blog do Roberto Leite

Assuntos de interesses multiplos e atuais.

A Venezuela.

A Venezuela.

mudo-e-obediente.jpg

Vou descrever abaixo, minha experiência pessoal de viver na Venezuela:

Era o ano de 1980, e como gerente internacional de uma empresa americana que vendia e prestava serviços aos produtores de petróleo, tive que contrair moradia na Venezuela por aproximadamente oito meses.

Eles estavam iniciando a exploração de um novo campo de gás na região de Maracaíbo, perto da Colômbia e os nossos produtos eram necessários e também a proximidade de um agente da empresa para as emergências que poderiam aparecer.

A primeira surpresa foi quando fui alugar um apartamento em Maracaíbo para morar durante a estadia.

O agente imobiliário me levou para ver um apartamento em um prédio perto do centro em uma área de boa vizinhança. Era um bom apartamento, que parecia novo e em fase de acabamento. Faltavam os apagadores e tomadas com os respectivos espelhos, não tinha nenhuma louça nos banheiros ou na cozinha, não tinha lustres ou janelas e portas internas. Tinha piso de cerâmica, porta da frente e da área de serviço. Eu perguntei quando seria terminado para eu poder morar, e o agente imobiliário me disse que era assim mesmo. Eu alugava daquele jeito, colocava o que faltava por minha conta, e quando saísse, poderia levar comigo o que havia colocado e instalado.

Eu não entendi e o agente explicou que antigamente se alugava completo, mas ao sair, os inquilinos levavam tudo e não havia como recuperar, então houve uma mudança de atitude dos locadores e alugavam sem as partes que poderiam ser removidas facilmente.

Desisti, apesar de mais caro fui morar em um hotel.

Segunda surpresa

O lago de Maracaíbo é um belo lago. Estava totalmente poluído com petróleo. A poluição era tanta que não havia nenhum vestígio de vida aquática no lago. Eu perguntei aos engenheiros da estatal que me acompanhavam, na época creio que era Petroven, a razão de tal descaso. Eles então responderam, que os poços de petróleo dentro do lago, haviam centenas deles, eram fluentes, quer dizer que fluíam sem auxilio de bombeamento. Eram, no entanto poços pequenos e de pouca pressão. Os venezuelanos que os engenheiros chamavam de índios, iam de canoa e roubavam as válvulas dos poços, para vender na Colômbia, e deixavam os poços fluindo dentro do lago poluindo tudo.

Certo dia, antes de eu ir morar na Venezuela, mas passando por lá a trabalho, fui convidado a participar de uma festa em casa de um dos engenheiros responsáveis pela área de Maracaíbo. Colaborei com um litro de Uísque Escocês e fui à festa. Eles estavam celebrando, a chegada de uma geladeira nova, importada dos EEUU. Era tope de linha, da marca Maitag, e era no momento a melhor que se poderia comprar no mercado americano. A propaganda dela dizia que era para durar 40 anos sem manutenção.

Foi uma boa festa.

Um ano depois, já morando na Venezuela, fui convidado novamente pelo mesmo engenheiro, que na época já era meu amigo, para outra festa em sua casa. Desta vez para celebrar a inauguração de outra geladeira.

Ao chegar, vi a geladeira do ano anterior encostada no quintal, totalmente destruída. E estavam inaugurando uma nova, igualzinha, à do ano anterior que deveria durar 40 anos.

Durante a minha estadia, eu alugava carros para deslocamento para os locais de trabalho. O carro preferido eram as caminhonetes tipo “Pick up”. Eu alugava uma Chevrolet, parecida com a nossa Silverado. O aluguel destas caminhonetes era cinco vezes mais caro do que nos EEUU. Perguntei a razão deste alto custo e eles responderam que era por causa dor roubos. De fato em menos de um ano em que morei no país, foram roubadas 16 destes carros alugados, que depois de roubados trafegavam livremente na Colômbia com as mesmas placas venezuelanas.

Quando cheguei para morar na Venezuela, estava governando o país, Carlo Andrés Peres, que tinha uma tremenda fama de corrupto e mantinha uma policia federal com a sigla PTJ que tinha poderes totais sobre os cidadãos.

Depois deste presidente foi eleito em 1984 um médico pediatra de nome Jaime Lusinchi, que também praticou os maiores desatinos de corrupção. Dizem os Venezuelanos que ele comprava algo para o país, em dobro, e sempre ficava com um para ele. Teve um caso com uma amante que foi um tremendo escândalo. Quando acabou seu mandato foi substituído pelo Andrés Peres, que neste novo mandato cometeu os maiores desatinos ainda, e que resultou na eleição de Hugo Chavez.

Eu pessoalmente achei os Venezuelanos muito orgulhosos e bairristas. O único país da América latina que nunca visitei a trabalho foi o Paraguai. De todos os países os mais bairristas e pedantes e orgulhosos, foram igualmente os Argentinos e os Venezuelanos. Com uma diferença marcante, os argentinos têm muito mais educação do que os venezuelanos.

Esta é a minha opinião baseada em minha experiência própria em visita a estes países.

Estou plenamente consciente de que a generalização é discriminativa, e que existem muitos cidadãos destes países que não se encaixam nesta descrição e quando falei sobre bairrismo e orgulho, foi o sentimento geral que tive em visita ao país.

Sendo este artigo sobre a minha experiência na Venezuela, quero terminar dizendo que os poucos pontos citados das surpresas que tive ao tentar entender o povo venezuelano, não fico surpreso da atitude do Hugo Chavez.

A sua arrogância, o seu despreparo, é condizente de suas atitudes e da personalidade do povo Venezuelano.

Deveria o Brasil, apenas reforçar seus exércitos nas fronteiras, e ignorar este caudilho imbecil, parar de fomentar obras para a Venezuela através do BNDES, e esperar que ele se enrole em sua própria corda e se enforque.

Querer ajudar um povo que sente prazer em comemorar a destruição em um ano de um produto que poderia durar 40 anos, é jogar conversa fora. Este povo tem o que merece e vai se destruir só.

Para terminar, quero enfatizar o que é comentário corrente na Venezuela:

O seu maior herói, o Simon Bolívar, em que quer se espelhar o Hugo detestava a Venezuela e mudou-se para a Colômbia onde viveu melhor e onde faleceu.

pirata-chaves.jpg

Deve ter sido por causa do tal povinho de lá.

04 jun 2007 - Posted by | ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, AUTORITARISMO, GOVERNO

5 Comentários »

  1. Estou indo viver na Venezuela, é claro que já estive de férias, e logo percebi que este povo não é maravilhoso caloroso, hospitaleiro como os brasileiros.
    Meu marido tem um contrato de trabalho por 3 anos.
    Vivo na Suiça há 26 anos, alegrei-me muito quando meu marido perguntou se eu gostaria de nãoviver na Venezuela. Mas agora, depois de passar uma semana em Maracay, lendo nas casenas militar ” Patria, Socialismo o Muerte” lembbrei-me dos meus sentimentos na época da ditadura militar no Brasil.
    Já não estou tão contente de ir. Você voltaria a viver na Venezuela??

    Comentário por rosangela | 04 jan 2009 | Responder

  2. PERDÃO, MAS SIMON BOLÍVAR, QUE ERA VENEZUELANO, PRECISOU SAIR DO PAÍS QUANDO, EM 1830, ESTE ESTAVA SENDO PRESSIONADO POR UMA OLIGARQUIA CONSERVADORA. FOI POR ISSO QUE BOLÍVAR TEVE DE SE RETIRAR!

    BOLÍVAR PRIMEIRO LUTOU PELA INDEPENDÊNCIA DA VENEZUELA, MAS FOI OBRIGADO A SAIR DO PAÍS QUANDO AS TROPAS ESPANHOLAS RETOMARAM O PODER. FOI ENTÃO PARA A COLÔMBIA, ONDE PROCLAMOU A INDEPENDÊNCIA DE LÁ, EM 1819. DOIS ANOS DEPOIS, BOLÍVAR RETORNOU À VENEZUELA E CONSEGUIU LIVRAR SEU PAÍS DO DOMÍNIO ESPANHOL. JÁ EM 1822, ELE SE SAIU VITORIOSO DA CAMPANHA PELA INDEPENDÊNCIA DO EQUADOR. E, EM 1824, FOI A VEZ DO PERU SE TORNAR INDEPENDENTE. VENEZUELA, COLÔMBIA E EQUADOR PASSARAM A FORMAR A GRANDE COLôMBIA, DA QUAL BOLÍVAR ERA PRESIDENTE. PORÉM EM 1830, O EQUADOR DEIXOU A UNIÃO E A VENEZUELA, PRESSIONADA PELA OLIGARQUIA, SE MOSTRAVA DESCONTENTE COM ELE. BOLÍVAR ENTÃO RENUNCIOU E, COMO O GOVERNO NÃO LHE ERA FAVORÁVEL, FOI MORAR NA COLÔMBIA, POIS ESTA NÃO HAVIA MUDADO.

    COMO VOCÊ MESMO COLOCOU, A ERA PRÉ-CHÁVEZ FOI ASSOLADA DE PRESIDENTES CORRUPTOS, E POR ISSO NO FIM DA DÉCADA DE 80 ACONTECERAM GRANDES LEVANTES POPULARES, DERIVADOS DA CORRUPÇÃO NOS GOVERNOS E PELAS MEDIDAS ADOTADAS PARA COMBATER A CRISE ECONÔMICA. EM 1993, PÉREZ FOI AFASTADO DEVIDO A ACUSAÇÕES SOBRE DESVIO DE 17 MILHÕES DO GOVERNO!

    NO ANO DE 1998, HUGO CHÁVEZ FOI ANISTIADO E ELEITO PRESIDENTE. AS MEDIDAS APRESENTADAS POR CHÁVEZ CONQUISTARAM O APOIO DA POPULAÇÃO MAIS POBRE, NO ENTANTO DESAGRADARAM OS EMPRESÁRIOS.

    OS EMPRESÁRIOS TENTARAM EM 2002 DAR UM GOLPE EM CHÁVEZ E NOMEARAM O REPRESENTANTE DOS EMPRESÁRIOS, PEDRO CARMONA, NOVO PRESIDENTE. MAS O POVO FOI ÀS RUAS E CARMONA ABANDONOU O PALÁCIO. E EM 15 DE AGOSTO DE 2004 FOI REALIZADO UM REFERENDO QUE MANTEVE CHÁVEZ NO PODER COM 59% DOS VOTOS!

    **ANALISTA NORTE-AMERICANO DIZ QUE BUSH E GRANDE MÍDIA DOS EUA QUEREM MUDAR O REGIME DA VENEZUELA

    “A Venezuela tem de ser vista como não-democrática e Chávez como agressor contra os Estados Unidos para justificar o objetivo do governo Bush de mudar o regime. Como aconteceu antes da guerra no Iraque, a maioria da grande mídia norte-americana age de acordo com os objetivos da Casa Branca, independentemente da intenção individual dos jornalistas.” (Mark Weisbrot)

    Essa afirmação foi publicada por Mark Weisbrot. Nascido em Chicago em 1954, ele é PHD em economia, colunista e diretor do Centro de Pesquisa Política e Econômica, sediado em Washington, EUA. Ele escreve numa coluna sobre economia e política que é reproduzida em mais de 500 jornais dos EUA, inclusive o Washington Post, o Los Angeles Times, o Boston Globe e outros.

    Mas a mídia dos Estados Unidos conseguiu passar a impressão, para a maioria dos norte-americanos, de que a Venezuela é uma espécie de ditadura ou está próxima da ditadura. Alguma dessa desinformação acontece por meio da mera repetição e associação (p. ex., com o nome de Cuba aparecendo em milhares de reportagens), da mesma forma que 70% dos norte-americanos foram convencidos, antes da ocupação do Iraque, de que Saddam Hussein foi responsável pelos massacres de 11 de setembro?!?!?

    Naquele caso, nem mesmo a mídia acreditava na mensagem, ainda assim a tese foi divulgada e serviu de justificativa para a guerra. No caso da Venezuela, a mídia é mais pró-ativa, com editorais grosseiramente exagerados e artigos que às vezes parecem editoriais e falta de equilíbrio nas fontes consultadas. Mas a Venezuela não é o Paquistão.

    Comentário por Ieda Raro | 21 dez 2009 | Responder

    • Não, é uma democracia vibrante.

      Comentário por Sandro | 17 nov 2012 | Responder

  3. Moro em Caracas há 7 meses em virtude do trabalho de meu marido. Apesar de termos um padrão de vida muito bom, viver na Venezuela tem sido um pesadelo. O venezuelano é realmente um povinho muito grosso, arrogante e extremamente machista. Busco todos os dias minha filha na escola a pé (duas quadras) e me sinto mal, desrespeitada por ter que ouvir tanta baixaria dos porteiros de prédios vizinhos ao meu e de homens dirigindo carrões e despejando obscenidades. Isso que eu moro em um bairro de alto nível próximo às embaixadas mais importantes. O lixo obstrui as calçadas, não se pode abrir as janelas de casa por causa do mau cheiro que emana das ruas da cidade e por causa da infinidade de moscas que podem entrar. Isso sem falar do trânsito infernal, barulhento (eles buzinam por esporte). A impressão que dá é que todo mundo está a fim de “passar a perna” na gente e realmente tentam, do “técnico” da TV a cabo (que parece saído da lata do lixo) dizendo que está tudo estragado e deve-se instalar todos os cabos de novo (claro que por uma “pequena” quantia) até à polícia, que ao perceber um estrangeiro simplesmente faz uma “revista” e leva a “propina”, ou seja, todo o dinheiro que tivermos na carteira. Meu marido já foi assaltado pela polícia por duas vezes.Falta tudo. Para conseguir fazer compras decentes, é necessária uma peregrinação a vários mercadões e mercadinhos, que toma todo o dia de sábado e que fica a cargo de meu marido que tem mais paciência com a arrogância deles (para os funcionários de qualquer lugar, o cliente é só um chato que vem atrapalhar o trabalho deles, que é não fazer nada). Quanto a mim, cada vez saio menos de casa. Desenvolvi uma tremenda ansiedade e só saio no horário de buscar minha filha, sempre com uma tremenda taquicardia e à noite choro muito para desabafar até dormir.
    Acredito mesmo que o Chávez representa muito bem o seu povo. Povo e presidente são corruptos, arrogantes e realmente acreditam que esse lixo de lugar é o paraíso sobre a Terra. Espero que o Brasil se afaste desse tipo de país, pois a Venezuela é o tipo de “amigo” que se damos as costas, acabamos esfaqueados.

    Comentário por Fábia | 04 mar 2010 | Responder

  4. EU MORO NA VENEZUELA , E AQUI EU SEI QUE ELES GOSTAM MUITO DAS MUSICAS BRASILEIRAS E DOS CANTORES COM O ROBERTO CARLOS , HAMILTON JOSÈ E OUTROS ROMANTICOS-

    Comentário por Conçeiçao linhares | 11 set 2012 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: