blog do Roberto Leite

Assuntos de interesses multiplos e atuais.

Herança Maldita

 

A herança maldita

 

Os oito anos do governo Lula, foram marcados pela sua insistência de que ao assumir encontrou uma inflação descontrolada e uma herança maldita por parte do FHC.

Também foi marcado por um incremento nos gastos públicos, incremento desmesurado nos cargos de confiança, e um incremento ainda maior na quantidade de mentiras apregoadas aos quatro ventos sobre a sua capacidade de gestão.

A segunda pior mentira apregoada, foi a nossa auto suficiência em petróleo, o que ainda não ocorreu e pior, a dependência em importados neste ramo está pior do que quando ele “O magnânimo” recebeu o governo do FHC.

Mas o pior de todas estas mentiras, foi a enganação do pagamento da dívida externa brasileira, que ainda está lá quase do mesmo jeito de quando ele recebeu o governo do FHC, e somente não está maior, porque ele, “O magnânimo” , trocou uma dívida externa que pagava um juro que variava entre 0,5% à 2% ao ano por uma dívida interna, que está pagando aproximadamente 17% ao ano. Estes juros escorchantes, o maior do mundo, estão custando ao Brasil 50% de toda a arrecadação.

E com as crises mundiais, onde o Brasil, é apenas um pequeno participante, a evidência da péssima administração financeira durante o governo de “O magnânimo”  perde a transparência e aparece totalmente nu.

O artigo abaixo é de hoje no G1 e a publicação é do governo, e serve para se avaliar qual foi a herança maldita, a que o Lula recebeu do FHC ou a que a Dilma recebeu de

“O magnânimo”

 

 

 

29/09/2011 12h05 – Atualizado em 29/09/2011 12h46

Inflação brasileira é uma das mais altas do mundo, mostra BC

Da amostra selecionada, só Índia e Rússia têm inflação corrente mais alta.
Estes países, entretanto, têm juros menores e vão crescer mais, diz FMI.

Alexandro Martello Do G1, em Brasíia

imprimir

saiba mais

A inflação atual brasileira, assim como as previsões para 2011 e 2012, está entre as mais elevadas do planeta. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (28) pelo Banco Central, por meio da apresentação do diretor de Política Econômica da instituição, Carlos Hamilton Araujo, sobre o relatório de inflação do terceiro trimestre deste ano.

Inflação correntes e previsões
Em 12 meses até agosto, quando a inflação brasileira atingiu a marca de 7,33%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ela foi superada, na amostra selecionada de países pelo BC para comparação, somente pela inflação da Índia (acima de 8%) e da Rússia (cerca de 8%). Os números mostram que a inflação brasileira, em 12 meses até agosto, ficou acima da inflação da China, em torno de 6%, dos Estados Unidos (pouco abaixo de 4%), além da África do Sul (pouco acima de 5%), do Reino Unido (entre 4% e 5%), da Nova Zelândia (entre 5% e 6%), e da Suécia, Noruega, Colômbia, México e Chile. Estes últimos países estão com inflação corrente todos abaixo de 4%.

As previsões de inflação do Banco Central, de 6,4% para este ano e em torno de 5% para 2012, que constam no relatório de inflação divulgado nesta quinta-feira, também estão acima da estimativa para a grande maioria das nações – sendo superada, novamente, pela Índia, Rússia e África do Sul (só para 2012). Para este ano, a inflação prevista para a Índia está um pouco abaixo de 9% e, para 2012, em torno de 7%. No caso da Rússia, a estimativa para 2011 está em torno de 9% e, para o ano que vem, está um pouco abaixo de 8%. No caso da África do Sul, a estimativa está em 5% para este ano e em aproximadamente 6% para 2012.

Desaceleração da inflação no mundo
Segundo o diretor Carlos Hamilton Araujo, os números do BC mostram que houve um crescimento da inflação no passado recente. “O mundo inflacionou nos últimos 12 meses, com exceção da Noruega. Mas, olhando para frente, o que a gente observa é que se antecipa um desinflacionamento. A expectativa é que haja uma desinflação no mundo”, declarou ele, observando que, assim como no caso do Brasil, a inflação em 12 meses está acima da meta central em quase todas nações, como Suécia, Reino Unido, Austrália, Polônia e África do Sul, tendo a Noruega por exceção.

Juros reais e PIB
Além de ter a inflação entre as mais altas do planeta, os números mostram que a taxa de juros brasileira é a mais elevada do mundo em termos reais – após o abatimento da inflação prevista para o futuro. Atualmente, os juros reais brasileiros estão acima de 5% ao ano, enquanto que, no caso da Índia e Rússia (cuja inflação corrente também está alta, assim como as previsões para 2011 e 2012), estão entre zero e 1% ao ano. A China também possui taxa de juros neste patamar e, no caso dos Estados Unidos, do Reino Unido e da Nova Zelândia, as taxas de juros estão negativas.

Os números também revelam que, em outras economias emergentes, há expectativa maior de crescimento. A previsão do Fundo Monetário Internacional (FMI) para o crescimento da China e da Índia, em 2011 e 2012, respectivamente, está em 9,5% e 7,8% e em 9% e 7,5%. A previsão média de crescimento do PIB dos países emergentes para 2011 e 2012, ainda segundo dados do FMI, é de 6,4% e de 6,1%. No caso do Brasil, a previsão está abaixo de 4% para este ano e para o próximo.

“O crescimento tem de ser endereçado em outra perspectiva. Temos uma taxa de poupança em torno de 16% do PIB, que nos permite investir, com déficit em conta corrente [contas externas] de 2% do PIB, em torno de 18% do PIB. Temos que ter uma taxa de crescimento compatível com a nossa capacidade de investir. Na medida em que o Brasil avançar em reformas estruturais e em ações que melhorem o ambiente de negócios, que aumentem a taxa de poupança, certamente vamos ter oportunidade de ter taxas de crescimento mais elevadas. O crescimento tem limitantes. Estamos crescendo em ritmo compatível com a nossa capacidade de investir”, declarou o diretor de Política Econômica do BC.

 

 


29 set 2011 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

O enterro do congresso!

O enterro do congresso!

Encontrei hoje no email uma nota interessante da minha amiga Jurema Capelletti.

http://puteiro-nacional.blogspot.com/

Espelha o absurdo de uma votação na CCJ.

A CCJ significa Comissão de Constituição e Justiça. Qual a função desta comissão?

Todos os projetos propostos pelos parlamentares ou pelo governo, antes de serem analisados para votação em outra comissão, ou plenário, passam pela CCJ, para serem conferidos  por esta comissão da legalidade constitucional ou legal deste projeto.

Se for um projeto que esteja ferindo a constituição ou uma lei existente, ele tem que ser revisto, ou descartado. Assim, não corre o risco de ser votado e mais tarde contestado juridicamente e descartado quando for verificada na prática sua ilegalidade.

É sem dúvida uma importante comissão, Talvez a mais importante da casa, pois um projeto inconstitucional votado e aprovado, pode conter clausulas que quando implementadas possam causar prejuízos a alguma pessoa ou alguma empresa, que teria que entrar na justiça para revogar este projeto irregular que lhe estaria causando danos. Isto implicaria perda de tempo e dinheiro para pessoas e ou empresas o que poderia ser evitado se a CCJ descobrisse antes da aprovação uma irregularidade no projeto e ou o cancelasse ou sanasse a irregularidade.

Com esta explicação das funções da CCJ, e devido principalmente à complexidade de nossa constituição e da enormidade de nossos códigos penais e civil, já dá para entender, mesmo para leigos, o trabalho minucioso a que têm que se sujeitarem os membros da CCJ.

Agora, na ultima semana, a CCJ, aprovou em pouco mais de três minutos 118 projetos. E com a presença de apenas um deputado, que foi chamado às pressas para integrar a comissão.

Veja o que eu encontrei no blog do Ferra Mula:

http://ferramula.blogspot.com/2011/09/comissao-de-constituicao-e-justica-ccj.html

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, numa sessão-relâmpago de pouco mais de três minutos, aprovou 118 projetos na manhã de quinta-feira. Vai para o GUINNESS, o livro dos recordes, se o país fosse sério, esse congresso iria para a GUI. . .GUI . . . GUILHOTINA.

Repórter demonstra a irresponsabilidade com que se aprovam os projetos na Comissão de Justiça da Câmara.

Carlos Newton

É deprimente a notícia de que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, numa sessão-relâmpago de pouco mais de três minutos, aprovou 118 projetos na manhã de quinta-feira. O repórter Evandro Eboli, de O Globo, acompanhou tudo e simplesmente reproduziu o que aconteceu nessa falsa reunião, que demonstra o grau de irresponsabilidade a que chegou o Congresso Nacional, que mais parece um deserto de homens e idéias, como dizia Oswaldo Aranha.

Para abrir uma sessão na CCJ, a mais numerosa e mais importante da Câmara, são necessárias assinaturas de 36 deputados. Esse quórum existia, mas todos assinaram e foram embora, como geralmente ocorre às quintas-feiras, quando os parlamentares debandam do Congresso e correm para o aeroporto.

Eboli relata que o deputado Luiz Couto (PT-PB), o único presente, foi chamado com urgência na comissão para ter pelo menos um parlamentar no plenário da CCJ. Quem presidiu a sessão foi o deputado Cesar Colnago (PSDB-ES), terceiro vice-presidente. Quando Couto chegou, Colnago declarou: “Havendo número regimental, declaro aberta a reunião”.

Na desértica e meteórica sessão, os 118 projetos foram votados em quatro blocos: de 38 (concessão de radiodifusão), de 9 (projetos de lei), de 65 (renovação de concessão de radiodifusão) e de 6 (acordos internacionais).

O atento repórter conta que, a cada rodada de votação, Colnago consultava o plenário, como se estivesse lotado: “Os deputados que forem pela aprovação, a favor da votação, permaneçam como se encontram”.

 Sentado na primeira fileira, Luiz Couto nem se mexia.

 Em outro momento, Colnago fez outra consulta ao plenário: “Em discussão. Não havendo quem queira discutir, em votação. Aprovado!”

 Declarada encerrada a sessão, Colnago dirigiu-se a Couto:

– Um coroinha com um padre, podia dar o quê?!.

Couto é padre e Colnago revelou ter sido coroinha na infância.

A secretária da CCJ também fez um comentário:

– Votamos 118 projetos!

E Colnago continuou, falando com Couto:

– Depois diz que a oposição não ajuda…

Além das centenas de concessões e renovações de radiodifusão, a CCJ aprovou, neste pacote, acordos bilaterais do Brasil com a Índia, Libéria, Congo, Belize, Guiana e República Dominicana. Entre os projetos de lei, há um que trata de carteira de habilitação especial para portadores de diabetes e até a regulamentação da profissão de cabeleireiro, manicure, pedicura e “profissionais de beleza em geral, vejam a que ponto chegamos.

Agora no email da Jurema:

Atenção, pessoal de cidadão@camara :

não podem, em hipótese alguma, se sentir ofendidos,

porque ofendidos somos nós QUE OS SUSTENTAMOS.

Sem contar que qualquer tipo de reação servirá apenas como divulgação, sendo, portanto, muito bem recebida.

Missa de sétimo dia – próxima quinta-feira – (ontem )

Enquanto isso, no velório… (hoje)

… do Congresso Nacional:

Da mesma forma que menininhos pegam uma nave de plástico e brincam de astronauta, ou menininhas brincam de mamãe com uma bonequinha, o pessoal que se elegeu brinca de parlamentar, como vimos na situação ridícula a que se expuseram os deputados na última quinta-feira.

Para deixar uma imagem ainda mais patética, um dia a Câmara Federal forjou um vídeo para fingir que havia gente na votação relâmpago do CCJ, e, no outro, admitiu que a sessão poderá ser anulada. Não se sabe ainda se foi por medo da mídia ou de algum fantasma, afinal não deve ser muito confortável competir com o sobrenatural. Ainda mais para quem só sabe competir por dinheiro, que para os fantasmas não significa nada.

Para deixar registrado o que se apagará da memória dos eleitores:

    Para manter alguma credibilidade, o presidente da Câmara criticou a presença de apenas dois parlamentares. E ainda teve a coragem de pedir que seja analisada a freqüência da votação do CCJ, quando seria mais adequado que analisassem a completa ausência. Mas seria muito exigir que compreendam tal coisa.

    Para evitar que torne a ocorrer a vergonhosa falta de compromisso parlamentar, disse o presidente que haverá uma conversa com João Paulo Cunha (PT-SP) para resolver o assunto. O mesmo João Paulo Cunha que já fez a mesmíssima coisa: assinar presença e ir embora.

    Disse ainda que é necessário avaliar se as matérias têm impacto na sociedade, ou implicariam em algum tipo de problema. “Não estou com uma preocupação exagerada porque ali foram (votadas) concessões de rádio, cabia análise constitucional. “ Marco Maia ignora que o problema maior nem é o que foi votado, mas a falta de compromisso parlamentar com o cargo que exercem.

É nisso que dá padre com coroinha de um lado,

um presidente sem escrúpulos do outro

e vabagundos no meio.

27 set 2011 Posted by | ABUSOS LEGISLATIVOS, ÉTICA, Reforma eleitoral, REFORMA POLÍTICA | Deixe um comentário

O Segredo da Vida

Recebi hoje no email,  vindo de minha amiga Ivânia uma mensagem

engraçada, curiosa, mas que sem muito exagero pode ser até

verdadeira.

Compartilho:

 O segredo da vida …

Um médico estava fazendo sua caminhada matinal quando viu essa velhinha

sentada no degrau da varanda, fumando um cigarro.

Curioso, ele perguntou:

“Não pude deixar de notar como a senhora parece satisfeita com a vida!

Qual o seu segredo?”

“Eu fumo três maços de cigarros por dia” ela respondeu. “Não tenho hora pra dormir e

antes de ir pra cama eu fumo um grande baseado. Fora isso, eu bebo uma garrafa de

pinga a cada 3 dias e só como besteiras, porcarias, nada de proteínas, carboidratos,

legumes, verduras, essa baboseira toda. E nos finais de semana, tomo pílulas, faço sexo

adoidado e nenhuma porra de exercício físico.”

E o médico muito espantado: “Isso é extraordinário! Quantos anos a senhora tem?”

“Trinta e quatro…”

 

25 set 2011 Posted by | ANEDOTAS, Humor | Deixe um comentário

Uma nota cultural

O regresso de David à Itália.

Certa vez, umas comissões culturais norte americanas, pediram emprestada a famosa estátua de David feita por Michelangelo.

Foi concedido o empréstimo por três anos.

David de Michelangelo como saiu da Itália

Depois de três anos foi repatriada

David de Michelangelo ao sair dos Estados Unidos

Os patrocinadores deste evento cultural foram as seguintes empresas:

                                                                                                         

21 set 2011 Posted by | ANEDOTAS, Humor | Deixe um comentário

Tomografia de Hugo

A tomografia de Hugo Chávez

Recebi hoje por Email, uma charge interessante, e que representa praticamente uma verdade.

Veio em espanhol, mas dizia que era de autoria de um chargista brasileiro.

Não contem assinatura e por isto não posso dar os créditos merecidos ao autor.

O título traduzido é:

“Uma tomografia esclarecedora de Hugo Chávez”.

19 set 2011 Posted by | ANEDOTAS, Humor | Deixe um comentário

A seriedade do cinismo.

A seriedade do cinismo.

 

Durante as obras do Pan Americano, que diga-se de passagem  houve tempo de sobra para concluí-las em tempo hábil, houve uma tática protelatória onde foram envolvidos  agências regulatórias, políticos, e principalmente o presidente do COB  (Comitê Olímpico Brasileiro) Carlos Arthur Nuzman.

Atrasaram as obras com o propósito de dispensar as licitações, que segundo eles era muito burocrática e levava muito tempo. (Sabemos que isto é verdade, mas haveria tempo hábil para tudo isto se o cronograma original fosse seguido)

Para o Brasil não ser alvo de chacota internacional, abriram as portas do tesouro e a negada nadou de braçada.

Até o dia de hoje, segundo o TCU (Tribunal de Contas da União), 90% dos gastos estão pendentes de regularização como notas fiscais e outros documentos.

Por mera coincidência existiam 23 empresas no complexo do Pan,  que de alguma forma pertenciam à familiares do Nuzman.

Todos ficaram muito ricos à custa do erário com a desculpa de obras emergenciais para o Brasil poder fazer bonito (Como realmente fez).

Como na primeira vez deu tudo certinho, roubaram muito dinheiro e não foram punidos, resolveram assaltar o erário novamente com o mesmo processo.

È a mesma turma de sempre, com adição do Ricardo Teixeira, um facínora de primeira grandeza que conheço pessoalmente dede os tempos de adolescente em BH.

As obras vão se atrasando como a greve no Maracanã, e outras maracutaias e em cima da hora liberam tudo para salvar o nome do Brasil.

A FIFA (Órgão eivado de suspeitas também) deveria remover esta copa Brasil e levá-la a outro país dando uma lição aos pilantras e uma vergonha ao Brasil.

Mas não vai acontecer.

No final o Brasil vai fazer bonito e tudo vai entrar nos eixos menos a prestação de contas que irá para o espaço junto com os preços finais.

Bem hoje encontrei um artigo do colunista Ralph J. Hoffmann, (http://prosaepolitica.wordpress.com)  com uma parte histórica bem interessante, e uma idéia melhor ainda para mostrar aos pilantras que ainda temos brio e eles têm que entrar nos eixos.

Leiam o artigo e se entenderem a idéia vamos fazer uma forcinha da aplicá-la no Brasil.

Ralph J. Hofmann

Durante a segunda guerra os países mais exigidos economicamente para produzir armas assim como para desenvolvê-las, afora a Alemanha, foram os Estados Unidos e a Inglaterra.

Esta última esteve com as costas contra a parede entre 1939 e 1943. Lutava para sobreviver. Em função disto a capacidade produtiva do país estava toda engessada. O  Ministro da Produção de Guerra, Lord Beaverbrook, um magnata da imprensa nascido no Canadá, homem que viera do nada montou uma equipe que se encarregava de viabilizar as necessidades das forças armadas. Para tanto determinava o que e quanto as diferentes empresas deveriam produzir e inclusive podia influenciar a alocação mão de obra para os objetivos essenciais à sobrevivência do país.

Na ocasião, o país com todos os seus recursos comprometidos determinou que a figura do lucro, remuneração do capital seria assunto para mais adiante, mesmo por que, quando as empresas precisavam reconstruir em função do bombardeios, ou obter máquinas operatrizes em termos dos projetos isto também ocorria em função da necessidade, não mais da capacidade de investir da empresa.  

Após a guerra uma comissão determinou, dentro de certos parâmetros aprovados pelo parlamento, quanto cada empresa produzira e a que remuneração fazia jus. Lembro que Barnes Wallis, um dos maiores inventores, detentor de patentes vitais para o esforço de guerra só teve arbitrada sua remuneração na década de sessenta.

Algo semelhante foi arbitrado pela equipe dos economistas Bernard Baruch e John Kenneth Galbraith quanto à remuneração dos fabricantes dos EEUU, no período de1942 a1946.

Há pouco ouvi um  âncora de televisão descrever as obras da Copa do Mundo como sendo vitais ao país, em termos de provar a capacidade de realização do país, da dignidade do país e outras coisas mais. 

Como sabemos e muitos tem escrito, os atrasos na sobras da copa são pelo menos suspeitos. Foram gerados para gerar facilidades de arbitrariamente contratar sem concorrências. Tudo vai custar algumas vezes os mais altos preços do planeta.

Ora se completar essas obras é mais interessante do que simplesmente desistir da copa, esta deve ser tratada como a nossa guerra.

E no caso, deveria haver uma Autoridade de Realização da Copa com direito a chamar um empreiteiro, informá-lo que vai fazer tal obra, que deve apresentar as notas fiscais dos custos. Uma tal autoridade deve auditar os custos em função de preços internacionais e sumariamente prender os infratores para aguardar julgamento sem direito a responder processo em liberdade. A primeira obra seria uma penitenciaria confortável para não ser dito que se está humilhando os empreiteiros.

Sugiro isto como bandeira para o Romário, que está se tornando o Deputado da Copa. No caso da eleição dele Deus escreveu reto por linhas tortas. Uma grata surpresa.

Já nem, estou navegando na maionese.

Estou nadando nela.

 

18 set 2011 Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ARTIGOS, ÉTICA, Cinismo, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

Serviço comunitário….

Serviço comunitário

Certo dia um florista foi ao barbeiro para cortar seu cabelo. Após o corte perguntou ao barbeiro o valor do serviço e o barbeiro respondeu:

– Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.
O florista ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um buquê com uma dúzia de rosas na porta e uma nota de agradecimento do florista.

Mais tarde no mesmo dia veio um padeiro para cortar o cabelo. Após o corte, ao pagar, o barbeiro disse:

– Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.

O padeiro ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um cesto com pães e doces na porta e uma nota de agradecimento do padeiro.

Naquele terceiro dia veio um deputado para um corte de cabelo. Novamente, ao pedir para pagar, o barbeiro disse:

– Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.

O deputado ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, quando o barbeiro veio abrir sua barbearia havia uma dúzia de secretários parlamentares guardando lugar na fila para 12 deputados que vinham cortar cabelo, à tarde.

Essa história ilustra bem a grande diferença entre os cidadãos do

nosso país e os políticos que o “administram.”

POLÍTICOS E FRALDAS DEVEM SER TROCADOS COM FREQUÊNCIA… E PELO MESMO MOTIVO!

15 set 2011 Posted by | ABUSOS LEGISLATIVOS, ÉTICA, Cinismo, Humor, POLÍTICA | Deixe um comentário

O padrinho

A história de um coelhinho

Num dia lindo e ensolarado um coelho saiu da sua toca com o notebook e pôs-se a trabalhar, bem concentrado. Pouco depois passou por ali uma raposa e viu aquele suculento coelhinho tão distraído, que chegou a salivar.

No entanto, ficou intrigada com a atividade do coelho e aproximou-se, curiosa:

Coelhinho, o que estás a fazer aí, tão concentrado?

– Estou a redigir a minha tese de doutoramento – disse o coelho, sem tirar os olhos do trabalho.

– Hummmm… e qual é o tema da tua tese?

– Ah, é uma teoria que prova que os coelhos são os verdadeiros predadores naturais das raposas.

A raposa ficou indignada:

– Ora!!! Isso é ridículo!!! Nós é que somos os predadores dos coelhos!

– Absolutamente! Venha comigo à minha toca que eu mostro a minha prova experimental.

O coelho e a raposa entram na toca. Poucos instantes depois ouvem-se alguns ruídos indecifráveis, uns  poucos grunhidos e depois silêncio.

Em seguida, o coelho volta, sozinho, e mais uma vez retoma os trabalhos da sua tese, como se nada tivesse acontecido.

Meia hora depois passa um lobo. Ao ver o apetitoso coelhinho, tão distraído,
agradece mentalmente à cadeia alimentar por estar com o seu jantar garantido.

No entanto, o lobo também acha muito curioso um coelho trabalhando naquela concentração toda. O lobo resolve então saber do que se trata aquilo tudo, antes de devorar o coelhinho:

– Olá, jovem coelhinho! O que o faz trabalhar tão arduamente?

– A minha tese de doutoramento, senhor lobo. É uma teoria que venho a desenvolver há algum tempo e que prova que nós, coelhos, somos os grandes predadores naturais de vários animais carnívoros, inclusive dos lobos.

O lobo não se conteve e farfalha de risos com a petulância do coelho.

– Ah, ah, ah, ah!!! Coelhinho! Apetitoso coelhinho! Isto é um despropósito. Nós, os lobos, é que somos os genuínos predadores naturais dos coelhos. Aliás, chega de conversa…

– Desculpe-me, mas se você quiser eu posso apresentar a minha prova experimental. Você gostaria de acompanhar-me à minha toca?

O lobo não consegue acreditar na sua boa sorte.

Ambos desaparecem toca adentro. Alguns instantes depois se ouvem uivos desesperados, ruídos de mastigação e … silêncio. Mais uma vez o coelho regressa sozinho, impassível, e volta ao trabalho de redacção da sua tese, como se nada tivesse acontecido.

Dentro da toca do coelho vê-se uma enorme pilha de ossos ensangüentados e a pelagem de diversas ex-raposas e, ao lado desta, outra pilha ainda maior de ossos e restos mortais daquilo que um dia foram lobos.

Ao centro das duas pilhas de ossos, um enorme leão, satisfeito, bem alimentado, a palitar os dentes.

MORAL DA HISTÓRIA:

1.Não importa quão absurdo é o tema da sua tese;

2.Não importa se você não tem o mínimo fundamento científico;

3.Não importa se as suas experiências nunca cheguem a provar sua teoria;

4.Não importa nem mesmo se as suas idéias vão contra o mais óbvio dos conceitos lógicos…

5. O que importa é   :

QUEM É O SEU PADRINHO!!!!

E quem não aceitar esta tese como verdadeira, pode perguntar ao

digníssimo e excelentíssimo e mais recente  Juiz do Supremo ,

José Antônio Dias Toffoli

O lindo coelhinho Toffoli, não tem currículo, não tem reputação

ilibada, não tem notório saber jurídico, nunca conseguiu sequer

passar em um concurso público, concorreram com ele pela posse

da cadeira agora ocupada, várias raposas e lobos jurídicos, com

notório saber e reputação mais do que ilibada, mas o padrinho

dele!!!! Fez toda a diferença…..

15 set 2011 Posted by | ANEDOTAS, ÉTICA, POLÍTICA | Deixe um comentário

Pedindo com muita fé

Pedindo com muita fé

Joãozinho orando:

– Senhor todo poderoso, há 2 anos o Senhor levou meu cantor favorito: Michael Jackson! Meu locutor favorito: Lombard! Meu ator preferido: Patrick Swayze! Minha dançarina preferida: Lacraia! Este ano levou minha cantora favorita: Amy Winehouse! Quero lembrar ao Senhor que meus políticos preferidos são:

Lula, Sarney, Collor, Ideli Salvatti, Renan Calheiros, Inocênccio de Oliveira, Nelson Jobim e Jader Barbalho Mas tudo bem, pode colocá-los na ordem de Sua preferência.

Amém.

15 set 2011 Posted by | ANEDOTAS, ÉTICA, POLÍTICA | Deixe um comentário

As palestras do Lula

As palestras do Lula.

Eu fico intrigado com o cachê das palestras do Lula.

Ele está faturando mais do que o dobro do FHC por palestras nacionais e internacionais.

Como será isto cabível, se nem com os dois títulos demagógicos que ele tem em Honoris Causa, pela Universidade de Coimbra e pela Universidade da Bahia!!!!!,  justificam se  estes preços?

Honoris Causa do latim, que traduzido para o português seria por causa da honra, qual seria a honra do Lula para merecer este título?

Na página da UNB (Universidade Nacional de Brasília) tem uma definição do mérito para este reconhecimento:

Doutor Honoris Causa é o titulo atribuído à personalidade que se tenha distinguido pelo saber ou pela atuação em prol das artes, das ciências, da filosofia, das letras ou do melhor entendimento entre os povos.”

Bem por esta definição fica a pergunta:

Em qual atribuição se distinguiu o Lula para merecer estes títulos?

O Lula está no mesmo nível do Ronaldinho Gaucho, recebendo a comenda Machado de Assis da Academia Brasileira de Letras, honra esta dedicada aos que prestaram distinto serviço à língua brasileira.

Eu sou capaz de apostar que o Ronaldinho não conhece nem o título de alguma obra de Machado de Assis, ou que indo mais longe não sequer pode mencionar alguma obra literária que tenha lido inteiramente.

Tomei a iniciativa, de conseguir algumas das recentes palestras do Lula (Encontrei algumas no youtube) e com muita paciência ouvi o que consegui, para tentar entender o valor pago ao Lula para fazer palestras.

Sinceramente e sem nenhum preconceito, não consegui ver nada de fantástico ou construtivo ou novidades em sua fala. Em uma delas na África do Sul, o Lula visivelmente embriagado, falava coisas relacionadas a uma propaganda turística em favor do Brasil.

Não havia nada relevante, nada instrutivo ou nenhuma novidade sobre o Brasil, fez para variar suas cansativas metáforas futebolísticas, mais no nível do Faustão, só que o Faustão é menos cansativo do que o Lula bêbado. Não havia nada que justificasse um cachê milionário.

Então fui ver os patrocinadores:

  • Odebrecht

  • LG

  • Claro

  • Samsung

  • Carlos Sim

  • Eike Batista

Entre outros que se beneficiaram e muito com o governo Lula.

Se você tiver paciência e escutar uma palestra do FHC, e uma do Lula, seja você simpatizante ou não do Lula, pode notar a diferença de qualidade inclusive na pronúncia das palavras, no conteúdo, e no todo.

Então qual seria o incentivo destas empresas em bancar um apedeuta bêbado falando bobagens e coisas sem nenhuma importância com um preço bem superior ao de um acadêmico comprovado, falando corretamente vários idiomas e com vários livros publicados?

Fiquei matutando e cheguei a uma conclusão para mim muito óbvia:

As empresas, não pagam nada, apenas bancam a viagem do Lula.

Anunciam com estardalhaço que estão pagando um alto cachê.

Conseguem um recibo de pagamento da parte do Lula,

Descontam de seus impostos o montante pago em nome de propaganda ou seja lá o que  se encaixar nas despesas  de conferências.

E o Lula, com estas palestras idiotas, vai lavando o dinheiro que roubou descaradamente quando presidente, para justificar no futuro, o patrimônio não condizente com os seus ganhos salariais.

Esta solução explica o valor das palestras, onde tudo é fictício:

O valor do palestrante,

E os pagamentos milionários.

Parece até coisa mancomunada pelo Zé Dirceu.

Eta Brasil

12 set 2011 Posted by | ABOBRINHAS, ÉTICA, GOVERNO, POLÍTICA | 2 Comentários

As maravilhas do nosso idioma

As maravilhas do nosso idioma

 

POLÍTICO…F.D.P.

Filho da puta é adjunto adnominal, quando a frase for:

”Conheci um político filho da puta”.

– Se a frase for:

“O político é um filho da puta, daí, é predicativo.

– Agora, se a frase for:

“Esse filho da puta é um político”, é sujeito.

– Porém, se o cara aponta uma arma para a testa do político e diz:

“Agora nega o roubo, filho da puta!” – daí é vocativo.

– Finalmente, se a frase for:

“O ex-ministro, Alfredo Nascimento, aquele filho da puta, desviou o dinheiro das estradas” daí, é apôsto.

Que língua a nossa, não?!

Agora vem o mais importante para o aprendizado: Se estiver escrito:

“Saiu da presidência em janeiro e ainda se acha presidente.” 

O filho da puta é sujeito oculto...

11 set 2011 Posted by | ANEDOTAS, Humor, POLÍTICA | 3 Comentários

Descontentamento

Existe entre os brasileiros honestos que trabalham, pagam um imposto cruel, não recebem por isto nem o mínimo necessário para justificar tal cobrança, uma sensação de que estão fazendo papel de bobo da corte, e uma mudança tem que ser feita no nosso sistema para compensar esta injustiça.

Tem pessoas que falam em injustiça social, se referindo aos que vivem miseravelmente (e que não são poucos), mas a maior injustiça é feita à classe pagadora de impostos, onde se trabalha por seis longos meses para sustentar um sistema que não retorna aos contribuintes quase nada.

Pagamos por que somos obrigados, mas vivemos sem segurança, sem uma educação decente, e sem um sistema de saúde que funcione, e estamos sustentando uma classe política que recebe regalias dignas de monarcas da idade média.

Por enquanto, as revoltas se espalham apenas pela rede de computadores (net), mas pode-se vislumbrar entre as linhas cômicas que a plebe não está muito contente.

Estou publicando na íntegra este email que recebi onde se espelha este descontentamento:

 Urgente ( PCC )

O PCC, facção do crime organizado de São Paulo, sequestrou ontem, em Brasília, 24 deputados da Câmara Federal e alguns Senadores. Eles estão solicitando US$ 1.000.000,00 para sua libertação.
Se o valor de resgate não for cumprido em 24 horas, vão banhá-los com combustível e os queimarão vivos. Estamos organizando uma coleta e necessitamos da sua ajuda! Veja o que conseguimos até agora:


– 580 litros de Gasolina Aditivada
– 320 litros de gasolina Premium
– 175 litros de gasolina convencional
– 125 litros de diesel
– 98 litros de Biodisel
– 380 maços de caixas de fósforos
– 214 isqueiros
– 7 lança-chamas
– 108 sacos de carvão

– 20  metros de lenha seca
– 1  retroescavadeira

Pedimos para que não mandem álcool, pois há o risco do mesmo ser consumido por parte dos deputados.

Se você apagar essa mensagem é porque não tem coração… Por favor, leia e repasse para no mínimo 10 pessoas.

Fiz a minha parte!!!

O BRASIL PRECISA DE VOCÊ!

 

10 set 2011 Posted by | ABUSOS LEGISLATIVOS, ANEDOTAS, ÉTICA, Humor, POLÍTICA | Deixe um comentário

Mensagem

Recebi recentemente uma sugestiva mensagem por email, e

gostaria de compartilhar com os frequentadores do blog:

Uma mensagem sincera da Jaqueline Roriz, em nome do

Congresso, a todos os brasileiros.

10 set 2011 Posted by | ÉTICA, POLÍTICA, REFORMA POLÍTICA | Deixe um comentário

Justiça cega?…..

Justiça cega?

Recebi outro dia de meu irmão José, um email interessante.

Trata-se de uma entrevista ao jornalista Rodrigo Rangel da revista Veja, pela juíza corregedora Eliana Calmon, em setembro de 2010, e reproduzida agora no coluna de Ricardo Setti, também da revista Veja de 15/08/2011 .

O link direto a esta entrevista é:

http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/se-voce-nao-leu-precisa-ler-essa-entrevista-incrivelmente-franca-da-nova-corregedora-do-conselho-nacional-de-justica/

Vale a pena conferir pois contem oitenta comentários de leitores, alguns deles bem interessantes.

Para comodidade dos freqüentadores do Blog vou reproduzir a entrevista na íntegra.

15/08/2011

Entrevista direta no fígado: esta ministra deveria ser cogitada para

ir para o Supremo.

Infelizmente, não está. Mas vejam sua franqueza e coragem

A ministra Eliana Calmon, a corregedora do CNJ: “Eu sou uma rebelde que fala”

Amigos do blog, agora que a ministra do Supremo Tribunal Federal Ellen Gracie se aposentou, aos 63 anos, e a presidente Dilma cogita de indicar para a vaga outra mulher, vejam se não é uma ótima ideia o nome da ministra do Superior Tribuna de Justiça Eliana Calmon, corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão fiscalizador do Judiciário.

Leiam a entrevista que se segue, vejam a franqueza e a coragem da ministra Eliana Calmon. Não se me lembro de ter lido declarações de um magistrado sobre as mazelas e problemas do Judiciário tão sinceras e diretas como essas da incrível entrevista que a ministra concedeu ao jornalista Rodrigo Rangel, de VEJA — em setembro do ano passado. O título original é o que vai abaixo. Não percam.

Ah, antes que me esqueça: o nome da ministra NÃO está entre os cogitados pela presidente Dilma para o Supremo. Diante do que a ministra diz, vocês verão que isso não é surpresa.

A corte dos padrinhos

A nova corregedora do Conselho Nacional de Justiça diz que é comum a troca de favores entre magistrados e políticos

A ministra Eliana Calmon é conhecida no mundo jurídico por chamar as coisas pelo que elas são. Há onze anos no Superior Tribunal de Justiça (STJ), Eliana já se envolveu em brigas ferozes com colegas — a mais recente delas com o então presidente Cesar Asfor Rocha.

Recém-empossada no cargo de corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a ministra passa a deter, pelos próximos dois anos, a missão de fiscalizar o desempenho de juízes de todo o país.

A tarefa será árdua. Criado oficialmente em 2004, o CNJ nasceu sob críticas dos juízes, que rejeitavam a ideia de ser submetidos a um órgão de controle externo. Nos últimos dois anos, o conselho abriu mais de 100 processos para investigar magistrados e afastou 34.

Em entrevista a VEJA, Eliana Calmon mostra o porquê de sua fama. Ela diz que o Judiciário está contaminado pela politicagem miúda, o que faz com que juízes produzam decisões sob medida para atender aos interesses dos políticos, que, por sua vez, são os patrocinadores das indicações dos ministros.

Por que nos últimos anos pipocaram tantas denúncias de corrupção no Judiciário?

Durante anos, ninguém tomou conta dos juízes, pouco se fiscalizou. A corrupção começa embaixo. Não é incomum um desembargador corrupto usar o juiz de primeira instância como escudo para suas ações. Ele telefona para o juiz e lhe pede uma liminar, um habeas corpus ou uma sentença. Os juízes que se sujeitam a isso são candidatos naturais a futuras promoções. Os que se negam a fazer esse tipo de coisa, os corretos, ficam onde estão.

A senhora quer dizer que a ascensão funcional na magistratura depende dessa troca de favores?

O ideal seria que as promoções acontecessem por mérito. Hoje é a política que define o preenchimento de vagas nos tribunais superiores, por exemplo. Os piores magistrados terminam sendo os mais louvados. O ignorante, o despreparado, não cria problema com ninguém porque sabe que num embate ele levará a pior. Esse chegará ao topo do Judiciário.

Esse problema atinge também os tribunais superiores, onde as nomeações são feitas pelo presidente da República?

Estamos falando de outra questão muito séria. É como o braço político se infiltra no Poder Judiciário. Recentemente, para atender a um pedido político, o STJ chegou à conclusão de que denúncia anônima não pode ser considerada pelo tribunal.

A tese que a senhora critica foi usada pelo ministro Cesar Asfor Rocha para trancar a Operação Castelo de Areia, que investigou pagamentos da empreiteira Camargo Corrêa a vários políticos.

É uma tese equivocada, que serve muito bem a interesses políticos. O STJ chegou à conclusão de que denúncia anônima não pode ser considerada pelo tribunal. De fato, uma simples carta apócrifa não deve ser considerada. Mas, se a Polícia Federal recebe a denúncia, investiga e vê que é verdadeira, e a investigação chega ao tribunal com todas as provas, você vai desconsiderar? Tem cabimento isso? Não tem. A denúncia anônima só vale quando o denunciado é um traficante? Há uma mistura e uma intimidade indecente com o poder.

Existe essa relação de subserviência da Justiça ao mundo da política?

Para ascender na carreira, o juiz precisa dos políticos. Nos tribunais superiores, o critério é única e exclusivamente político.

Mas a senhora, como todos os demais ministros, chegou ao STJ por meio desse mecanismo.

Certa vez me perguntaram se eu tinha padrinhos políticos. Eu disse: “Claro, se não tivesse, não estaria aqui”. Eu sou fruto de um sistema. Para entrar num tribunal como o STJ, seu nome tem de primeiro passar pelo crivo dos ministros, depois do presidente da República e ainda do Senado. O ministro escolhido sai devendo a todo mundo.

No caso da senhora, alguém já tentou cobrar a fatura depois?

Nunca. Eles têm medo desse meu jeito. Eu não sou a única rebelde nesse sistema, mas sou uma rebelde que fala. Há colegas que, quando chegam para montar o gabinete, não têm o direito de escolher um assessor sequer, porque já está tudo preenchido por indicação política.

Há um assunto tabu na Justiça que é a atuação de advogados que também são filhos ou parentes de ministros. Como a senhora observa essa prática?

Infelizmente, é uma realidade, que inclusive já denunciei no STJ. Mas a gente sabe que continua e não tem regra para coibir. É um problema muito sério. Eles vendem a imagem dos ministros. Dizem que têm trânsito na corte e exibem isso a seus clientes.

E como resolver esse problema?

Não há lei que resolva isso. É falta de caráter. Esses filhos de ministros tinham de ter estofo moral para saber disso. Normalmente, eles nem sequer fazem uma sustentação oral no tribunal. De modo geral, eles não botam procuração nos autos, não escrevem. Na hora do julgamento, aparecem para entregar memoriais que eles nem sequer escreveram. Quase sempre é só lobby.

Como corregedora, o que a senhora pretende fazer?

Nós, magistrados, temos tendência a ficar prepotentes e vaidosos. Isso faz com que o juiz se ache um super-homem decidindo a vida alheia. Nossa roupa tem renda, botão, cinturão, fivela, uma mangona, uma camisa por dentro com gola de ponta virada. Não pode. Essas togas, essas vestes talares, essa prática de entrar em fila indiana, tudo isso faz com que a gente fique cada vez mais inflado. Precisamos ter cuidado para ter práticas de humildade dentro do Judiciário. É preciso acabar com essa doença que é a “juizite”.

Comentário do Blog: Roberto Leite

No post abaixo, do dia 7 de setembro, se pode entrever tudo o que

esta corajosa Juiza está dizendo.

Estamos em uma ditadura democrática comandada por corruptos e

por muito dinheiro nas mão de muito poucos.

08 set 2011 Posted by | ÉTICA, Justiça, POLÍTICA | Deixe um comentário

Disfarce de uma ditadura.

Disfarce de uma ditadura.

Existem várias formas de se dominar uma nação ou povo, que depois de dominado, fica refém  das vontades dos conquistadores, que tentam se manter no poder o maior tempo possível

Ao exercer seu poder de mando, um ditador, tem que subjugar  de certo modo o seu povo dominado,  seja pela força, pela ilusão, pela propaganda  ou por qualquer outro meio que possibilite a manutenção de eu poder que conforme a história indica será sempre temporário.

Os países  do oriente médio, de maioria mulçumana, vivem em estado de constante ditadura, ou seja dominância por um monarca, ou um ditador em nome de Alá. Na Arábia Saudita por exemplo, os monarcas saudis estão no poder a muito tempo, mas sendo uma nação muito riça, eles distribuem conforto aos nativos, dando-lhe dinheiro, bolsas de estudo, independência financeira, desta forma mantendo-se no poder indefinidamente, pois os habitantes que vivem debaixo do julgo do monarca estão satisfeitos com a situação, e não necessitam de mudanças no regime no momento. Mas não exercem uma democracia. Os monarcas, fazem o que bem entendem, distribuem as riquezas da maneira que lhes convêm, e se algum dia faltar dinheiro, eles vão sempre estar muito bem enquanto o seu povo vai começar a sofrer.  Neste momento é quando o poder é questionado, e começam os problemas para se manter no poder.

Se o povo de alguma forma sente que o excesso de poder, está prejudicando a maioria, invariavelmente o ditador cai.

Em uma democracia verdadeira, onde o poder emana do povo, os direitos do povo devem ser preservados e o poder do mandatário está limitado e observado pelos representantes do povo, o direito à informação, à palavra, ao processo judicial, e todos os outros, o descontentamento do povo se manifesta em forma de votação voluntária, onde o descontentamento popular troca periodicamente de mandatários.

Em uma democracia, deve sempre haver uma oposição e uma situação, onde a situação sempre será fiscalizada pela oposição, e a alternância de poder entre a situação e a oposição sempre é muito recomendável.

Agora, existem ditaduras, travestidas de democracia.

Em nosso Brasil, ficamos sob o julgo de uma ditadura militar por mais de vinte anos, e com muita luta e perseverança, conseguimos nos libertar dos mandatários militares, que se mantinham no poder devido à força militar, e conseguimos  votar um novo mandatário civil, que levou a outro que por manifestação de descontentamento popular foi deposto, elegemos outro que ficou oito anos, que deu lugar a outro que era da oposição.

Até aí tudo bem, a democracia republicana se manifestando quase que puramente.

Quase, por um simples detalhe, o voto obrigatório, com sanções àqueles que não votam, macula inteiramente a teoria democrática, onde a liberdade de se expressar deveria ser estendida ao direito de votar.

 Depois que esta oposição assumiu o poder, está havendo uma tentativa, desde o primeiro momento de se perpetuar no poder indefinidamente, mascarando o processo democrático e usando táticas aprendidas e apregoadas por ditadores do passado, vão devagar corroendo as raízes democráticas, mudando estrategicamente a situação democrática por uma situação de poder absoluto.

Seguem as cartilhas ao pé da letra.

 Aparelham o sistema de governo com pessoas de confiança e dedicação ao partido da situação.

Aparelham as camadas mais ricas e poderosas, com o que mais lhes agrada que é poder monetário, distribuindo entre eles, grande parte dos impostos arrecadados.

Aparelham a classe mais pobre e mais numerosa, com migalhas pagas pelos contribuintes da classe média, mas estas migalhas melhoram ligeiramente a situação de pobreza  aparentando para esta gente excluída por muitos governos,  que o governo está bem, cuidando der sua gente.

Investem pesadamente em propaganda, mostrando a imagem do governo como uma de liberdade e funcionamento, técnico e social, ainda que estas propagandas sejam revestidas de mentiras e ilusões.

Investem muito pouco em educação de verdade, pois um povo bem educado e esclarecido não é desejo dos enganadores.  Fazem enorme propagando da melhoria no ensino, mas a realidade permanece sombria neste setor.

Tentam de todas as formas aparelhar e controlar a mídia livre, para evitar reportagens negativas, (Censura).

Não investem pesadamente na prevenção de doenças como sistema sanitário, água potável, educação familiar, pois o povo que está sadio perde a dependência em medicamentos distribuídos pelo governo como uma dádiva aos seus governados.

Aparelham o sistema judiciário com pessoas de confiança do partido da situação.

E finalmente, compram descaradamente o sistema democrático de fiscalização do governo que é o poder legislativo.  Em uma democracia fraca, recente, este poder ficou vulnerável, pois necessita urgentemente de ajustes, e o governo compra com seu poder de distribuição de dinheiro arrecadado, a consciência destes representantes do povo, que passam a serem representantes de si próprios.

Como agradar a toda a população como fazem os mandatários sauditas, onde a população é relativamente pequena e a quantidade de dinheiro é grande, está difícil no Brasil onde a população excluída é grande e o dinheiro pouco, ficou mais fácil agradar apenas  os  representantes de todo o povo, transformando um sistema democrático de direito em uma ditadura muita parecida com a dos mulçumanos.

E agora vivemos em uma ditadura disfarçada de democracia, e comanda por facínoras que vivem para se locupletar do dinheiro do povo, aumentar o seu poder com o dinheiro do povo, e que não quer largar o osso de forma nenhuma muito menos democraticamente.

A meu ver a tragédia que se aproxima não será muito saudável nestas circunstâncias.

O meu modo  de pensar não está só neste momento, como mostra o artigo que encontrei no Blog da Jurema Capelletti, em um artigo que foi creditado como enviado por Pedro Enrique, e de autoria do Gen. Bda Rfm Valmir Fonseca Azevedo Pereira:

Os indícios de que em breve a democracia no Brasil emitirá o seu último suspiro estão à nossa frente.

Não vê quem não quer. Depois, não adianta lamentar.

A dominação na teoria do Gramsci não ocorre de repente. Como vimos na caçada aos porcos selvagens, vai uma cerca aqui, outra acolá e um belo dia, lá está a vara, irremediavelmente, encurralada. E o pior, por seu livre arbítrio, pois durante o cerco, bastava uma firme reação para evitar a desdita.

E os indícios não faltaram.

Motivações ou argumentos politicamente corretos subverteram a capacidade de reação, e ficou fora de moda criticar. Se os outros não reclamavam, os poucos atentos, esmagados com a subalternidade dos demais, calaram – se para não dar o vexame de ser isoladamente do contra.

Assim, pelas bordas, um pequeno avanço, mais uma inexorável volta no parafuso. Por vezes, um recuo, uma falsa desistência para retornar no futuro com mais ênfase, com maiores pressões, e eis o sítio aos futuros servos.

A instrumentalização de dicotomias promovidas à larga, a criação de reservas, o endeusamento verbal dos índios, a entronização dos quilombolas, a desvalorização dos princípios, o desprezo aos tradicionais heróis, a promoção de falsidades e inverdades que minaram valores, corroeram convicções e abriram o caminho para a aceitação das questões mais esdrúxulas, enfatizaram que os fins justificam os meios.

O lançamento do PNDH3 foi mais um indício gritante de que havia algo de podre no reino da Banânia. Prematuro, foi um pequeno erro de cálculo. Eles foram com sede demais ao pote. Todavia, aprenderam e recuaram, juntaram forças, investiram no convencimento, e agora retornaram ensandecidos, coléricos.

A demagogia do estado forte aos poucos deu lugar ao ESTADO TOTALITÁRIO.

É o Estado na economia, é o Estado paternalista que tudo provê em troca de submissão, sugando através de pesados impostos o nosso ânimo, a nossa aspiração de liberdade e, assim, promovidos a zumbis de uma cúpula de sanguessugas, trocamos a grandeza por vileza, o orgulho por tibieza, pois o desgoverno dá tudo, desde qualquer bolsa, até camisinha, só não dar – nos – á dignidade.

Assim, abdicamos de coisas primordiais, mas que foram transformadas em desnecessárias, e de somenos.

Poderíamos elencar os indícios na direção da dominação. Podemos recordar, porém que a cada dia eles estão mais fortes, mais atrevidos, mais ávidos, e indóceis para assumir totalmente as rédeas de tudo.

O que falta, que ninguém duvide, é o controle da livre imprensa, do pensamento, pois calarão as vozes discordantes, não serão assolados com denúncias, e com a indignada pena de opositores.

Quando atingirem seu objetivo de amordaçar as poucas vozes da razão, terão o domínio total e, por isso, atiram – se de corpo e alma, com todas as forças e com todas as armas para eliminar o seu último obstáculo rumo a nossa servidão.

Na história da humanidade os regimes totalitários, em geral, começaram de mansinho, e somente assumiram a monitoração efetiva, quando tolheram a liberdade da imprensa. Quando ocorre, esvai – se o último bastião dos homens livres.

E, parodiando o trecho famoso (*) da Ordem do Dia, do intrépido Marechal Manoel Luís Osório, Marquês do Erval, um dos baluartes da história nacional, no Passo da Pátria, em 15 de abril de 1866, declaramos “é fácil submeter povos livres: basta retirar – lhes o direito de expressão”.

* “É fácil comandar homens livres; basta mostrar-lhes o caminho do dever”.

Brasília, DF, 04 de setembro de 2011.

Gen. Bda Rfm Valmir Fonseca Azevedo Pereira 

07 set 2011 Posted by | ARTIGOS, ÉTICA, GOVERNO, POLÍTICA, REFORMA POLÍTICA | Deixe um comentário

04 set 2011 Posted by | ANEDOTAS, Cinismo, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

Mulher

 Deus fez a mulher…

Houve harmonia no paraíso.

O diabo vendo isso resolveu complicar…

Deus deu a mulher cabelos sedosos e esvoaçantes.
O diabo deu pontas duplas e ressecadas.

Deus deu a mulher seios firmes e bonitos.
O diabo os fez crescer e cair.

Deus deu a mulher um corpo esbelto e provocante.
O diabo inventou a celulite, as estrias e o culote.

Deus deu a mulher músculos perfeitos.
E o diabo os cobriu com lipoglicerídios.

Deus deu a mulher uma voz suave, doce e melodiosa.
O diabo a fez falar demais.

Deus deu a mulher um temperamento dócil.
E o diabo inventou a TPM.

Deus deu a mulher um andar elegante.
O diabo investiu no sapato de salto alto.

Então Deus deu a mulher infinita beleza interior.
E o diabo fez o homem perceber só o lado de fora.

Deus fez a mulher ficar maravilhosa aos 30, vibrante aos 40.
O diabo deu de presente a menopausa aos 50…

Só pode haver uma explicação para isso:

O diabo é V I A D O !!!!!

04 set 2011 Posted by | ANEDOTAS | Deixe um comentário

A tecla maldita

Eu tenho repetido nos inúmeros artigos deste blog sobre o assunto que encontrei hoje no blog do Giulio, e escrito pelo jornalista Laurence Bittencourt.

A nossa pobreza, digo a miséria existente na nosso país, é e sempre foi conveniente aos senhores de engenho, aos políticos, e as migalhas que se estendem a estes pobres e miseráveis durante as campanhas políticas, servem mais é para esconder os milhões roubados do erário. Milhões estes que se usados racionalmente, melhoraria o sistema de saúde, melhoraria a educação, e melhoraria o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) brasileiro que é uma vergonha internacional.

Recentemente, na primeira campanha do Lula, foi o tal “Fome Zero”, o carro chefe da campanha dele, que simploriamente o  levou a almejar até um prêmio Nobel pelo programa, que tentou estender para os outros países pobres.

Bem o IBGE, (órgão do próprio governo) seis meses dentro do governo Lula, publica uma estatística que o maior problema no Brasil não era a fome e sim a obesidade. Isto matou o tal programa.

Não sem antes de morrer, este programinha para inglês ver, gerou uma ONG, comandada pela Lurian Carneiro (Cordeiro?), filha ilegítima do Lula e pela distinta Idelí Salvati. Esta ONG, denominada “Rede 13” recebeu do governo Lula 7 milhões de reais, e arrecadou de empresários no sul, outros 20 milhões.

Não prestaram conta de nada, todo o dinheiro sumiu, e o tal arrumador das merdas do governo, o tal com nome de chuveiro, Lorenzetti, foi por lá, sumiu com todas as provas e acabou sorrateiramente com esta ONG.

A fome dos brasileiros que não existia, ELEGEU o Lula e enriqueceu parte de sua família.

 E por aí vai, na segunda campanha, foi a tal Bolsa família, que sim melhorou algumas famílias com migalhas, enquanto distribuía milhões para os empresários, banqueiros, e que foi crivada de ilegalidades e roubos descarados.

Com toda a distribuição de renda apregoada pelo governo, a melhora no IDH foi mínima, e o tal crédito que possibilitou a classe mais pobre melhorar o conforto de sua vida diária, agora está criando uma bolha inflacionária que preocupa o governo e que resulta no maior juro cobrado no mundo enriquecendo ainda mais os banqueiros.

Escolas, nada. Educação nada.  E agora vem a copa e as olimpíadas, para enganar ainda mais os brasileiros desinformados, e colocar mais dinheiro roubado nas mãos dos espertalhões.

Eta Brasil…..

Agora leiam o artigo:

A POBREZA E A CORRUPÇÃO SERVEM A QUEM?

01/09/2011 por Giulio Sanmartini Deixe um comentário

Laurence Bittencourt (*)

Nunca a máxima “a pobreza só serve mesmo aos políticos” esteve tão presente nas nossas vidas. A exploração da miséria, da falta de independência financeira, sempre foi uma constante na vida cotidiana dos brasileiros, no entanto, nunca pareceu tão evidente como agora em tempos de corrupção e impunidades visíveis.

Como não engulo a explicação de que “é porque agora se apura mais”, o que a meu ver, só serve para aumentar e consolidar as resistências para a manutenção do status quo atual, ou seja, em última analise só serve para manter a corrupção e a miséria, cujos beneficiários são os mesmos, os políticos.

Ora, é fácil por dedução perceber que nossas resistências ao capitalismo vêm dessa absorção de que é a manutenção da “política pela política” que iremos resolver os nossos problemas. A pergunta é: por que não resolvemos?

Muito da história da humanidade se deu com a passagem dos sistemas feudais e aristocráticos (sem falar da escravidão) para o sistema capitalista. Não vou mencionar o comunismo (ou socialismo) porque simplesmente ruiu no mundo, ou seja, não deu certo. Ah, eu conheço o argumento (resistência?) de que é porque aonde foi “implantado” o que houve não foi o “verdadeiro comunismo”. Essa é ainda a mística mantida a ferro e fogo em países, por exemplo, como os da América Latina.

Bom, mas voltando a minha linha de raciocínio, penso que a não adoção do pensamento moderno, capitalista, democrático, continua sendo o grande entrave ao nosso real desenvolvimento. O incrível e o paradoxo é que, por mais incipiente que seja, é esse mesmo capitalismo que continua financiando o Estado e conseqüentemente a “vida burguesa” dos nossos políticos. Ou você tem dúvidas do padrão de “vida burguesa” dos nossos políticos? Incluindo, claro, os de “esquerda”?

Temos uma democracia que não é democracia (somos obrigados a votar) por culpa dos políticos, temos um padrão de comportamento amoral visivelmente por culpa dos políticos (que se auto protegem e se impõem a própria impunidade), temos uma exploração da miséria (e não só em época de campanha “oficial”) por culpa dos nossos políticos. E, no entanto, temos que conviver com essa mesma classe política.

Ok, o povo também é responsável por que “vende seu voto”. Mas pense comigo de quem realmente é a culpa: quem pode mudar esse quadro? São os miseráveis que estão necessitando ou seria a chamada classe dominante? Penso também que temos um povo passivo (é muito do nosso caráter), mas é possível se esperar mais de quem teve e tem condições de alimento, de boas escolas, para mudar esse quadro. Eles querem? Vá lá: nós queremos?

01 set 2011 Posted by | ABUSOS LEGISLATIVOS, ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ÉTICA, CRESCIMENTO ECONÔMICO, EDUCAÇÃO, ELEIÇÕES, GOVERNO, POLÍTICA | Deixe um comentário

   

%d blogueiros gostam disto: