blog do Roberto Leite

Assuntos de interesses multiplos e atuais.

O legado.

O legado.diogenes

Hoje recebi um email comentando umas das ultimas propostas do Clodovil Hernandes.

Este deputado muito polêmico e com suas excentricidades, era uma pessoa de bem, culta e responsável, que se preocupava em realmente representar o eleitor. A sua proposta de reduzir o número de parlamentares, veio provavelmente depois que ele constatou pessoalmente que a maioria dos representantes representa apenas a si próprio.

Vou reproduzir o email na íntegra e depois quero comentar sobre esta idéia:

HERANÇA DO DEPUTADO CLODOVIL HERNANDES (Importante)clodovil-hernandes


Clodovil é uma figura inegavelmente polêmica. Mas tinha idéias e coragem, além das suas contradições, tão humanas. Inteligente, com um senso crítico aguçado, ele dizia o que os outros apenas pensavam…
Em Julho de 2008 o deputado Clodovil Hernandes apresentou à Mesa da Câmara proposta de emenda à Constituição (PEC) para reduzir o número de deputados de 513 para 250. O projeto teve o apoio de 279 parlamentares (eram necessários 172 votos para que fosse apresentado).  Não passou, por interesses óbvios.

De novo é o gato tomando conta do peixe.
Pelo projeto, nenhuma Unidade da Federação poderá ter menos de 4 deputados nem mais de 35. Hoje, a menor representação tem 8 e a maior, 70. Se a PEC passar, haverá corte de 263 deputados e redução de gastos, só em despesas com os parlamentares, de R$ 26,3 milhões por mês. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Vamos divulgar e apoiar? A idéia é ótima!!!!
Fui pesquisar o custo de cada parlamentar brasileiro, e de acordo com a ONG Transparência Brasil o custo de cada deputado é de R$ 6,6 milhões por ano! E o custo de cada senador é de R$ 33,1 milhões por ano.

Se a emenda Clodovil passasse, reduzindo pela metade o número de parlamentares, e supondo que isso pudesse ser feito tanto na Câmara quanto no Senado, teríamos uma economia de aproximadamente R$ 3,1 BILHÃO DE REAIS!!!

Isso dá mais ou menos R$ 17,00 por habitante.
Já que o gasto público com saúde é de R$ 0,64  por habitante, veja o que a economia com os parlamentares pode proporcionar! !! (No Brasil, segundo o sindicato dos hospitais de Pernambuco (Sindhospe), “para um gasto total de U$ 600 per capita/ano (em saúde), apenas US$ 300 vêm do setor público. Destes, apenas U$ 150 são investimento federal, ou seja, U$ 0,40 por cidadão brasileiro”.)
Daria para multiplicar a verba hospitalar atual por habitante por mais de 26 vezes!!!!
Além disso, teremos menos chance de corrupção, menos políticos para controlar.
Divulguem, se concordarem.
Quem sabe a maior obra do Clodovil não será póstuma?!!piratas


Este email foi repassado por alguém, e não sei realmente o nome do autor da pesquisa e da idéia contida nele.

Se por acaso alguém souber mande para cá que respondo com os devidos créditos.

Eu pessoalmente achei a idéia muito boa e deveria ser divulgada para que germinasse uma semente de decência na política (?) brasileira.

Outro dia o Senador Cristovam Buarque, saiu com uma idéia de um plebiscito para dissolver o congresso.

Eu até escrevi um artigo aprovando isto.

Ele foi realmente bombardeado por este discurso, com alguns autores e bloguistas acusando de ser um golpe para dissolver o congresso e implantar um regime de forças e antidemocrático como em Cuba.

Bem pelo conteúdo do texto do Cristovam, poderia ir para qualquer lado.

Eu penso que ele quis dizer acabar com este congresso que aí está, substituindo por outro com um pouco mais de representatividade.

Isto eu certamente aprovo. Abolição da representatividade nunca.

Mas de outro lado, constato que a representatividade já foi abolida no Brasil e em seu lugar se encontra uma democracia maquiada, uma democracia travesti, uma democracia
Projac, uma democracia de interesses particulares, e uma representatividade zero.

Se fosse abolida esta farsa, totalmente, ficaria melhor do que este fingimento que aí está.

Pelo menos se saberia quem é quem, e não haveria uma esperança falsa, um engodo, esperando que o povo decida a sorte do país, que este povo sofrido vá fazer papel de bobo e votar, para que o seu voto se transforme em alguém que ele nunca ouviu falar.

Um clássico exemplo disto está na eleição para senador, do Helio Costa, conhecido repórter da Globo que foi eleito com considerável quantidade de votos para representar os interesses do estados de Minas Gerais.

Bem este popular político, decidiu ser ministro quando foi solicitado, e em seu lugar, ficou um carioca cabeludo, mal educado, com cara de sujo e pilantra, que duvido seja conhecido por algum eleitor do Helio Costa.helio-costa

Como aconteceu isto?

Simples, o pai do cabeludo, um empresário do ramo educacional, proprietário de várias escolas, não repassou o INSS recolhido dos professores para a previdência, e está sendo processado por este crime no valor, eu creio, de R$ 7.000.000,00.

Bem deste dinheiro sonegado, este senhor doou para a campanha do Helio Costa a quantia de R$ 1, 700.000,00  com a condição de ser o primeiro suplente do senador se eleito.

Os eleitores não sabiam nada disto e votaram no Hélio que foi diplomado como senador. Os eleitores ficaram contentes porque o seu voto foi vencedor. Ganharam sim mas não levaram, porque quem está respondendo pela representação do estado de Minas Gerais é este cabeludo, Wellington Salgadowellington-salgado que não recebeu nenhum voto.

Como este, tem o caso do Roriz, e do Luiz Estevam e muitos outros onde o cargo é um produto negociado e comprado.

Bem se um sistema como este for abolido, o Brasil ficaria mais transparente e melhor.

Agora se houver uma reforma, ficaria muito melhor.

Mas a reforma, em uma forma “DEMOCRÁTICA” deveria ser votada por estes mesmos crápulas que estão se benficinado da mamata. E vocês acham que eles votariam um projeto para acabar com a mamata?

Só acredita nisto quem for totalmente imbecil e idiota.chega

Então somente existe um meio real.

“O POVO NÃO VOTA NENHUM PLEBISCITO, O POVO TOMA O CONGRESSO NA MARRA, E COM A REFORMA NAS MÃOS, MODIFICA TODA A ESTRUTURA ATUAL E IMPLANTA A SUA VONTADE.”

Este é o meu sonho.


E isto não é golpe algum. O golpe já está sendo aplicado no povo pelo atual sistema. São 513 deputados eleitos (?), e destes apenas 32 pelo voto popular. Os demais são Suplentes ou Legendários, que foram levados de roldão por um parlamentar bem votado. Representação democrática?

Para não ficar somente na reclamação, tenho feito sugestões para as mudanças, como esta do Clodovil.

Em minhas sugestões, estão algumas como:

O candidato é responsabilidade do partido que deve fornecer antes de aceitar a candidatura um curso sobre administração pública e ética com um número mínimo de horas, teste de aproveitamento, e reciclagem agendada.

O partido deve ter consciência dos antecedentes do candidato e se houver qualquer deslize, ou qualquer denuncia oferecida pelo MP, não pode haver candidatura até a pendência ser apurada e arquivada.

Se houver um caso onde o candidato seja eleito e depois de eleito se descubra algum processo pendente contra o candidato eleito, todo o partido fica sem poder participar de eleições por período determinado pela justiça eleitoral.

Um deputado federal eleito pelo povo deve ganhar uma boa quantia, tendo como referendo o salário mínimo em vigor.

Seu salário deve ser tal que ele possa pagar de seu salário as suas despesas de viagem, de moradia, de gabinete e deslocamento local. O governo fornecerá à ele seu local de trabalho padrão, descente, e confortável, um secretário de confiança e os móveis padrão do governo. Também o parlamentar terá garantido sua vaga no estacionamento do prédio em que trabalhar.

O parlamentar deve trabalhar os cinco dias corridos, e deve comparecer a todas as reuniões no plenário, com comprovação das onde por motivo de força maior não estiver presente. Se trabalhar mais, não tem hora extra.

Os dias não justificados ou as reuniões não justificadas serão descontadas de seu salário.

Para sua comunicação, o parlamentar terá direito a um telefone celular padrão, e duas linhas locais de telefone fixo.

As assessorias para qualquer trabalho técnico do parlamentar serão contratadas pelo congresso, de universidades públicas ou privadas, e depois de terminado seu uso, a sua atuação deverá ser comprovada por relatório feito pelo gabinete do parlamentar.

E para desempenhar seu trabalho, o parlamentar deve ganhar em meu ver nos dias de hoje aproximadamente 200 salários mínimos que seriam próximos a R$ 100.000,00 por mês, e deveriam trabalhar como todos os outros cidadãos os doze meses com um de descanso e um décimo terceiro salário

Este parlamentar poderia custar aos cofres, um milhão e trezentos mil em salários, mais uns 500.000 em despesas com seu gabinete e pronto.

Para efeito de impostos, ele não seria descontado na fonte, mas teria que declarar e comprovar no fim do ano fiscal todas as suas despesas, e depois deveria recolher como um cidadão normal o devido imposto a ser pago.

O senado seria algo semelhante, e a mordomia seria abolida.

Se não estiver satisfeito com este arranjo, busque outro emprego que pague melhor.

Os aumentos salariais ficariam por conta do tamanho do salário mínimo.

E mais, os representantes eleitos pelo povo, ou contratados pelo governo temporariamente, como ministros, por exemplo, teriam temporariamente abolidos o seu direito a qualquer sigilo, seja fiscal, telefônico ou bancário.

E ainda mais, os parlamentares e seus familiares deveriam ser obrigados a usar os serviços públicos de saude de educação e de segurança.

Isto tudo, nas devidas proporções deveria ser a regra nos estados e municípios.

Qualquer coisa nesta disposição deixaria melhor e mais transparente tanto o congresso como toda a administração pública. E os salários de toda a administração pública deveriam ser desta forma, com a abolição total das mordomias ou salários escondidos. O servidor ganha bem e paga suas despesas e apresenta conta ao fisco e pronto. Como uma empresa privada.

Será que seria possível?

Somente na marra e já passou da hora.hora-de-mudar1

Vamos lá gente se houver candidatos eu encabeço sem problemas.

E tem muitas idéias boas guardadas por falta de interesse dos parlamentares, que seriam boas para a nação, mas poderiam contrariar interesses particulares deles como o caso do imposto único que está parado há sete anos depois de ser aprovado em todas as comissões.

20 abr 2009 - Posted by | ABUSOS LEGISLATIVOS, ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, ÉTICA, Cinismo, GOVERNO, IMPOSTO ÚNICO, POLÍTICA, REFORMA POLÍTICA

5 Comentários »

  1. Primeiro quero dizer que adorei o blog! Parabéns pela coragem e ousadia, tomara que algum parlamentar leia este conteúdo.
    Hobbes dizia que o poder corrompe e o poder absoluto corrompe absolutamente, os parlamentares brasileiros, infelizmente, já vem corrompidos de fábrica.
    Um dia deste estava lendo um novo conceito terapêutico, “filosofia clínica” e fiquei pensando, em vez de testes psicológicos, podíamos ter “avaliações de moral”, tipo assim, se alguém naquelas manchas pretas visse alguém fugindo com a bolsa da velhinha, estava fora.
    Concordo com você, não á para defender o fim da democracia o autoritarismo, ou coisa assim, mas estes parlamentares que estão aí podiam compor uma força tarefa para defender o território palestino, por três meses, com capacete listrado de vermelho e branco. Abraços. Domingos.

    Comentário por Domingos de Souza Nogueira Neto | 17 maio 2009 | Responder

  2. Gostei da sua sugestão de se acabar com as mordomias e todos
    recerem salários. Vamos pensar séio nisso? Não quer dar ínício a uma ação popular? O documento deveria ser feito com cálculos elaborados por economistas. Para uma ação precisamos
    de 1000 assinaturas, é isso ou estou enganada? Conseguimos fácil isso r até mais.
    O blog parou em abril, por que?
    Abraço,
    Nadya

    Comentário por Nadya Aidar | 01 jun 2009 | Responder

  3. Roberto, esta idéia deveria ser uma exigência da sociedade, que só se reúne nas paradas gays, mas não se junta para exigir respeito. Isso jamais vai passar de propostas supostamente bem intencionadas. Só vai acontecer quando nós agirmos unidos.

    Um abração, Ju

    Comentário por Jurema Cappelletti | 13 jun 2009 | Responder

  4. A verdade é que o sistema político do Brasil tem que ser mudado. Não adianta falar que o eleitor tem que saber votar. Na atual situação, hoje , nem um Cientista Político sabe votar no Brasil.

    Comentário por Luciano Mende | 31 jul 2009 | Responder

    • Pois é, mas todos continuam votando “convenientemente” não é mesmo? Comentários… são tantos e tantos que até se perdem… sugestões então, nem se fala! Principalmente tendo à disposição esse importante veículo de comunicação “internet”… Mas “nossos representantes” continuam ai com a mesma cara embora com outros nomes.

      O que podemos fazer? Eu, da minha parte, tento prestar atenção naqueles que procuram ou procuraram fazer a diferença como Clodovil. Grande cidadão, grande homem e com H! Sua polêmica, seus achaques foram inúmeros, mas seus propósitos quanta pertinência!!! Provavelmente ele continuaria a dizer: “É melhor ser “beija flor” e continuar tentando fazer a diferença não é mesmo?”

      Vamos torcer para que sua Emenda seja ressuscitada por algum parlamentar que, como ele, seja do bem, culto, responsável e realmente preocupado com os cidadãos brasileiros. É como provavelmente Clodovil continuaria a dizer: “A esperança é a última que morre não é mesmo? hahahaha”.

      Abs, Letícia
      Nova Lima, Minas Gerais

      Comentário por LetíciaMeloUchôa | 19 nov 2009 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: