blog do Roberto Leite

Assuntos de interesses multiplos e atuais.

FÁBULA

FÁBULA

Recebi hoje de minha amiga Jurema Capelletti uma interessante história.

De acordo com o email, foi escrita por um autor conhecido. O Célio Pezza.

Este relato é apenas uma das visões do governo mais falso, desonesto, mentiroso, hipócrita que já existiu em qualquer lugar na terra.

Ele foi eleito, com um número considerável de votos, debaixo de uma expectativa de moralização, de solução dos problemas não resolvidos no governo anterior, com uma promessa de mudar a expectativa dos brasileiros mais carentes.

O seu programa carro chefe da campanha, o “Fome Zero” foi implantado como pioneiro em 3 de fevereiro de 2003 na cidade de Guaribas no Piauí. Hoje quase nove anos depois, o município de Guaribas está bem pior do que antes do “Fome Zero”.

Tem um artigo muito bom do Augusto Nunes sobre este assunto:

http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/tag/guaribas/

Houve o programa do Biodiesel com o óleo de mamona. A produção do biodiesel hoje é uma realidade, mas com o óleo de soja ou outros óleos vegetais comestíveis que por causa do seu uso como combustível encareceu vertiginosamente, e hoje nos mercados de comida compra-se o óleo de soja que antes do bio- diesel custava entre 0,50/0,80 centavos o litro por R$ 3,00 e ainda mais caro. A mamona, não foi comercialmente viável como anunciada pelo mentiroso e agora pagamos o preço por isto.

Mas a mentira mais perniciosa foi a da ética. Este governo roubou e deixou roubar tão descaradamente, que banalizou o crime, e a casualidade de roubar o erário virou norma de governo. O mensalão, crime onde foram denunciados pelo ministério público os principais cabeças do governo, crime confessado pelo secretário do PT, crime confesso pelo publicitário do PT, de acordo com o Lula não existiu, e é apenas intriga da mídia das elites.

Os programas sociais do governo Lula realmente aconteceram de forma moderada, que realmente eram os programas sociais do governo anterior onde o Lula mudou os nomes. Mas o que realmente aconteceu foi que por um Real gasto com programas sociais, os bancos e empreiteiras ganharam por baixo 1000% sobre estes gastos.

O Lula saiu do governo infinitamente mais rico do que quando entrou, e ainda levou consigo em sua mudança quinze caminhões baú de dentro do Alvorada.

Não deixando de reparar que quando entrou para o Alvorada levava apenas as duas mãos no bolso.

Mas por aí vai e voltamos ao relato do Email:

FÁBULA DO PAÍS DO ÁLCOOL E DA GASOLINA

– Artigo de Célio Pezza, escrito em 13/10/2011 –

*Célio Pezza é escritor e autor de diversos livros, entre eles:

As Sete Portas, Ariane, e o seu mais recente A Palavra Perdida.

http://www.celiopezza.com

 Era uma vez, um país que disse ter conquistado a independência energética com o uso do álcool feito a partir da cana de açúcar. Seu presidente falou ao mundo todo sobre a sua conquista e foi muito aplaudido por todos. Na época, este país lendário começou a exportar álcool até para outros países mais desenvolvidos. Alguns anos se passaram e este mesmo país assombrou novamente o mundo quando anunciou que tinha tanto petróleo que seria um dos maiores produtores do mundo e seu futuro como exportador estava garantido.

A cada discurso de seu presidente, os aplausos eram tantos que confundiram a capacidade de pensar de seu povo. O tempo foi passando e o mundo colocou algumas barreiras para evitar que o grande produtor invadisse seu mercado. Ao mesmo tempo adotaram uma política de comprar as usinas do lendário país, para serem os donos do negócio. Em 2011, o fabuloso país grande produtor de combustíveis, apesar dos alardes publicitários e dos discursos inflamados de seus governantes, começou a importar álcool e gasolina. (Quem é inteligente e competente não fala, FAZ)

Primeiro começou com o álcool, e já importou mais de 400 milhões de litros e deve trazer de fora neste ano um recorde de 1,5 bilhão de litros, segundo o presidente de sua maior empresa do setor, chamada Petrobrás Bio-combustíveis. Como o álcool do exterior é inferior, um órgão chamado ANP (Agência Nacional do Petróleo) mudou a especificação do álcool, aumentando de 0,4% para 1,0% a quantidade da água, para permitir a importação. Ao mesmo tempo, este país exporta o álcool de boa qualidade a um preço mais baixo, para honrar contratos firmados.

Como o álcool começou a ser matéria rara, foi mudada a quantidade de álcool adicionada na gasolina, de 25% para 20%, o que fez com que a grande empresa produtora de gasolina deste país precisasse importar gasolina, para não faltar no mercado interno. Da mesma forma, ela exporta gasolina mais barata e compra mais cara, por força de contratos.

A fábula conta ainda que grandes empresas estrangeiras, como a BP (British Petroleum), compraram no último ano, várias grandes usinas produtoras de álcool neste país imaginário, como a Companhia Nacional de Álcool e Açúcar, e já são donas de 25% do setor. A verdade é que hoje, este país exótico exporta o álcool e a gasolina a preços baixos, importa a preços altos um produto inferior, e seu povo paga por estes produtos um dos mais altos preços do mundo. Infelizmente esta fábula é real e o país onde estas coisas irreais acontecem chama-se Brasil.

A herança deixada pelo Lula para sua pupila é para lá de maldita, é realmente um inferno para administrar.

16 out 2011 - Posted by | ÉTICA, GOVERNO, POLÍTICA

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: