado por um bando de ladrões que tomou posse do governo.

O sacrifício imposto à população por esta medida tem reflexo na saúde, na segurança, na educação, que são as bases de responsabilidade do governo.

Existem opiniões médicas, que ao se levantar uma hora mais cedo, para trabalhar, ou estudar, sujeita o corpo e a mente a um trauma causado pela privação de sono profundo, ocorrente justamente neste período da manhã, e o relógio biológico do corpo fica desregulado, por várias semanas, momento em que o estudante está chegando ao fim do período escolar, necessita de controle para o estresse dos exames finais, as pessoas com idade entre 40 e 50 anos, ficam com estresse aumentando a possibilidade de enfartos (Fato comprovado por estatística médica).

Tudo isto para uma economia porca, que se dividida entre os cidadãos do Brasil (190.000.000), dará uma contribuição de R$0,15 por pessoa para este enorme sacrifício. Em minha casa somos seis pessoas, seria uma contribuição de R$ 0,90 que diluído nos quatro meses seriam  R$ 0,22 por mês. Eu pessoalmente pagaria esta quantia para o governo, mesmo sabendo que seria roubada, para que os meus filhos pudessem ter esta hora a mais de sono nas manhãs de primavera/verão.

Sobre o tema, de roubalheira do dinheiro público, a oportuna leitura do artigo do Carlos Chagas:

“OS GENERAIS PRESIDENTES

“Erros foram praticados durante o regime militar, eram tempos
difíceis. Claro que no reverso da medalha foi promovida ampla
modernização de nossas estruturas materiais. Fica para o historiador
do futuro emitir a sentença para aqueles tempos bicudos.”

Mas uma evidência salta aos olhos.

Quando Castelo Branco morreu num desastre de avião, verificaram os
herdeiros que seu patrimônio limitava-se a um apartamento em Ipanema e
umas poucas ações de empresas públicas e privadas.

Costa e Silva, acometido por um derrame cerebral, recebeu de favor o
privilégio de permanecer até o desenlace no palácio das Laranjeiras,
deixando para a viúva a pensão de marechal e um apartamento em
construção, em Copacabana.

Garrastazu Médici dispunha como herança de família, de uma fazenda de
gado em Bagé, mas quando adoeceu, precisou ser tratado no Hospital da
Aeronáutica, no Galeão.

Ernesto Geisel, antes de assumir a presidência da República, comprou o
Sítio dos Cinamonos, em Teresópolis, que a filha vendeu para poder
manter-se no apartamento de três quartos e sala, no Rio.

João Figueiredo, depois de deixar o
poder, não agüentou as despesas do Sítio do Dragão, em Petrópolis,
vendendo primeiro os cavalos e depois a propriedade. Sua viúva,
recentemente falecida, deixou um apartamento em São Conrado que os
filhos agora colocaram à venda, ao que parece em estado lamentável de
conservação.

Não é nada, não é nada, mas os cinco generais-presidentes até podem
ter cometido erros, mas não se meteram em negócios, não enriqueceram
nem receberam benesses de empreiteiras beneficiadas durante seus
governos.

Sequer criaram institutos destinados a preservar seus documentos ou
agenciar contratos para consultorias e palestras regiamente
remuneradas.

Bem diferente dos tempos atuais, não é?

Por exemplo, o Lulinha filho do Lula era até pouco tempo atrás
funcionário do Butantã/SP, com um salário (já na peixada politica) de
R$ 1200,00 e hoje é proprietário de uma fazenda em Araraquara,
adquirida por 47 milhões de reais, e detalhe, comprada a vista.

Centenas de outros políticos, também trilharam e trilham o mesmo caminho.

Se fosse aberto um processo generalizado de avaliação dos bens de
todos os políticos, garanto que 95% não passariam, até, seria
comprovado destes o enriquecimento ilícito. Como diria Boris Casoy:
“Isto é uma vergonha” e pior, ninguém faz nada.”

 

  O  horário de verão tem influência sobre nossa saúde?

14 outubro, 2011 in !! ConsCiência no Dia-a-Dia !!, Sono & Saúde

  Dr Ricardo Teixeira

 As opiniões sobre as mudanças na rotina com o início do horário de verão são bem divididas: muitos gostam enquanto outros optariam pela manutenção do horário antigo. E qual é a opinião do nosso corpo? Essa mudança faz diferença para nossa saúde?  Um estudo sueco publicado em 2008 pelo respeitado periódico New England Journal of Medicine aponta que a primeira semana do horário de verão está associada a um maior risco de infarto do coração. O efeito é ainda mais significativo entre indivíduos com menos de 65 anos e entre as mulheres. Os pesquisadores avaliaram a incidência de infarto do coração na Suécia entre1987 a 2006.

A melhor explicação para esses resultados é o conhecido efeito da privação do sono no sistema cardiovascular. Pesquisas demonstram que a privação do sono é capaz de aumentar marcadores de inflamação, aumenta o nível de atividade do sistema nervoso autônomo simpático, podendo gerar alterações metabólicas significativas.

 Será que não seria justo oferecer à população uma transição mais flexível na implantação do horário de verão, como por exemplo, poder começar o trabalho uma hora mais tarde nos primeiros dias? Isso poderia ser especialmente relevante na segunda-feira e para aqueles que têm reconhecido risco vascular, pois já sabemos que é na segunda-feira que ocorre o maior número de casos de infarto do coração e derrame cerebral. Esse efeito pode ser explicado pelo estresse de ter que voltar ao trabalho e até mesmo pelos excessos do fim de semana.

Pode ser que no futuro as autoridades passem a implantar o horário de verão com uma maior flexibilização de horário na primeira semana. Na hora de fazer as contas do custo-benefício da mudança, é importante considerar que pesquisas tanto no Canadá quanto nos EUA mostram que na primeira semana da implantação do horário os acidentes de trânsito aumentam cerca de 8%.

 Veja abaixo algumas atitudes que podem ser tomadas 1-2 dias antes da implantação do horário de verão e que podem facilitar a adaptação:

 – Acertar os horários das refeições e de ir para a cama – UMA HORA MAIS CEDO;

 – Aumentar a exposição à luz do dia, especialmente ao sol da manhã;

 – Evitar fatores que possam atrapalhar o sono: cafeína, álcool, alimentação pesada;

 – Atividade física pode ajudar.

E depois da implantação? Será que vale a pena voltar para o horário antigo?

 Defende-se a idéia de que manter o horário de verão indefinidamente pode ser uma forma de promoção de saúde da população simples e sem custos.  Essa seria uma medida que incentivaria mais atividades físicas em ambientes externos, melhorando o bem estar físico e mental e prevenindo doenças. Essa tese parte do pressuposto que as horas de luz depois do trabalho são mais acessíveis à realização de atividade física do que aquelas antes do trabalho.

 Estudos apontam que, no hemisfério norte, nas épocas do ano com dias mais longos, as pessoas adoecem menos, sentem-se mais felizes e com mais energia. Manter o horário de verão pode favorecer as atividades de comércio e turismo, a segurança no trânsito, e pode até mesmo reduzir a incidência de acidentes de trabalho.

24 out 2011 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ÉTICA, GOVERNO, POLÍTICA, Saúde | Deixe um comentário

PAGAMOS, PAGAMOS E ….PAGAMOS

PAGAMOS,  PAGAMOS  E ….PAGAMOS

Nós estamos sustentando os políticos mais caros do planeta.

O congresso custa R$ 11.000,00 por minuto.

A prefeituras e assembléias estaduais seguem o exemplo, e a câmara distrital do df (minúsculas de propósito) consome mais do que todo o congresso de vários países de porte grande e médio.

Hoje me enviaram um vídeo de uma reportagem do Bom dia Brasil da Rede Globo, sobre os salários dos parlamentares e dá nojo e vergonha estar pagando esta fortuna para estes gaiatos ficarem legislando em Causa Própria,  impunemente rindo na nossa cara.

http://www.youtube.com/watch?v=2ii3mGUD-l4

A proposta de reforma política apresentada pelo deputado gaucho pelo PT Henrique Fontana, somente beneficia os caciques donos dos partidos grandes e a tal lista fechada é uma palhaçada digna de circo.

O digníssimo  deputado teve o descaramento de ir no programa matinal da CBN defender a democracia e alegar fortalecimento desta com um voto em lista fechada.

De acordo com ele, o eleitor seria  democraticamente obrigado a votar duas vezes. Uma em seu candidato e outra em um partido político de sua escolha. O partido então teria uma lista secreta, onde os deputados escolhidos dentro do partido seriam eleitos em segredo.

Isto é uma calamidade pior do que o que temos no momento. É um retrocesso do sistema democrático.

A única maneira de limpar o congresso é tirar de lá os não votados que atualmente é a maioria, sem que povo seja representado por esta corja.

Dos 513 deputados apenas 36 foram eleitos pelo voto direto, os demais ou são suplentes ou são eleitos por legenda. Esta palhaçada vai ficar pior com o projeto defendido pelo PT.

Para começar a moralizar o congresso, tem que haver um voto distrital simples e direto e uma votação voluntária com deve ser em uma democracia.

Depois vem o caso da suplência no senado federal, que deve ser abolida em favor do segundo mais votado.

Isto corrigiria um pouco as distorções existentes.

Agora tem muito mais. Tem que acabar este tal “FORO PRIVILEGIADO”. A minha sugestão neste sentido é que se crie um “Foro Parlamentar”, onde o parlamentar eleito pelo povo  em caso de denuncia pelo MP,  teria um julgamento célere e exemplar, com duração de não mais de 60 dias e com júri popular pois foi eleito pelo povo.

Além disto, se a denuncia for por corrupção e ganhos ilegais, no momento da denuncia seu salário seria suspenso e suas contas bancárias seriam bloqueadas. Sua defesa seria pela defensoria pública, pois ele foi eleito pelo público.

Isto sim seria um avanço em matéria de justiça e ética em política.

E com um congresso mais decente se poderia alcançar reformas tão necessárias como por exemplo uma real reforma tributária tipo o “Imposto Único” do ex deputado e economista da FGV, Marcos Cintra, que já foi examinado pelas comissões apropriadas foi aprovado e engavetado por interesses contrários à modernização do sistema tributário.

Com o imposto único, a arrecadação poderia ser o que é hoje sem isto que está aí em baixo:

IBPT – INSTITUTO BRASILEIRO DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

Percentual de Tributos sobre O Preço Final

PRODUTO % Tributos/preço final

Description: cid:2__=0CBBF384DFD03BC38f9e8a93df93869@mpsa.com

Mesa de Madeira 30,57%
Cadeira de Madeira 30,57%
Sofá de Madeira/plástico 34,50%
Armário de Madeira 30,57%
Cama de Madeira 30,57%
Motocicleta de até 125 cc 44,40%
Motocicleta acima de 125 cc 49,78%
Bicicleta 34,50%
Vassoura 26,25%
Tapete 34,50%
Passagens aéreas 8,65%
Transporte Rod. Interestadual Passageiros 16,65%
Transporte Rod. Interestadual Cargas 21,65%
Transporte Aéreo de Cargas 8,65%
Transp. Urbano Passag. – Metropolitano 22,98%
MEDICAMENTOS 36%
CONTA DE ÁGUA 29,83%
CONTA DE LUZ 45,81%
CONTA DE TELEFONE 47,87%
Cigarro 81,68%
Gasolina 57,03%

PRODUTOS ALIMENTÍCIOS BÁSICOS

Carne bovina 18,63%

Frango 17,91%
Peixe 18,02%
Sal 29,48%
Trigo 34,47%
Arroz 18%
Óleo de soja 37,18%
Farinha 34,47%
Feijão 18%
Açúcar 40,4%
Leite 33,63%
Café 36,52%
Macarrão 35,20%
Margarina 37,18%
Margarina 37,18%
Molho de tomate 36,66%
Ervilha 35,86%
Milho Verde 37,37%
Biscoito 38,5%
Chocolate 32%
Achocolatado 37,84%
Ovos 21,79%
Frutas 22,98%
Álcool 43,28%
Detergente 40,50%
Saponáceo 40,50%
Sabão em barra 40,50%
Sabão em pó 42,27%
Desinfetante 37,84%
Água sanitária 37,84%
Esponja de aço 44,35%

PRODUTOS BÁSICOS DE HIGIENE

Sabonete 42%
Xampu 52,35%
Condicionador 47,01%
Desodorante 47,25%
Aparelho de barbear 41,98%
Papel Higiênico 40,50%
Pasta de Dente 42,00%

MATERIAL ESCOLAR

Caneta 48,69%
Lápis 36,19%
Borracha 44,39%
Estojo 41,53%
Pastas plásticas 41,17%
Agenda 44,39%
Papel sulfite 38,97%
Livros 13,18%
Papel 38,97%
Agenda 44,39%
Mochilas 40,82%
Régua 45,85%
Pincel 36,90%
Tinta plástica 37,42%

BEBIDAS

Refresco em pó 38,32%
Suco 37,84%
Água 45,11%
Cerveja 56%
Cachaça 83,07%
Refrigerante 47%
CD 47,25%
DVD 51,59%
Brinquedos 41,98%

LOUÇAS

Pratos 44,76%
Copos 45,60%
Garrafa térmica 43,16%
Talheres 42,70%
Panelas 44,47%

PRODUTOS DE CAMA, MESA E BANHO
Toalhas – (mesa e banho) 36,33%
Lençol 37,51%
Travesseiro 36%
Cobertor 37,42%
Automóvel 43,63%

ELETRODOMÉSTICOS

Fogão 39,50%
Microondas 56,99%
Ferro de Passar 44,35%
Telefone Celular 41,00%
Liquidificador 43,64%
Ventilador 43,16%
Refrigerador 47,06%
Vídeo-cassete 52,06%
Aparelho de som 38,00%
Computador 38,00%
Batedeira 43,64%
Roupas 37,84%
Sapatos 37,37%

MATERIAL DE CONSTRUÇÃO

Casa popular 49,02%
Telha 34,47%
Tijolo 34,23%
Vaso sanitário 44,11%
Tinta 45,77%
Fertilizantes 27,07%
Móveis (estantes, cama, armários) 37,56%
Mensalidade Escolar 37,68% (ISS DE 5%)

ALEM DESTAR COISAS, VOCÊ AINDA:

1) PAGA DE 15% A 27,5% DO SEU SALÁRIO DE I.R.

2) PAGA O SEU PLANO DE SAUDE, O COLEGIOS DO SEUS FILHOS,  INSS,
      FGTS ETC.

3) PAGA MULTAS DE TRÂNSITO.

4) PAGA  IPTU,

5) PAGA IPVA,

6) PAGA TAXA DE EMPLACAMENTO,

7) PAGA PEDÁGIO,

8) PAGA SUBORNO

9) O PEQUENO EMPRESÁRIUO NO DF, PAGA TAXA DE FISCALIZAÇÃO,

10)  PAGA ESMOLA NOS SEMÁFOROS,

11) PAGA OS JUROS MAIS ALTOS DO MUNDO,

12) PAGA FLANELINHAS

13) PAGA SEGURO (OBRIGATÓRIO E OUTROS NÃO OBRIGATÓRIOS)

14) PAGA IMPOSTOS EM CASCATA E AINDA QUEREM VOLTAR COM CPMF

ISTO TEM QUE ACABAR

06 out 2011 Posted by | ABUSOS LEGISLATIVOS, ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, CPMF, GOVERNO, IMPOSTO ÚNICO, POLÍTICA, REFORMA POLÍTICA | Deixe um comentário

A Gastança

A Gastança

 

Outro dia, foi realmente na sexta feira à tarde no programa da CBN “Fim de Expediente” ouvi um comentário muito interessante, porém cheio de preocupação e tristeza.

Não me recordo quem realmente foi o comentarista, mas o comentário foi o seguinte:

“De cada real que o Brasil produz, o governo capta 48,5 centavos, o que é muito, talvez a maior taxa de recolhimento do mundo. Mas o mais triste é que destes 48,5 centavos que ele recolhe ele gasta 51 centavos, e gasta muito mal, porque nós não vemos resultados positivos da aplicação deste dinheiro”

A gente realmente já sabia disto, mas posto desta forma fica um impacto maior sobre a sanha arrecadatória do governo e como ele gasta tudo isto que recolhe. E ainda gasta mais do que recolhe, ficando com isto endividado todos os anos. A conta não fecha.

Além destes impostos, ainda tem a arrecadação indireta que são as multas, as doações, e outras formas de tirar dinheiro da população.

E como gasta tudo isto tão mal! Querem um exemplo?

Sabem o que seja a Portaria nº 48, de 12/2/2009, do INSS?

Vejam só que lindo:

Esta portaria é do INSS, e se denomina: “Auxilio Reclusão”

Todo presidiário com filhos tem direito a uma bolsa que, a partir de
1/1/2010 é de R$798,30 por filho para sustentar a família, já que o
coitadinho não pode trabalhar para sustentar os  filhos por estar preso.
Mais que um salário mínimo que muita gente por aí rala pra conseguir e
manter uma família inteira.

Ou seja, (falando agora no popular pra ser entendido)
Bandido com 5 filhos, além de comandar o crime de dentro das prisões,
comer e beber nas costas de quem trabalha e/ou paga impostos, ainda
tem direito a receber auxílio reclusão de R$3.991,50 da Previdência
Social.
Qual pai de família com 5 filhos recebe um salário suado igual ou
mesmo um aposentado que trabalhou e contribuiu a vida inteira e ainda
tem que se submeter ao fator previdenciário?
Mesmo que seja um auxílio temporário, prisão não é colônia de férias.

Isto é um incentivo a criminalidade. Que políticos e que governo é esse?????

Não acredita?
Confira no site da Previdência Social.

Portaria nº 48, de 12/2/2009, do INSS
http://www.previdenciasocial.gov.br/conteudoDinamico.php?id=22

Pergunto-lhes:

1. Vale a pena estudar e ter uma profissão?
2. Trabalhar 30 dias para receber salário mínimo de R$545,00, fazer
malabarismo com orçamento pra manter a família?
3. Viver endividado com prestações da TV, do celular ou do carro que
você não pode ostentar pra não ser assaltado?
4. Viver recluso atrás das grades de sua casa?
5. Por acaso os filhos do sujeito que foi morto pelo coitadinho que
está preso, recebe uma bolsa de R$798,30 para seu sustento?
6. Já viu algum defensor dos direitos humanos defendendo esta bolsa
para os filhos das vítimas?

Pois é, isto é apenas um dos gastos estranhos deste governo.

Com a dívida interna, pagando juros a bancos nacionais de 17,5%, o governo consome 48% do que arrecada, e em uma economia que está crescendo abaixo dos 5%, o lucro de bancos como o Bradesco, Itaú, BB, e outros, é de 300% a 400% ao ano.

E sem contar a roubalheira infernal e os régios salários de 35.000 cargos de confiança que o governo sustenta.

Os Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha. Têm em média 3.000 cargos de confiança.

E com isto, não sobra dinheiro para uma educação pública descente, uma segurança consistente, um serviço de saúde que se tenha orgulho.  

E ainda tem ministros que se preocupam em tentar tirar a Gisele Bündchen do ar, para justificar seu abastado salário. Acreditam?

 

 

 

02 out 2011 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ÉTICA, GOVERNO, POLÍTICA | 1 Comentário

A seriedade do cinismo.

A seriedade do cinismo.

 

Durante as obras do Pan Americano, que diga-se de passagem  houve tempo de sobra para concluí-las em tempo hábil, houve uma tática protelatória onde foram envolvidos  agências regulatórias, políticos, e principalmente o presidente do COB  (Comitê Olímpico Brasileiro) Carlos Arthur Nuzman.

Atrasaram as obras com o propósito de dispensar as licitações, que segundo eles era muito burocrática e levava muito tempo. (Sabemos que isto é verdade, mas haveria tempo hábil para tudo isto se o cronograma original fosse seguido)

Para o Brasil não ser alvo de chacota internacional, abriram as portas do tesouro e a negada nadou de braçada.

Até o dia de hoje, segundo o TCU (Tribunal de Contas da União), 90% dos gastos estão pendentes de regularização como notas fiscais e outros documentos.

Por mera coincidência existiam 23 empresas no complexo do Pan,  que de alguma forma pertenciam à familiares do Nuzman.

Todos ficaram muito ricos à custa do erário com a desculpa de obras emergenciais para o Brasil poder fazer bonito (Como realmente fez).

Como na primeira vez deu tudo certinho, roubaram muito dinheiro e não foram punidos, resolveram assaltar o erário novamente com o mesmo processo.

È a mesma turma de sempre, com adição do Ricardo Teixeira, um facínora de primeira grandeza que conheço pessoalmente dede os tempos de adolescente em BH.

As obras vão se atrasando como a greve no Maracanã, e outras maracutaias e em cima da hora liberam tudo para salvar o nome do Brasil.

A FIFA (Órgão eivado de suspeitas também) deveria remover esta copa Brasil e levá-la a outro país dando uma lição aos pilantras e uma vergonha ao Brasil.

Mas não vai acontecer.

No final o Brasil vai fazer bonito e tudo vai entrar nos eixos menos a prestação de contas que irá para o espaço junto com os preços finais.

Bem hoje encontrei um artigo do colunista Ralph J. Hoffmann, (http://prosaepolitica.wordpress.com)  com uma parte histórica bem interessante, e uma idéia melhor ainda para mostrar aos pilantras que ainda temos brio e eles têm que entrar nos eixos.

Leiam o artigo e se entenderem a idéia vamos fazer uma forcinha da aplicá-la no Brasil.

Ralph J. Hofmann

Durante a segunda guerra os países mais exigidos economicamente para produzir armas assim como para desenvolvê-las, afora a Alemanha, foram os Estados Unidos e a Inglaterra.

Esta última esteve com as costas contra a parede entre 1939 e 1943. Lutava para sobreviver. Em função disto a capacidade produtiva do país estava toda engessada. O  Ministro da Produção de Guerra, Lord Beaverbrook, um magnata da imprensa nascido no Canadá, homem que viera do nada montou uma equipe que se encarregava de viabilizar as necessidades das forças armadas. Para tanto determinava o que e quanto as diferentes empresas deveriam produzir e inclusive podia influenciar a alocação mão de obra para os objetivos essenciais à sobrevivência do país.

Na ocasião, o país com todos os seus recursos comprometidos determinou que a figura do lucro, remuneração do capital seria assunto para mais adiante, mesmo por que, quando as empresas precisavam reconstruir em função do bombardeios, ou obter máquinas operatrizes em termos dos projetos isto também ocorria em função da necessidade, não mais da capacidade de investir da empresa.  

Após a guerra uma comissão determinou, dentro de certos parâmetros aprovados pelo parlamento, quanto cada empresa produzira e a que remuneração fazia jus. Lembro que Barnes Wallis, um dos maiores inventores, detentor de patentes vitais para o esforço de guerra só teve arbitrada sua remuneração na década de sessenta.

Algo semelhante foi arbitrado pela equipe dos economistas Bernard Baruch e John Kenneth Galbraith quanto à remuneração dos fabricantes dos EEUU, no período de1942 a1946.

Há pouco ouvi um  âncora de televisão descrever as obras da Copa do Mundo como sendo vitais ao país, em termos de provar a capacidade de realização do país, da dignidade do país e outras coisas mais. 

Como sabemos e muitos tem escrito, os atrasos na sobras da copa são pelo menos suspeitos. Foram gerados para gerar facilidades de arbitrariamente contratar sem concorrências. Tudo vai custar algumas vezes os mais altos preços do planeta.

Ora se completar essas obras é mais interessante do que simplesmente desistir da copa, esta deve ser tratada como a nossa guerra.

E no caso, deveria haver uma Autoridade de Realização da Copa com direito a chamar um empreiteiro, informá-lo que vai fazer tal obra, que deve apresentar as notas fiscais dos custos. Uma tal autoridade deve auditar os custos em função de preços internacionais e sumariamente prender os infratores para aguardar julgamento sem direito a responder processo em liberdade. A primeira obra seria uma penitenciaria confortável para não ser dito que se está humilhando os empreiteiros.

Sugiro isto como bandeira para o Romário, que está se tornando o Deputado da Copa. No caso da eleição dele Deus escreveu reto por linhas tortas. Uma grata surpresa.

Já nem, estou navegando na maionese.

Estou nadando nela.

 

18 set 2011 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ARTIGOS, ÉTICA, Cinismo, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: